Conecte-se Conosco

Agronegócio

Necessidade de liberar espaço nos armazéns, movimenta mercado de frete em MT

Publicado

em

Foto: Wenderson Araujo_Trilux

 

O avanço da colheita das culturas que já se encontram em estágio de maturação, em especial aquelas cultivadas na 2ª safra, como o milho, e o aquecimento nos embarques de soja, seja pela melhoria verificada nos preços da oleaginosa, destravando a comercialização, ou ainda pelo aumento da demanda do grão ou ainda pela necessidade de liberar espaços nos armazéns, influenciaram na procura pelo serviço de transporte refletindo no aumento de preços em importantes estados produtores, como Mato Grosso. Os dados estão na edição de junho do Boletim Logístico, publicado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Como detalha o Boletim, em Mato Grosso, o mercado de fretes rodoviários seguiu a tendência observada nos últimos meses de intensificação nos embarques de soja, após o esfriamento inicial e aumento gradativo e moderado nos preços. Em maio houve aquecimento nos embarques de soja no intuito de liberar espaço para o milho e em resposta à melhoria relativa nos preços da commodity, destravando a comercialização.

“Dessa forma, o aumento dos fretes foi registrado na maior parte das rotas. Porém, com a colheita do milho uma transição tem ocorrido neste mercado, e o foco tem migrado para o processo de recebimento do cereal. O milho por sua vez tem alcançado preços baixos com a comercialização travada neste momento como foi registrado no começo do ano em relação ao mercado da soja. Em maio, esse fenômeno ainda não se fez sentir sobre os preços, e o mercado ainda precificou a reta final dos embarques de soja, em que a demanda por
caminhões estava bastante elevada, dado esse ritmo mais intenso de carregamento para liberação de espaço em armazéns em uma conjuntura de uma melhora nos preços da soja”, avaliam os analistas.

Publicidade

Para junho, a tendência seria de aquecimento no mercado e elevação nos preços, tendo em vista a sazonalidade do mercado de fretes rodoviários, uma vez que a colheita acarreta relação mais apertada entre oferta e demanda por transporte. No entanto é possível que essas particularidades relacionadas ao milho possam influenciar este mercado, inibindo eventuais
altas. Há fortes indícios de que o comportamento dos fretes seja bastante próximo ao observado no ano anterior, em que os preços baixos e sua negociação lenta represaram o escoamento para os últimos meses do ano, após lentidão inicial, rompendo com as características sazonais do longo prazo registradas através da série histórica. A participação estadual nas exportações brasileiras de milho, no período em análise, atingiu 78,6%,
enquanto a de soja 28,6%.

“Nas rotas do maior estado produtor de grãos, a Conab verificou o aumento dos fretes na maior parte delas. A demanda por caminhões se encontrou bastante elevada, dado o ritmo mais intenso de carregamento para liberação de espaço em armazéns em uma conjuntura de uma melhora nos preços da soja. No entanto, é possível que as condições de preços para
o milho possam influenciar este mercado, diminuindo a pressão na demanda pelo transporte dos produtos”, analisa o superintendente de Logística Operacional da Conab, Thomé Guth.

EXPORTAÇÕES – Os embarques de milho em maio atingiram 0,42 milhão de toneladas contra 0,07 milhão, observado no mês passado e 0,47 milhão ocorridas no mesmo período de 2023. De janeiro a maio deste ano, já foram enviadas ao mercado internacional 7,5 milhões de toneladas. Deste total, 45,3% foram embarcados pelos portos do Arco Norte.

Já as exportações de soja atingiram em maio 13,47 milhões de toneladas, contra 14,7 milhões ocorridas no mês anterior, decréscimo de 8,3%, revertendo um movimento recorde observado naquele mês. O mercado da soja tem apresentado variações influenciadas por diversos fatores globais e regionais. No acumulado dos cinco primeiros meses deste ano foram exportadas 50,2 milhões de toneladas, sendo 36,4% escoadas pelos portos do Arco Norte.

