Conecte-se Conosco

Pecuária

Inseminação Bovina: Avanços e Perspectivas no Brasil

Publicado

em

Divulgação

 

Destas, 14 milhões são de fêmeas de corte e 5 milhões de vacas leiteiras. A inseminação artificial tem se consolidado como uma prática comum, sendo utilizada em 83% dos municípios brasileiros para aprimorar a genética dos rebanhos, visando maior produtividade e rentabilidade para os pecuaristas.

Crescimento e Liderança da Alta no Mercado
Apesar da leve redução de 3% na comercialização de doses de sêmen em comparação a 2022, a Alta Brasil se mantém líder no mercado de genética bovina, com mais de 32% de participação nacional. De acordo com Heverardo Carvalho, diretor da Alta Brasil, a empresa obteve um crescimento significativo em relação ao mercado em geral, sendo quase 16 vezes mais eficiente na comparação entre os anos de 2022 e 2023.

Perspectivas de Crescimento

Publicidade

Nos últimos quatro anos, a inseminação artificial no Brasil cresceu aproximadamente 67%, com um aumento de 85% nas exportações nos últimos dois anos. Para Carvalho, esse crescimento reflete o avanço da pecuária nacional, indicando um futuro promissor para o setor. Ele destaca que o investimento em tecnologia, especialmente por meio da inseminação artificial, é essencial para o sucesso do pecuarista, permitindo a escolha dos melhores acasalamentos para as características específicas de cada negócio.

Inseminação: Fundamento da Pecuária Moderna

Carvalho enfatiza que a inseminação artificial é o futuro e o presente da pecuária, proporcionando maior controle genético e melhores resultados produtivos. O relatório INDEX da Asbia fornece uma visão abrangente do desempenho da genética bovina no Brasil, fornecendo informações valiosas para o setor, e é elaborado pela equipe do CEPEA/Esalq/USP desde 2017.

Fonte: Portal do Agronegócio

Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com

Publicidade

Mídia Rural, sua fonte confiável de informações sobre agricultura, pecuária e vida no campo. Aqui, você encontrará notícias, dicas e inovações para otimizar sua produção e preservar o meio ambiente. Conecte-se com o mundo rural e fortaleça sua

Continue Lendo
Publicidade
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pecuária

Noroeste gaúcho sedia mais uma prova Morfologia Passaporte do ciclo do Cavalo Crioulo

Publicado

em

Quatro machos e quatro fêmeas serão selecionados para a final da Nacional na Expointer, em Esteio (RS) – Foto: Fagner Almeida/Divulgação

O município gaúcho de Cruz Alta (RS) sedia nesta semana mais uma Exposição Morfologia Passaporte. As provas ocorrerão no Parque Integrado de Exposições de Cruz Alta, entre os dias 13 e 15 de junho. Serão selecionados quatro exemplares machos e quatro fêmeas da raça crioula que irão disputar a final da Morfologia Passaporte, em Esteio, durante a Expointer 2024, promovida pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC).

O presidente do Núcleo dos Criadores de Cavalos Crioulos de Cruz Alta, Marçal Furian, aposta em provas que irão atestar mais uma vez a qualidade de criação dos cavalos crioulos do Estado. “Temos uma boa expectativa da participação de animais e acreditamos que será uma expo-passaporte bastante representativa da raça Crioula”, projeta.

O técnico responsável será Manoel Pons e o jurado será Carlos Marques Gonçalves Neto.

Confira a programação:

Publicidade

13 de junho de 2024 (quinta-feira)

9h – Início da entrada de animais

14 de junho de 2024 (sexta-feira)

8h – Concentração de machos

9h – Término da entrada dos animais

Publicidade

10h – Admissão Morfologia Passaporte

14h – Julgamento animais incentivo

15h – Julgamento Morfologia Passaporte Potranco Menor e Potranco Maior

20h – Jantar de confraternização e Leilão de Coberturas em prol da ampliação da sede do Núcleo

15 de junho de 2024 (sábado)

Publicidade

8h – Continuação julgamento Morfologia Passaporte

14h – Julgamento Grande Campeonatos

Participe do nosso grupo de WhatsApp para receber as pautas no seu celular. Clique aqui e entre no grupo.

Mais Informações sobre a ABCCC

Site: www.abccc.com.br
Instagram: @cavalocrioulooficial
YouTube: youtube.com/cavalocrioulooficial

Publicidade

Texto: Artur Chagas/AgroEffective

Colaborou:  Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com

Continue Lendo

Pecuária

Carcaça inteira de Búfalo será assada novamente em evento na cidade de São Borja

Publicado

em

Presidente da Ascribu afirma que a participação nas duas edições do festival Sabores da Região mostra a aprovação da carne de Búfalo pelo público – Foto: Divulgação

Uma carcaça inteira de búfalo será assada no próximo domingo, dia 16 de junho, na segunda edição do festival Sabores da Região, em São Borja (RS). O evento faz parte do Encontro binacional da gastronomia regional Brasil e Argentina, cujo valor arrecadado será destinado às vítimas das enchentes históricas no Rio Grande do Sul.

