Conecte-se Conosco

Mato Grosso

Lei de Botelho amplia divulgação do Teste do Pezinho em MT

Publicado

em

A Semana Estadual de Triagem Neonatal foi instituída pela Lei 12.584/2024, que chama atenção sobre importância do exame – Fotos: Vanderson Ferraz/arquivo

 

Mato Grosso deu um passo significativo na conscientização da população sobre a importância do diagnóstico precoce de doenças detectáveis pelo Teste do Pezinho. Recentemente, foi sancionada a Lei 12.584/2024, de autoria do deputado Eduardo Botelho, presidente da Assembleia Legislativa do Estado. Esta lei estabelece a Semana Estadual de Triagem Neonatal – Teste do Pezinho, resultado de amplo debate com especialistas que atuam na saúde pública.

Objetivo é chamar a atenção por meio de campanhas educativas às necessidades de fazer o teste nos primeiros dias de vida do bebê. Proposta aclamada pelos profissionais de saúde, que participaram do 1º Encontro Mato-grossense de Triagem Neonatal – Teste Do Pezinho, realizado em junho desse ano, pela Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT, em parceria com o Hospital Júlio Muller, na sede das Promotorias de Justiça de Cuiabá.

Mês de junho

Publicidade

Dessa forma, anualmente, a primeira semana de junho será dedicada a dar ênfase ao Teste do Pezinho, com ciclo de atividades e cursos para reforçar o compromisso com a causa nas Unidades Básicas de Saúde e escolas.

As despesas com a campanha de divulgação será conforme dotações orçamentárias próprias do governo estadual. “O Teste do Pezinho é fundamental no período de ouro da criança (da gestação até dois anos de idade). Por isso, queremos atingir 100% dessa população com a realização do Teste do Pezinho. A conscientização é o melhor caminho”, explica Botelho.

Diagnóstico precoce

Com a imersão no assunto, a população será alertada também sobre as sanções previstas ao descumprimento do exame pelo responsável do bebê, além de ampliar a cobertura e reduzir a coleta inadequada, garantindo aos pacientes diagnosticados: acesso ao tratamento.

Se depender da gestante Marciley Valquíria de Pinho, o Teste do Pezinho para o Kaleb, está garantido. Após 13 anos da primeira filha, está atenta aos cuidados necessários do segundo filho. “Já me informei na Unidade Básica da Família do Parque Ohara, tem que fazer esse exame três a cinco dias após o nascimento. É muito importante a campanha nas redes sociais e escolas, mostrará para muitas mães desinformadas a importância do exame. Importante lei essa do deputado”.

Publicidade

Nova lei é aplaudida

O projeto recebeu apoio do pediatra da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e coordenador do Serviço de Referência em Triagem Neonatal, do Hospital Universitário Júlio Muller, Marcial Francis Galera.
“Foi uma grande conquista para dar mais visibilidade à causa da triagem neonatal”, afirmou Galera. Ressaltou que a nova lei é fruto do trabalho em equipe, que fez a articulação ao deputado.

Há duas décadas o Hospital Júlio Muller é referência no assunto, realizando o diagnóstico das seguintes doenças: fenilcetonúria, hipotireoidismo congênita, doença falciforme e outras alterações de hemoglobina, deficiência de biotina, hiperplasia adrenal congênita, fibrose cística e a toxoplasmose congênita.

A professora Vera Lúcia Fernandes Aragão Tanus, pedagoga da Triagem Neonatal – Teste do Pezinho, também comemora a sanção da nova lei. Ela destaca que somente em janeiro desse ano, 3.682 crianças fizeram o exame. Em 2023, foram 44.930 recém-nascidos, ou seja, 314.510 exames foram feitos para a análise de sete doenças detectáveis com o Teste do Pezinho.

“Estamos celebrando a criação da lei. Muita gratidão por esse movimento e por esse olhar sensível do deputado para essa pauta, que vai reforçar a nossa luta pela ampliação do número de doenças que podem ser detectadas através do Teste do Pezinho”, concluiu Vera Tanus, ao acrescentar que um jingle foi criado para a campanha.

Publicidade

ITIMARA FIGUEIREDO

Colaborou:  Astrogildo Nunes – [email protected]

Continue Lendo
Publicidade
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Governo lança sistema para reforçar segurança de motoristas por aplicativo, taxistas, caminhoneiros e mototaxistas

Publicado

em

Mayke Toscano/Secom-MT

O Governo de Mato Grosso lançou, nesta terça-feira (23.07), o Vigia Mais Motorista, sistema para reforçar a segurança de motoristas por aplicativo, caminhoneiros, taxistas e mototaxistas.

