Últimas Notícias do Mídia Rural

Venda de carne de Mato Grosso no exterior bate novo recorde; preço melhora 13%


Brasil pode retomar exportações de carne bovina à China – O ...

As exportações mato-grossenses atingiram, em maio, o maior valor do ano, com a venda de 38,4 mil toneladas em equivalente carcaça (TEC), o que representa 14,98% superior ao negócios feitos em abril e 19,72% em relação ao mesmo período do ano passado.

O Instituto Mato-grossense de Economia agropecuária registra que, em termos de faturamento, “somaram-se US$ 130,76 milhões, o que corresponde a um valor 13,89% superior a abril e 36,33% em relação a maio de 2019. Mais uma vez o mercado Chinês foi o responsável por este incremento, uma vez que correspondeu a 69,96% da quantidade total escoada ao mercado internacional, totalizando 26,88 mil toneladas de equivalente de carcaça e US$ 95,88 milhões, enquanto outros clientes como União Europeia, Oriente Médio e Rússia reduziram suas compras”.

Ainda de acordo com o IMEA, “outro destaque foram os negócios feitos com a Tailândia, que aumentaram 94,80% no comparativo mensal e 15,48% no comparativo anual. Apesar de ainda representar pouco das exportações do Estado, as novas habilitações já parecem surtir efeito”, conclui o instituto no boletim da pecuária desta semana.








fonte so noticias

Carreta bitrem pega fogo na BR-158 e bombeiros militares apagam chamas




O Corpo de Bombeiros Militar em Nova Xavantina foi acionado por volta das 9h desta quarta-feira (10/06) para atender uma ocorrência de incêndio em veículo. Uma carreta pegou fogo às margens da rodovia BR 158, no quilômetro 23, sentido Água Boa. 

A equipe deslocou-se até o local, próximo ao Rio Areões, onde encontrou a carreta do tipo bitrem carregada de feijão, e incendiada na sua porção medial. Imediatamente a guarnição iniciou o combate com água nas partes atingidas pelo fogo; 8 pneus, estrutura de madeira das carretas e lona. O percurso das chamas indica que o fogo começou nos pneus e se prolongou pelas carretas.

Foi utilizado mais de 1.000 litros de água para extinção e rescaldo do incêndio. O cavalo não foi comprometido e não houve vítimas. Uma pequena parte (cerca de 20%) da carga foi atingida pelo fogo e outra parte maior caiu da carreta (cerca de 30% da carga total).f
   

fonte agencia da noticia





Produtor acusado de homicídio agride namorada no MT


WhatsApp Image 2020-06-10 at 07.21.10.jpegO produtor rural Ildo Sampaio foi preso após agredir uma mulher e com uma arma de fogo no município de Gaúcha do Norte (571 km de Cuiabá) nesta segunda-feira (8). O rapaz é acusado de ter cometido um homicídio em abril de 2016 contra Silvio Ribeiro da Silva, 47 anos, no Paraná, onde ele morava.
Após fugir para Mato Grosso, Ildo Sampaio conheceu a radialista Giséla Wiemerth, com quem tem um filho de 1 ano e 6 meses. Aqui, ele acabou agredindo a companheira.
"Aconteceu a primeira vez antes da minha gestação, que ele me deu um soco e eu fiquei com o olho todo inchado. Por mais que fosse uma discussão nossa, não acho que ele tinha o o direito de me agredir", disse a radialista.
Após acionar a Polícia Militar, a mulher recebeu uma medida cautelar e o produtor está proibido de se aproximar da ex. Após ser preso, o produtor rural pagou a fiança para ser liberado.
HOMICÍDIO NO PARANÁ
Em 2016, Ildo Sampaio baleou Silvio Ribeiro enquanto ele estava saindo da casa de sua namorada. A vítima morreu na hora.
Após uma semana da morte da vítima, Ildo Sampaio compareceu a polícia. A mulher com quem teve um relacionamento de três anos com o suspeito, afirmou na delegacia que era constantemente agredida e que o ex-namorado havia batido a sua cabeça em uma carroceria.
A equipe do Cadeia Neles tentou entrar em contato com Ildo, que não quis esclarecer a situação.