A carcaça é uma cortesia do associado e integrante do Conselho Fiscal da Associação Gaúcha de Criadores de Búfalos (Ascribu), Pedro Costa, que está à frente da Búfalo Nobre, estabelecimento localizado no Mercado Público de São Borja e que se dedica ao abate e à comercialização da carne de búfalo. Também são seus parceiros de venda ao consumidor na cidade a Central de Carnes da Borges, a Central de Carnes Passo e a Casa de Carnes Real.

A presidente da Ascribu, Desireé Möller, lembra que a entidade participou da primeira edição do evento e agora estará presente mais uma vez. “Se tem repeteco é porque está bom”, brinca a dirigente, destacando o trabalho de excelência do Pedro Costa, da Búfalo Nobre. “São Borja é um caso muito distinto em função do trabalho da Búfalo Nobre que torna a carne de búfalo mais conhecida e sempre com novos apreciadores. Por isso, fomos convidados a repetir o assado de uma carcaça inteira”, afirmou. Desireé entende que o novo convite significa que teve uma boa aprovação das pessoas que estiveram no evento anterior e que o mercado da carne de búfalo está em ascensão.

O Sabores da Região será realizado nos dias 15 e 16 de junho, no pavilhão da ACISB no Parque de Exposições e na Sede Campestre do Clube Comercial. Os ingressos estão disponíveis na ACISB, Conceito Revestimentos e Planejamento, Sigma Rural e Lela Jóias, em São Borja.

Publicidade

Texto: Rejane Costa/AgroEffective

Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com

Continue Lendo

Pecuária

Semiconfinamento é alternativa para intensificar a terminação de bovinos de corte a pasto

Publicado

em

Prática tem se tornado cada vez mais comum devido à menor necessidade de infraestrutura e melhores desempenhos zootécnicos – Foto: Divulgação

 

Entre os aspectos básicos que devem ser considerados na suplementação de bovinos de corte visando sua eficiência produtiva, o semiconfinamento tem sido adotado como uma alternativa para intensificar a terminação desse gado. Considerado um meio termo entre o confinamento e a suplementação estratégica da seca, o sistema apresenta, entre suas vantagens, a menor infraestrutura, quando comparada ao confinamento, e os melhores desempenhos zootécnicos, quando comparados ao extensivo.

De acordo com o zootecnista e supervisor Comercial da Connan, Luan Lucas Felix da Silva, outros pontos positivos do semiconfinamento são a flexibilidade ao produtor na tomada de decisão em realizá-lo, a não necessidade de ações para a produção de alimento volumoso, com exceção do pasto, e a capacidade de elevar a taxa de lotação em seus piquetes, permitindo que alivie outros pastos para as demais categorias.

O especialista recomenda que, para a adoção do semiconfinamento, o animal já esteja próximo ao seu ponto de abate. “Por exemplo, se é esperado o ganho de peso diário de um quilo e almejado para o abate 460 quilos, então o animal deve estar com 400 quilos no início do semiconfinamento, seguindo a recomendação de 60 dias”, detalha.

Publicidade

Silva observa que o semiconfinamento deve ser indicado principalmente quando se exige acabamento de carcaça mediano a uniforme. O nível de fornecimento de concentrados gira entre 0,7% e 2% do peso vivo. “O desempenho animal, a capacidade de acabamento e os custos de produção são geralmente diretamente proporcionais aos níveis de fornecimento de ração, seguindo um planejamento”, ressalta.

Esse tipo de suplementação permite alternativas de alimentos de baixo custo, como coprodutos e resíduos da agroindústria, sempre considerando o custo de transporte da matéria seca, a presença de contaminantes e o limite máximo de inclusão na dieta.

Por fim, para a estrutura e manejo da alimentação, o produtor precisa dispor de 60 cm lineares de cocho por animal elevados a 70 cm do chão, fixo em uma base; cochos que permitam acesso por todos os lados; e espaços de três metros entre módulos de cocho com quatro metros cada. “Além disso, é necessário formar lotes homogêneos quanto à idade, sexo e peso; separar animais mansos dos mais arredios e priorizar pastagens de boa qualidade”, finaliza Silva.

Sobre a Connan

Com sede em Boituva (SP) e filial em Campo Verde (MT), a Connan – Geração de Resultados iniciou suas atividades em 2004 e tem como principais acionistas os engenheiros agrônomos Fernando Penteado Cardoso Filho e Eduardo Penteado Cardoso, membros da família fundadora da empresa MANAH, do famoso slogan “Com MANAH adubando dá”, criado pelo patriarca Dr. Fernando Penteado Cardoso. Os dois irmãos, e sócios, também são detentores da patente Nelore Lemgruber, desenvolvendo e expandindo a genética na Fazenda Mundo Novo, localizada em Uberaba (MG).

Publicidade

Com mais de 150 representantes comerciais, a Connan é a única empresa nacional a produzir o próprio fosfato bicálcico e possuir a tecnologia Aglomerax, o que lhe confere grande diferencial competitivo e garantia de qualidade dos produtos.

Mais informações: http://www.connan.com.br.

na Flávia Gimenes – Attuale Comunicação

Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com

Publicidade
Continue Lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade Enter ad code here

Tendência