“São motoristas, mototaxistas, transportadores e todos os profissionais de diversos setores que agora podem contar com esse mecanismo para serem rapidamente atendidos pelas forças de segurança”, destacou o governador Mauro Mendes.

Para acessar o aplicativo é preciso fazer o cadastro no Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (Ciosp). Inicialmente, as associações, sindicatos e outras organizações das categorias são as responsáveis pelo cadastramento dos motoristas.

Além do acionamento direto às centrais de operações das polícias em todas as regiões do Estado, o Vigia Mais Motorista permite que o veículo seja monitorado pelas câmeras do programa Vigia Mais MT durante todo o atendimento da ocorrência.

“Os motoristas terão contato direto com a polícia, sem intermediários. Ele aciona a força policial e seu alerta ou pedido de socorro cai no Ciosp. São os próprios operadores da Central da Segurança Pública que vão atendê-los”, explicou o secretário de Segurança Pública, César Roveri.

Publicidade

A presidente do Sindicato dos Motoristas por Aplicativo, Solange Mennache, ressaltou que a categoria foi prontamente atendida pelo Governo do Estado, que abraçou a causa.

“Só temos a agradecer. Agradecer mais uma vez ao senhor, governador, abraçar essa nossa causa, como fez em 2022, com o IPVA.  Queremos lembrar e dizer que desde o momento que procuramos o governador e a Secretaria de Segurança Pública, em abril deste ano, fomos atendidos. Fizemos reunião, fomos ouvidos sobre o que precisávamos e queríamos,  e agora estamos sendo atendidos”, disse a presidente.

Participaram do evento  os deputados federais Nelson Barbudo e Abílio Brunini, o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, o deputado estadual Rafael Ranalli, entre outras autoridades.

Alecy Alves | Sesp-MT
Colaborou:  Astrogildo Nunes – [email protected]
Continue Lendo

Mato Grosso

Botelho reúne mais de 100 pessoas e apresenta propostas para zerar déficit na prefeitura

Publicado

em

Fotos: Vanderson Ferraz

 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (União), reuniu com profissionais da área contábil, lideranças comunitárias e servidores para debater a situação fiscal de Cuiabá, que deve fechar o ano de 2024 com um déficit de R$ 1,7 bilhão. Além disso, a prefeitura se encontra com baixa capacidade de investimento, sem condições de buscar novas receitas, descontrole no gasto público, geração de novos gastos continuados em lastro financeiro e um endividamento crescente, o que resulta na baixa capacidade de financiamento das políticas públicas.

Durante o encontro, os participantes puderam apresentar diversas propostas, dentre elas, fomento aos eventos na cidade para gerar emprego e também dinheiro novo, um gabinete de governança central, vinculado ao gabinete do prefeito e ainda a redução da burocracia para incentivar a abertura de empresas, que poderão ser inseridas no plano de governo.

Botelho ressaltou a importância de ouvir quem vive o dia a dia das finanças de Cuiabá e quem sente o impacto da crise financeira da prefeitura que resulta na falta de investimentos e serviços ruins.

Publicidade

“Combate à corrupção, revisão dos contratos, alterar a legislação de incentivos fiscais, aumentar o controle para evitar a evasão fiscal são algumas das medidas necessárias para alterar a realidade financeira de Cuiabá. O próximo gestor precisa mudar esse cenário caótico nas contas da prefeitura para poder aumentar a capacidade de investimento na capital, que será essencial para recuperar Cuiabá da situação que se encontra”, afirmou.

O parlamentar ressaltou ainda que para recuperar as contas de Cuiabá é necessário atuar com propostas sérias, comprometidas com a cidade e que sejam possíveis de cumprir.

“Não podemos permitir que candidatos mintam para as pessoas com propostas vazias como temos visto. Não podemos permitir a candidatura de um prefeito maluco, que não sabe dialogar com ninguém, em um momento que Cuiabá precisa da união de todos para ser reconstruída”, afirmou.

O parlamentar ressaltou ainda que para recuperar as contas de Cuiabá é necessário atuar com propostas sérias, comprometidas com a cidade e que sejam possíveis de cumprir.