fonte; folhamax

TRF manda retomar sistema que regulamenta as atividades florestais em Mato Grosso e mais 3 Estados




O presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, desembargador Ítalo Fioravanti Sabo Mendes acatou, ontem à noite, em parte, a suspensão de segurança interposto pela Advocacia Geral da União e revogou  a suspensão da operação do Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor/DOF) em 26 municípios dos estados de Mato Grosso, Pará, Amazônia e Rondônia.
Os industriais madeireiros e produtores dos municípios atingidos ficaram cerca de 20 dias impedidos de emitir documentos e notas para explorar, transportar e comercializar produtos de base florestal, amargando um prejuízo superior a R$ 60 milhões no período. Somente no ano passado, a atividade movimentou R$ 2,2 bilhões de forma legal e fiscalizada nestes 26 municípios.
Agora, podem retomar suas atividades, em um prazo de aproximadamente 48 horas, tempo que o sistema levará para voltar a plena atividade. A estimativa é que cerca de 700 empreendimentos foram atingidos pela decisão.
O Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal destaca que a decisão do tribunal garante a retomada das atividades legais na região da Amazônia Legal ficando autorizada a exploração, comercialização e exportação de produtos de origem florestal por meio do sistema de controle e fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).  Desde o dia 22 de maio, após decisão da 7ª Vara Federal Ambiental e Agrária, a pedido do Ministério Público Federal, o Sinaflor estava inoperante, impedindo toda movimentação legal e sustentável de produtos de origem florestal nos 26 municípios atingidos, informa a assessoria.
A decisão, que tinha por objetivo evitar o desmatamento, atingiu somente a atividade sustentável e legalizada, causando efeito inverso. “Nós cidadãos brasileiros da Floresta Amazônica, que trabalhamos de forma legal e sustentável, acreditamos na Justiça do nosso país. Vamos poder voltar a trabalhar e produzir para atender as demandas de importantes setores da nossa sociedade, como indústria de alimentos, da construção civil, além de gerar renda para trabalhadores da região Amazônica”, declarou o presidente do fórum, o industrial mato-grossense Frank Rogieri Almeida.
Redação Só Notícias (foto: Só Notícias/Guilherme Araujo/arquivo)

Após TCU anular licitação de obra na BR-158, traçado é modificado para contornar a terra indígena




 

O Tribunal de Contas da União anulou a licitação da obra de pavimentação da BR-158, no trecho que passaria dentro da Reserva Indígena Marãiwatsédé, em Mato Grosso.

Assim, o novo traçado deve contornar a terra indígena e atender à população dos municípios de Bom Jesus do Araguaia, Serra Nova Dourada, Alto Boa Vista e o distrito de Pontinópolis município de São Félix do Araguaia.

O plano original previa que a rodovia atravessaria em linha reta a reserva. A questão se arrasta por cerca de 10 anos.

A área do povo Xavante, está localizada nos municípios de Alto Boa Vista, Bom Jesus do Araguaia e São Félix do Araguaia.

Para o Coordenador do Conselho Indigenista Missionário, Gilberto Vieira, a decisão do TCU vai reduzir a pressão sobre o território Xavante.

Segundo a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, um novo estudo recomendou a retomada das obras, através de uma nova concessionária, com o contorno do território indígena e outro plano de investimentos.

O Dnit e o Ministério da Infraestrutura ainda não informaram qual a previsão para início da obra.  






fonte agencia da noticia

MPT firma TAC com Marfrig após casos confirmados de funcionários com Covid-19


Marfrig quer comprar outro frigorífico - Compre Rural


Um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) de abrangência nacional firmado entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a empresa Marfrig Global Foods na última sexta-feira (29) vai garantir mais proteção contra a Covid-19 aos trabalhadores das 12 unidades da empresa no Brasil, incluindo a de Várzea Grande.

O acordo prevê a adoção de uma série de medidas para evitar a exposição indevida e diminuir o risco de contágio entre os empregados e terceirizados no ambiente de trabalho e, assim, desacelerar a propagação do vírus para a população em geral.

