Conecte-se Conosco

SOJA

Preços da soja seguem firmes no mercado doméstico apesar da queda externa

Publicado

em

Reprodução

Apesar da queda externa, os preços da soja se mantiveram firmes no mercado doméstico na última semana. De acordo com pesquisadores do Cepea, esse suporte veio da valorização de 1% do dólar frente ao Real e da elevação dos prêmios de exportação. No entanto, os negócios continuam lentos. Enquanto os vendedores permanecem retraídos, aguardando cotações mais altas, os compradores esperam que as desvalorizações externas sejam refletidas nos preços internos.

Pesquisadores do Cepea explicam que essa divergência de expectativas tem contribuído para a lentidão nas negociações. Além disso, os agentes do mercado estão atentos aos possíveis impactos da Medida Provisória nº 1.227, publicada em 4 de junho de 2024, que promove restrições ao ressarcimento do PIS e Cofins. Essa nova regulamentação pode afetar tanto os preços quanto a comercialização da soja no país.

Em relação às exportações brasileiras de soja, o volume embarcado em maio foi de 13,45 milhões de toneladas, representando uma queda de 8,4% em comparação com abril e uma redução de 13,7% em relação a maio de 2023, segundo dados da Secex. Esses números refletem um cenário desafiador para o setor, que enfrenta pressões tanto no mercado interno quanto no externo.

Fonte: CenárioMT

Publicidade

Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com

Mídia Rural, sua fonte confiável de informações sobre agricultura, pecuária e vida no campo. Aqui, você encontrará notícias, dicas e inovações para otimizar sua produção e preservar o meio ambiente. Conecte-se com o mundo rural e fortaleça sua

Continue Lendo
Publicidade
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Exportações da soja alcançaram alta

Publicado

em

Foto: Pixabay

Em abril de 2024, as exportações da soja brasileira alcançaram 14,70 milhões de toneladas, representando um aumento de 16,38% em relação ao mês anterior e um crescimento de 2,53% comparado a abril de 2023, conforme divulgado na análise semanal do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Considerando o acumulado de janeiro a abril de 2024, o escoamento da oleaginosa nacional atingiu um recorde de 36,79 milhões de toneladas, um aumento de 10,04% em relação ao mesmo período do ano passado.

No entanto, o cenário em Mato Grosso foi diferente. As exportações do estado alcançaram 3,84 milhões de toneladas, uma queda de 17,87% em relação a março de 2024 e uma diminuição de 16,38% em comparação com abril de 2023. No acumulado de 2024, o total exportado por Mato Grosso foi de 12,00 milhões de toneladas, quase 1,00 milhão de toneladas a menos em relação ao mesmo período de 2023.
Essa redução nos escoamentos reflete a menor produção de soja, que foi de 6,27 milhões de toneladas em relação à safra 22/23, e os preços menos atrativos. O valor médio por tonelada exportada de janeiro a abril de 2024 fechou em US$ 433,61, uma queda de 21,62% comparado ao mesmo período do ano anterior.

Seane Lennon / Agrolink

Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com

Publicidade
Continue Lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade Enter ad code here

Tendência