Redação MT Econômico

Publicidade

Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com

Mídia Rural, sua fonte confiável de informações sobre agricultura, pecuária e vida no campo. Aqui, você encontrará notícias, dicas e inovações para otimizar sua produção e preservar o meio ambiente. Conecte-se com o mundo rural e fortaleça sua

Continue Lendo
Publicidade
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agronegócio

Como Conseguir um Empréstimo do Banco do Nordeste com 1ª Parcela Após 65 Dias

Publicado

em

como-conseguir-um-emprestimo-do-banco-do-nordeste-com-1a-parcela-apos-65-dias



O crédito pessoal é para qualquer pessoa física que precise de dinheiro para qualquer finalidade, seja quitação de dívidas, compras ou viagem, por exemplo. Não é necessário informar o banco sobre o motivo.

O empréstimo do Banco do Nordeste, como suas principais vantagens, tem a possibilidade de parcelamento em até 60 vezes e carência, que pode ser de até 65 dias. Além disso, o cliente escolhe qual dia do mês será devido.




Ou seja, quem solicita crédito no Banco do Nordeste e o pedido é aprovado tem até cinco anos para pagar o empréstimo e ainda pode pagar a primeira parcela depois de mais de dois meses.

As taxas de juros variam de acordo com o número de parcelas, o valor do empréstimo e o período de carência definido pelo cliente. O banco oferece condições diferenciadas para quem tem um salário somado a uma conta corrente.

Para solicitar um empréstimo pessoal ao Banco do Nordeste, é necessário abrir uma conta corrente nas instituições. Confira o passo a passo para solicitar crédito abaixo.


Publicidade

Como fazer um empréstimo

  • Acesse esse  site do BNB;
  • Clique no botão “Simulação”;
  • Insira o valor da parcela e o número de parcelas.
  • O emulador irá notificá-lo sobre a taxa de juros cobrada. fique atento a essas informações e avalie se o crédito é aplicável para você;
  • Se você estiver interessado, basta clicar no botão e você receberá o contato do gerente de negócios do banco


Sobre o Banco do Nordeste

O Banco do Nordeste do Brasil S.A. é o maior banco de desenvolvimento regional da América Latina. Foi fundada em 1952 com o objetivo de contribuir para o crescimento da região Nordeste.

É por isso que, além das atividades bancárias comuns, está fortemente envolvida em financiamentos de longo prazo, empréstimos de curto e médio prazo, bem como projetos agrícolas, industriais e comerciais rurais e industriais.

O Banco também contribui para fortalecer as cadeias produtivas e atrair investimentos para a região, além de aproximar pequenos empreendedores urbanos e agricultores familiares por meio de programas de microfinanças.




Continue Lendo

Agronegócio

Auxílio de R$ 583 para Pessoas de 25 a 65 Anos Oferecido Pelo Governo Federal: Saiba Como Receber

Publicado

em

auxilio-de-r$-583-para-pessoas-de-25-a-65-anos-oferecido-pelo-governo-federal:-saiba-como-receber



O programa Bolsa Família, essencial para o combate à pobreza no Brasil, foi recentemente renovado com o objetivo de ampliar seu escopo de trabalho e tornar sua assistência mais efetiva. Essa melhoria foi feita para garantir que a assistência chegue às famílias que mais precisam, de forma mais equitativa e de acordo com suas necessidades específicas.

Por meio de um método inovador de cálculo de benefícios, o programa agora está mais sintonizado com a realidade das diversas formações familiares brasileiras. Desta forma, especialmente para famílias com maior número de dependentes, este passo promete ser uma fonte de grande alívio e apoio.




Como as novas regras do Bolsa Família afetam as famílias?

O foco desse programa social reinventante é distribuir os recursos da maneira que melhor corresponda às necessidades individuais de cada núcleo familiar. O montante da ajuda varia agora em função do número de membros da família, em especial as famílias que beneficiam famílias com mais filhos ou dependentes.

Para fazer parte do Bolsa Família e ter direito a um apoio de até R$ 7 mil por ano, é fundamental que a renda per capita da família não ultrapasse R$ 218 por mês. Além disso, é fundamental que a família esteja devidamente cadastrada no Cadastro Unificado de Programas Sociais do Governo Federal, o que é fundamental para o acesso a esse e outros programas de apoio.


Processo de Registro e Manutenção de Dados

O acesso e a permanência no programa exigem que as informações das famílias sejam atualizadas no sistema de cadastro único. Esse processo é vital para garantir que os benefícios cheguem a quem realmente precisa deles.

Publicidade

Quais benefícios adicionais são oferecidos?