TAC possui 43 itens que tratam de medidas de controle de cunho administrativo ou estrutural. A principal delas diz respeito à estratégia de testagem em massa para a Covid-19, a partir desta terça-feira, 2, dos três mil funcionários da unidade de Várzea Grande. Ao final, 18 mil trabalhadores terão sido testados em todas as 12 unidades do frigorífico no país.



Várzea Grande

No acordo específico firmado com a unidade da Marfrig em Várzea Grande, foi estabelecida a obrigação de realizar a triagem e a avaliação clínica individual de todos os empregados, com vistas à identificação de casos suspeitos, bem como anamnese (uma entrevista realizada pelo profissional de saúde) dirigida para investigar possíveis contatos de trabalhadores com pessoas confirmadas ou suspeitas.

A depender do grau de manifestação dos sintomas, os trabalhadores selecionados na triagem deverão fazer testes específicos. Se sintomáticos (com um ou mais sintomas compatíveis com a Covid-19), serão submetidos ao teste molecular RT-PCR. Nesse caso, será priorizada a coleta na própria residência do trabalhador, a fim de evitar deslocamentos de pessoas suspeitas. Nos demais casos, o teste rápido imunológico/sorológico será realizado.

A partir dos resultados obtidos, serão definidas outras medidas. Nos casos positivos, por exemplo, será necessário cumprir o afastamento pelo período total de 14 dias, contados do início dos sintomas. Ao final da quarentena, o empregado poderá retornar ao trabalho desde que esteja há, no mínimo, 72 horas sem nenhum sintoma.

A triagem e a testagem dos trabalhadores devem ocorrer a partir desta terça-feira, 2, de forma escalonada, privilegiando os empregados que prestam serviços em um mesmo setor.

O TAC também prevê a realização de higienização e sanitização completa dos ambientes, internos ou externos, da unidade de Várzea Grande, mediante uso de sanitizante específico indicado pelas autoridades sanitárias nacionais e eficazes para combate da Sars-Cov-2.

Outras medidas

Medidas para garantir o distanciamento entre os funcionários também deverão ser adotadas pela Marfrig. O frigorífico deverá reorganizar, escalonar e modular os horários de entradas e saídas, o acesso e interior dos vestiários e refeitórios, de modo a evitar aglomeração de trabalhadores, especialmente em horários de pico. A empresa deve orientar e fiscalizar se os trabalhadores estão mantendo a distância mínima de 1,5 m uns dos outros, inclusive com a eventual adoção de marcações formais do distanciamento.

O mesmo distanciamento deverá ser observado nos períodos de locomoção de trabalhadores, troca de turnos e durante a saída e gozo de pausas térmicas e psicofisiológicas.

Nos setores produtivos, a distância a ser adotada é de, no mínimo, 1 m entre empregados, salvo norma sanitária local que exija distanciamento maior. Nesses setores, devem ser implantados anteparos físicos entre os postos de trabalho e fornecidos protetores face shield (máscaras faciais de acetato), além de máscaras faciais, as quais deverão ser substituídas, no mínimo, a cada 3 horas. É vedada nova reutilização da máscara sem submissão ao processo de lavagem previsto na norma da ABNT.

Foi fixada multa mensal de R$ 50 mil por cláusula descumprida, limitada ao valor de R$ 1 milhão por estabelecimento da empresa, a cada constatação de violação das obrigações. A comprovação do cumprimento do acordo se fará mediante a fiscalização do MPT, do Ministério da Economia, do Sindicato da Categoria Profissional respectiva ou de qualquer outro órgão de fiscalização.

O acordo foi assinado pelos gerentes do Projeto de Adequação das Condições de Trabalho em Frigoríficos do MPT, Priscila Dibi Schvarcz e Lincoln Roberto Nobrega Cordeiro, e também pelo procurador do MPT em Mato Grosso Bruno Choairy de Lima.





fonte Olhar direto




Menor oferta e exportação dão sustentação ao mercado do boi


Boi gordo: Indústrias pagam R$ 10 a mais para atender mercado ...



Na praça paulista, a cotação do ‘’boi comum’’ ficou estável na última terça-feira (2/6), na comparação feita dia a dia. 

Para os animais com destino ao mercado chinês o mercado está firme. Os negócios com machos com menos de quatro dentes giram em torno de R$200,00 a R$205,00 por arroba, segundo levantamento da Scot Consultoria. 