“Não podemos permitir que candidatos mintam para as pessoas com propostas vazias como temos visto. Não podemos permitir a candidatura de um prefeito maluco, que não sabe dialogar com ninguém, em um momento que Cuiabá precisa da união de todos para ser reconstruída”, afirmou.

Publicidade

Botelho lembrou que como presidente da Assembleia Legislativa conseguiu deixar as contas no azul e ainda devolver mais de R$ 500 milhões ao longo dos anos. “Tiramos o Parlamento das páginas policiais e vamos fazer o mesmo com a Prefeitura de Cuiabá, que foi alvo de 20 operações, a maioria delas por contratos superfaturados ou fraudes em licitação. E por isso, uma das principais medidas será uma auditoria em todos os contratos e também manter uma auditoria permanente para fiscalizar todos os contratos em vigência na prefeitura”.

A apresentação referente ao plano de governo foi feita pelos economista Guilherme Muller, que tem ampla experiência na área de gestão e auxiliou na elaboração das propostas que preveem um programa para melhorar a eficiência do gasto e da receita pública, buscando equilíbrio e o saneamento do déficit financeiro existente, além de um arcabouço fiscal com regras, objetivos e metas de sustentabilidade fiscal para o Município de Cuiabá, tudo isso com foco em desenvolver ações voltadas para melhorar a eficiência do gasto público.

E Botelho reforçou ainda que junto aos esforços para colocar as contas em dia, também será necessário criar ações voltadas a melhorar a arrecadação das receitas públicas municipais. Segundo ele, isto poderá ser feito com medidas como a reestruturação do Programa Nota Cuiabana, adequar a legislação dos incentivos fiscais para atração de investimentos focada no reforço das atuais cadeias produtivas e estímulo de novas, buscando o aumento da produtividade, competitividade e desenvolvimento municipal.

O deputado também destacou a importância de uma parceria com o governo do Estado para realização de ações direcionadas ao combate à sonegação e evasão fiscal e com isso melhorar a eficácia tributária, mediante reestruturação e fortalecimento do sistema de fiscalização fazendária.

Assessoria

Publicidade

Colaborou:  Astrogildo Nunes – [email protected]

Continue Lendo

Mato Grosso

Governo de MT investe R$ 37,8 milhões para asfaltar rodovias que dão acesso ao Distrito do Aguaçu

Publicado

em

Sinfra-MT

 

 

O Governo de Mato Grosso está investindo R$ 37,8 milhões para asfaltar as MTs-401 e 402, que dão acesso ao Distrito do Aguaçu, em Cuiabá.

A MT-401 liga o distrito até a MT-010, por meio do acesso da mineradora, na altura do Distrito da Guia. A obra compreende uma extensão de 17 quilômetros, sendo que 11,5 km estão sendo asfaltados e o restante, no início da estrada, será recuperado.

Publicidade

A parte do asfalto novo já foi realizada e a empresa contratada pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) agora trabalha para terminar a drenagem superior e recuperar o trecho de 5,5 km. O valor da obra é de R$ 22,6 milhões.

A outra estrada asfaltada pelo Governo é a MT-402. Essa rodovia dá acesso ao distrito por meio da Fábrica da Votorantim. Está em obras um trecho de 9,8 km entre o acesso a fábrica e o distrito, sendo que o trecho entre a MT-010 e a fábrica já é asfaltado.

A obra neste trecho foi reiniciada neste ano, depois que a Sinfra-MT precisou rescindir o contrato com uma empresa que não executou os serviços. Agora, os trabalhos estão em bom ritmo e boa parte da obra será executada até o fim deste ano. O investimento é de R$ 15,1 milhões.

O Distrito do Aguaçu foi criado em 2011, mas ainda não tinha nenhuma ligação asfáltica com Cuiabá. A região conta com outras 26 comunidades, onde vivem aproximadamente três mil famílias que dependem diretamente da rodovia.

“O Governo está levando asfalto para o Aguaçu, assim como está levando para o Sucuri e levou para o Coxipó do Ouro. É uma atenção especial com populações muito tradicionais, mas que ao longo dos anos não receberam os investimentos em infraestrutura necessários”, afirma o secretário de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira.

Publicidade
Guilherme Blatt | Sinfra-MT

Colaborou:  Astrogildo Nunes – [email protected]

Continue Lendo

Tendência