Benefício Complementar: Garante que a renda bruta do mês atinja pelo menos R$ 600.
Benefício Primeira Infância: R$ 150 mensais são fornecidos a cada criança entre zero e sete anos.
Benefício Variável Família: Pagamento adicional de R$ 50 para gestantes e jovens de 7 a 18 anos.
Direito variável para leitos de enfermagem: R$ 50 mensais por familiar até sete meses de idade.
Benefício Excepcional de Transição: Garante que os benefícios não sejam inferiores aos anteriormente concedidos pelo Auxílio Brasil até maio de 2025.


Cronograma de pagamentos para julho de 2024

  • Final do NIS 1: 18 de julho de 2024
  • Final do NIS 2: 19 de julho de 2024
  • Final do NIS 3: 22 de julho de 2024
  • Final do NIS 4: 23 de julho de 2024
  • Final do NIS 5: 24 de julho de 2024
  • Final do NIS 6: 25 de julho de 2024
  • Final do NIS 7: 26 de julho de 2024
  • Final do NIS 8: 29 de julho de 2024
  • Final do NIS 9: 30 de julho de 2024
  • Final do NIS 0: 31 de julho de 2024

Além disso, com essas modificações, o Bolsa Família permanece firme em seu objetivo de promover a equidade e apoiar as famílias brasileiras em suas diferentes necessidades. Dessa forma, a implementação dessas mudanças reflete o compromisso contínuo do governo em garantir uma vida digna e com oportunidades para todos.




Continue Lendo

Agronegócio

Descubra os Benefícios da Carteira de Trabalho Digital para Brasileiros – Consulte Aqui!

Publicado

em

descubra-os-beneficios-da-carteira-de-trabalho-digital-para-brasileiros-–-consulte-aqui!



A carteira de trabalho digital (CTD) é um aplicativo criado pelo governo federal para promover facilidade tanto para trabalhadores quanto para empregadores. O documento em formato físico é obrigatório, pois coleta uma série de informações profissionais do trabalhador.

A versão atual do cartão de visita digital está disponível desde 2017, após ser reformulada em 2019. No entanto, muitas pessoas ainda desconhecem o aplicativo e seus recursos.




Vale lembrar que o pedido da carteira de trabalho digital só foi oficializado após a publicação de um decreto no Diário Oficial da União (DOU), há quatro ou três anos. Não é difícil imaginar que o aplicativo segue a proposta de oferecer aplicação mais prática do que a versão física, e esse fator já pode ser visto na versão padrão do documento.

Basicamente, o objetivo de uma carteira de trabalho digital é facilitar a solicitação de benefícios assistenciais como seguro-desemprego, PIS/PASEP, etc. Vale ressaltar que esse modelo funciona por meio do cruzamento de uma série de dados com a base de dados do governo federal por meio do eSocial. Os dados trabalhistas devem ser fornecidos por esse sistema pelo empregador.

Serviços disponíveis no cartão de visita digital

A cópia digital da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) permite que o trabalhador obtenha todas as informações que compõem o histórico profissional de forma mais prática e rápida.


Isso significa dados como contratos de trabalho e número do Programa de Integração Social (PIS), além de solicitação de serviços como abono salarial, seguro-desemprego e benefício emergencial (BEm).

Publicidade

Também é possível solicitar a primeira ou segunda via do cartão de visita diretamente pelo aplicativo, eliminando a necessidade de ir até uma das agências de atendimento e tornar o processo mais eficiente.

  • Para solicitar qualquer um dos benefícios listados, basta:
  • Acesso ao aplicativo;
  • Selecione a opção “Benefícios”, localizada na área inferior da tela;
  • Escolha um dos três benefícios disponíveis;
  • Após escolher o direito, o trabalhador pode solicitar ou consultar o cargo.

Quais benefícios você pode acessar com um cartão de visita digital?

Na plataforma, o trabalhador pode consultar detalhes sobre abono salarial, seguro-desemprego e benefícios emergenciais. Entenda um pouco sobre cada uma delas abaixo:

Abono salarial

O abono salarial é pago anualmente aos trabalhadores oficiais das seguintes formas:

Pis

O Programa de Inclusão Social (PIS) é voltado para empregados da iniciativa privada que trabalham com carteira assinada. Embora a administração pública seja feita pelo governo federal, os pagamentos são viabilizados pela Caixa Econômica Federal. O Sistema de Informações Públicas foi criado pela Lei Complementar nº 7/1970, com o objetivo de envolver os empregados do setor privado no desenvolvimento da empresa.