Para a novilha a cotação está em R$190,00/@ bruto à vista. 

No Norte de Minas Gerais, com a disponibilidade de gado limitada e as escalas encurtando, as indústrias frigoríficas tiveram que ofertar preços maiores para atender as programações de abate.

Na região a cotação do boi gordo subiu 1,6% na comparação dia a dia, ou R$3,00/@, e ficou cotada em R$195,00/@, considerando o preço bruto, a prazo, R$194,50/@, com desconto do Senar, e R$192,00/@ com desconto do Funrural e Senar.

Análise originalmente publicada no informativo Tem Boi na Linha de 2/6/2020.


Preço da vaca e boi em Mato Grosso fecha maio com queda superior a 8%


Preço da arroba do boi gordo não vai reduzir em Rondônia, diz ...


O preço das arrobas do boi e da vaca gorda terminam mais um mês em queda, no Estado. Ao comparar a 1ª quinzena de março (período antes da crise em Mato Grosso causada pela pandemia) e a última semana de maio, observa-se queda de 8,26% na arroba do macho e de 8,49% na arroba da fêmea, analisa o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA).

“Com a menor receita, a relação de troca do pecuarista com o milho também caiu. Em maio,este indicador foi de 4,43 saca/arroba, uma queda de 27,19%, ou 1,65 saca, comparado ao mesmo período de 2019, quando a relação estava em 6,08 saca/arroba”, acrescenta o instituto.

“Vale ressaltar que a piora na relação de troca arroba/milho foi ocasionada, além da desvalorização da arroba, pelos aumentos observados no mercado de milho, atrelados à maior competitividade com as usinas de etanol e alta do dólar. O início da colheita do cereal no Estado pode ser que alivie para o pecuarista, mas sem perspectivas de voltar aos patamares de 2019”, prevê.

Na semana passada, as arrobas do boi e da vaca gorda ficaram na média de R$ 168,89/@ e R$ 159,02/@, respectivamente.







fonte sonoticias

Confira os preços do milho no Brasil


Exportação de milho sobe mais de 5 vezes em julho de 2019


De acordo com a T&F Consultoria Agroeconômica, no estado do Rio Grande do Sul, os preços subiram um real/saca nesta segunda-feira, com a alta de 082% do dólar. “Com isto, os preços em Cruz Alta e Montenegro voltaram aos níveis de R$ 48,00/saca no mercado de lotes, como média no estado, tendo sido negociados lotes em Ijuí e Seberi neste valor, nesta segunda-feira. Contudo, o mercado está muito dependente da pressa e da necessidade de cada comprador”, indica. 

Em Santa Catarina os preços recuperaram um real que tinham perdido na sexta e fecharam o dia a R$ 52,50 em Campos Novos, R$ 54,00 em Concórdia, R$ 53,00 em Mafra e R$ 52,00 em Canoinhas e Chapecó. “Estado continua recebendo milho do MS. Os preços para os produtores, por sua vez, no mercado de balcão, permaneceram inalterados em R$ 42,75 em Campos Novos,R$ 44,0 em Canoinhas, Mafra e Chapecóe R$ 43,50/saca em Concórdia”, informa. 

Já no Paraná, com pouca exportação e compradores abastecidos, preços recuam um real/saca nesta segunda-feira. “No Norte do estado compradores pagando de R$ 46,00 até R$ 48,00, dependendo da localidade, mas pouco volume negociado. No Oeste do estado houve negócios a R$ 47,00 com pagamento em 30 dias. Vendedores nos Campos Gerais pedem R$ 50,00, mas no Norte continuam entre R$ 49,00 e R$ 46,00/saca”, completa. 

“Já os milhos importados do Paraguai chegariam ao Oeste do Paraná ao redor de R$ 48,46 (48,07); ao Oeste de Santa Catarina ao redor de R$ 57,21 (56,74) e ao Extremo Oeste de SC ao redor de R$ 58,82/saca (58,34). A cotação do milho argentino subiu para R$ 63,21 (62,74) e a do milho americano a R$ 70,90 (70,69) no oeste de SC”, conclui. 







fonte agrolink

Maior oferta de boiadas para abate e consumo interno fraco


Globo Rural | Para fugir da seca, grande boiada viaja em MS ...


O consumo interno frouxo na primeira quinzena de maio, associado à maior oferta de boiadas por causa da transição chuva-seca, pressionou as cotações do boi gordo nas praças pecuárias onde as indústrias estão com escalas mais confortáveis.

Diante deste quadro, esta semana começou com o preço da arroba caindo em três praças, subindo em duas e com estabilidade nas demais regiões pesquisadas pela Scot Consultoria, em relação à sexta-feira (15/5).

Em São Paulo, os frigoríficos estão relativamente bem posicionados em relação às escalas de abate. Com as programações desta semana encaminhadas, alguns já estão comprando para o próximo mês e boa parte dos frigoríficos não abriram ofertas de compra na última segunda-feira (18/5).

Análise originalmente publicada no informativo Tem Boi na Linha de 18/5/2020.

Instituto aponta queda de 1,2% na cotação do milho disponível em Mato Grosso


Secagem, Beneficiamento e Armazenagem


O indicador IMEA fechou em queda de 1,28% na média semanal, cotado a R$ 39,10/saca, após melhora nas condições climáticas no estado. O boletim acaba de ser divulgado pelo instituto.

O preço do milho em Chicago (EUA) aliviou as perdas na semana e encerrou cotado na média de US$ 3,20/bushel, representando alta de 1,99% ante a semana anterior.

Com possíveis perdas na safrinha brasileira,os preços do milho no Cepea  (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) da ESALQ/USP fecharam a semana em alta de 1,98%, ficando cotados a média de R$ 50,28/saca.

Após incertezas no cenário político brasileiro e crescimento dos casos de Covid-19, o dólar finalizou a semana em alta de 3,46% ante a semana anterior e fechou cotado na média de R$ 5,88/US$, concluiu o IMEA.






fonte sonoticias 

Resultados econômicos: soja e milho 2019/20 e expectativas


Superação da safra em 2019 gera novos limites de exportação do ...

Na região de Rondonópolis-MT, os custos de produção da soja subiram 10,4% na temporada atual, em relação à safra passada. No entanto, o aumento de 3% previsto na produtividade média das lavouras e a alta de 12,7% nas cotações (preço médio) melhoraram os resultados em 2019/20, na comparação anual.

Para o preço médio de venda na safra vigente, foi considerado a média de julho de 2019 a abril de 2020.

Com isso, o lucro médio do produtor de soja está estimado em R$1.169,32 por hectare em 2019/20, um aumento de 37,2% na comparação com a safra passada (2018/19). Se considerarmos o preço mais alto, de R$90,00/saca, registrado em abril/20, o resultado é de R$ 1.696,21 por hectare.

Veja na tabela 1, os parâmetros utilizados e os resultados para a safra atual e a passada e o total das duas safras (soja e milho) em Mato Grosso.

Tabela 1.Estimativas de resultados econômicos em Rondonópolis-MT na temporada atual (2019/20) e em 2018/20.

Soja (primeira safra)2018/192019/20
Custos de produção - R$/haR$ 3.168,89R$ 3.497,69
Produtividade média - sc/ha56,0457,71
Preço médio de venda - R$/scR$ 71,75R$ 80,87
Receita - R$/haR$ 4.020,87R$ 4.667,01
Lucro - R$/haR$ 851,98R$ 1.169,32
Milho (segunda safra)2018/192019/20
Custos de produção - R$/haR$ 2.413,78R$ 2.700,67
Produtividade média - sc/ha110,68106,01
Preço médio de venda - R$/scR$ 26,88R$ 34,57
Receita - R$/haR$ 2.975,08R$ 3.664,77
Lucro - R$/haR$ 561,30R$ 964,10
Soma (1º e 2º safras) – R$/haR$1.413,28R$2.133,41
Fonte: Scot Consultoria / Imea 

No caso do milho, além dos custos de produção maiores nesta temporada, a produtividade média poderá ser menor. Mas ainda assim, devido à forte valorização do cereal, o lucro deverá ser maior comparativamente com a safra passada. 