Pasep

Enquanto isso, o Pasep tem como alvo funcionários públicos e militares. A diferença é que os pagamentos são feitos pelo Banco do Brasil. O programa foi instituído pela LC nº 8/1970, possibilitando que União, estados, municípios e Distrito Federal contribuíssem para o Fundo dos Empregados do Setor Público.

Como saber direito no PIS/PASEP?

Como acontece com qualquer software ou recurso, o PIS/PASEP exige que os trabalhadores atendam a certos requisitos. Os critérios de elegibilidade são os mesmos, nomeadamente:

Publicidade
  • Estar cadastrado no PIS/PASEP há, no mínimo, cinco anos;
  • Ter recebido salário médio mensal de até dois salários mínimos durante o ano-base;
  • Exerceu atividade remunerada de pessoa jurídica, por no mínimo 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base considerado para apuração;
  • Seus dados são devidamente comunicados pelo seu empregador (pessoa jurídica) na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)/eSocial.

Seguro de desemprego

O seguro-desemprego também é um tipo de poupança para um trabalhador que é demitido sem motivo. A contribuição para esse benefício é feita por meio do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), arrecadando valores ao longo da carreira com carteira assinada.

Embora a assinatura da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) seja um dos principais critérios para a obtenção do seguro-desemprego, ela não é suficiente para dar direito ao acesso ao benefício. É necessário se enquadrar em alguns outros requisitos, como:

  • Foram demitidos sem motivo;
  • Estar desempregado ao solicitar o benefício;
  • Eles receberam pelo menos 12 salários nos últimos 18 meses. Esta regra é válida para a primeira ordem;
  • Trabalhou por pelo menos nove meses nos últimos 12 meses quando solicitou o seguro-desemprego duas vezes;
  • Trabalhou em contrato oficial durante todos os últimos 6 meses, a partir da terceira aplicação;
  • Falta de renda própria para sustentar a si e a sua família;
  • Falta de recebimento de benefícios previdenciários em andamento. A regra é válida, exceto para pensão por morte e auxílio-acidente.

Benefícios contingentes

O recurso Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm) foi criado em 2020 como alternativa aos efeitos da pandemia da Covid-19. Naquela época, a chegada do novo coronavírus foi responsável pelo fechamento temporário e total das instituições. Em meio ao caos, ocorreram desmobilizações em massa, empurrando milhares de famílias para um estado de vulnerabilidade social.

A solução implementada foi a habilitação de contingência para garantir a manutenção do emprego. Por meio desse programa, o governo federal deu aos funcionários a possibilidade de reduzir ou suspender sua jornada de trabalho e, consequentemente, os salários de seus trabalhadores.

Em ambos os casos, o governo passou a ser responsável pelo pagamento parcial (por um contrato de redução de jornada de trabalho) ou pelo pagamento de quantia fixa (por um contrato de suspensão de jornada de trabalho) para os trabalhadores. A iniciativa é semelhante a um empréstimo concedido pelo governo federal para que as empresas não sejam atrasadas pela escassez de mão de obra e os cidadãos consigam manter uma renda estável.

Como emitir a carteira digital?

  • Acesse o site da acesso.gov.br e clique em “Criar sua conta”;
  • fornecer todas as informações necessárias;
  • escolher o método de ativação (SMS ou e-mail);
  • Acesse e-mail ou SMS para criar uma senha e ativar a conta.

Se, por algum motivo, o trabalhador não conseguir concluir a etapa de criação da senha online, ele pode recorrer a um terminal eletrônico pertencente ao Banco do Brasil (BB) ou à Caixa Econômica Federal (CEF), além de uma unidade do Ministério da Economia. Uma vez que a senha é criada, basta baixá-la do aplicativo oficial em seu dispositivo móvel.

O aplicativo CTPS Digital está disponível na Play Store e App Store, para Android e iOS, respectivamente. Após baixá-lo, é preciso fazer o primeiro acesso fornecendo o número do CPF cadastrado e senha. Em seguida, o usuário deve verificar alguns dados pessoais, como nome da mãe e data de nascimento para concluir o acesso.




Publicidade
Continue Lendo

Tendência