A estimativa é de R$964,10 por hectare de milho na segunda safra, que somados aos resultados da soja na safra de verão totalizam R$2.133,41 por hectare nesta temporada, 88,2% mais que o lucro médio no ciclo anterior. 

Na tabela 2, apresentamos as estimativas de resultados para a região de Campo Mourão, no Paraná. 

Tabela 2.Estimativas de resultados econômicos em Campo Mourão-PR na temporada atual (2019/20) e em 2018/20.

Soja (primeira safra)2018/192019/20
Custos de produção - R$/haR$ 3.260,88R$ 3.554,80
Produtividade média - sc/ha49,5060,00
Preço médio de venda - R$/scR$ 78,83R$ 89,13
Receita - R$/haR$ 3.903,40R$ 5.347,80
Lucro - R$/haR$ 642,52R$ 1.793,00
Milho (segunda safra)2018/192019/20
Custos de produção - R$/haR$ 3.261,68R$ 3.427,14
Produtividade média - sc/ha99,3095,20
Preço médio de venda - R$/scR$ 33,37R$ 41,59
Receita - R$/haR$ 3.313,08R$ 3.958,67
Lucro - R$/haR$ 51,40R$ 531,53
Soma (1º e 2º safras) – R$/haR$ 693,92R$ 2.324,53
Fonte: Scot Consultoria / Imea 

Destacamos a melhoria na produtividade média da soja em 2019/20, em relação à safra passada, na qual as lavouras foram prejudicadas pela estiagem no início de 2019. 

Além disso, os preços de venda também estão maiores, com a saca vendida, em média, por R$89,13, com negócios em até R$93,00 em abril desse ano. 

Para o milho, os resultados melhoraram consideravelmente no Paraná. E no total da temporada a estimativa é de um lucro médio de R$2.324,53 por hectare na região, considerando as duas safras, frente aos R$693,92 por hectare em 2018/19.

Considerações finais

Para a temporada 2020/2021 o câmbio é um fator positivo para os preços de venda da soja e milho no Brasil, no entanto, existe uma grande incerteza com relação à demanda pelas commodities em geral, em função dos efeitos da pandemia do coronavírus e a retração do consumo mundial.

Artigo originalmente publicado na Carta Grãos de abril de 2020

Soja volta a cair nos EUA com avanço no plantio



 Sistema FAEP | Exportação de soja ultrapassa US$ 2,5 bilhões e ...

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago (CBOT) registrou na quarta-feira (06.05) baixa de 7,00 pontos no contrato de Julho/20, fechando em US$ 8,325 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT fecharam a sessão com desvalorizações entre 6,75 e 7,75 pontos.

Os principais contratos futuros tiveram uma sessão de perdas no mercado norte-americano da oleaginosa, com clima favorável e queda nos óleos vegetais pressionando as cotações. “O mercado de soja terminou com perdas, pelas previsões climáticas que são favoráveis ao progresso do plantio. Ao mesmo tempo, a dinâmica do óleo de palma e da soja não acompanhou, trazendo maior fraqueza”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

As estimativas antes do relatório semanal de vendas de exportação a ser divulgado nesta quinta-feira, dizem os analistas, ficaram entre 0,6-1,1 milhões de toneladas (MT) para as vendas de soja 2019/20. As vendas de soja da nova safra são estimadas entre 100-300k tons. Os analistas preveem entre 100-250k tons de vendas de farelo de soja, e 5-30k tons de vendas de óleo de soja. 

Antes da atualização do WASDE (World Agricultural Supply and Demand Estimates) da próxima terça-feira, os analistas da Bloomberg estimam que o USDA vai reportar a produção argentina de soja em 51,2 MT, queda de 0,8 MT em relação a abril. A produção brasileira de soja 2019/20 está estimada em 123 MT, o que seria uma queda de 1,5 MT. As exportações brasileiras de soja de abril estabeleceram um novo recorde para o país com 16,3 MT, atribuído ao fraco real, atrasos no envio de março e disponibilidade da nova safra recorde.

De acordo com os analistas da Consultoria ARC Mercosul, o mercado agrícola em Chicago continua “sob calmaria, na falta de interesse especulativo em meio as incertezas da expansão no conflito político entre EUA e China e no bom desenvolvimento inicial da safra no Cinturão Agrícola”.






fonte agrolink

Nutribras doa 1 tonelada de carne e embutidos para campanha solidária do Governo





A parceria com empresas empenhadas em contribuir para a campanha “Vem Ser Mais Solidário – MT unido contra o coronavírus” tem permitido que mais famílias em situação de vulnerabilidade social sejam beneficiadas. Moradores do bairro Terra Prometida, em Cuiabá, receberam nessa quarta-feira (05.06) uma tonelada de carnes e embutidos de porco doados pela empresa Nutribras Alimentos, que possui sede em Sorriso.

Considerada uma das regiões mais carentes da Capital, a comunidade, onde vivem cerca de 500 famílias, sendo que 150 são de haitianos, já havia sido beneficiada com cestas básicas da campanha. A iniciativa é liderada pela primeira-dama do Estado de Mato Grosso, Virginia Mendes, em conjunto com a Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc).

Para Rosamaria Carvalho, secretária da Setasc, a contribuição da empresa soma esforços ao trabalho realizado pela primeira-dama e pelo Governo do Estado no atendimento aos mais necessitados. “Cada doação recebida significa que mais famílias serão ajudadas. Só temos a agradecer aos parceiros que já estão nos apoiando. São inúmeras doações recebidas, oriundas de vários segmentos, como, por exemplo, a Pequi Alimentos, que doou 30 toneladas de feijão, Avanci, que doou cestas básicas, a Coca-Cola, com doações de sucos Del Valle, o Sucos Prats, com doações de sucos de laranja, a Unimed, Bom Futuro, o ex-senador Cidinho Santos e sua esposa Marly Becker, que também doaram cestas básicas, e outras empresas e centenas de anônimos que fizeram sua contribuição seja em alimentos ou diretamente na conta bancária aberta exclusivamente para arrecadar recursos para a compra de cestas básicas”.

O representante da empresa, Paulo Lucion, destacou a importância de ajudar ações solidárias principalmente neste período de crise. “É uma maneira de garantir a dignidade e qualidade de vida das pessoas mais necessitadas nesse momento tão conturbado”, disse.

Para a primeira-dama Virginia Mendes, muitas das famílias atendidas com certeza não teriam condições de comprar um pedaço de carne. “A situação, que já não era fácil, ficou ainda mais complicada neste momento de pandemia. E poder levar essa ajuda é algo mais do que gratificante. É recompensador e faz toda a diferença. Agradeço de todo coração ao Paulo e a Julce Lucion pela ajuda e por ter se unido a nós nesta corrente de amor e solidariedade ao próximo. Assim como todas as demais empresas e pessoas em geral que estão nos ajudando. Que Deus abençoe imensamente tudo o que estão fazendo pelo próximo”, ressaltou Virginia.

Joelma Vieira foi uma das moradores beneficiadas. Trabalhando somente em casa, ela conta que a situação está difícil para conseguir se alimentar. “Não podemos sair para trabalhar e assim não temos dinheiro para comprar alimentos. Essa doação veio numa boa hora”. A costureira Ilda Aparecida Pereira agradeceu o alimento recebido. “Tudo é muito difícil. Agradecemos imensamente a ajuda”.

Se você quer ajudar, é possível doar alimentos ou itens de limpeza diretamente na Arena Pantanal. Quem preferir poderá doar recursos diretamente na conta bancária especial, aberta exclusivamente para isso: Banco do Brasil, agência 3834-2, conta corrente número 1.042.810-0 (CNPJ 03.507.415/0009-00). Todas as doações serão revertidas para compra de cestas básicas.



fonte agencia da noticia

Polícia prende 4 em Sinop e Sorriso por roubo de defensivos e procura mais 3


Seis pessoas são presas suspeitas de integrarem quadrilha ...



A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Civil colocou na cadeia, hoje, mais 4 envolvidos com roubo e receptação de defensivos agrícolas investigados na operação Fim da Linha. Dois foram presos no Alto da Glória e bairro Delta, em Sinop, e dois em Sorriso, no Beijamin Raiser e Vitória Régia, que estavam com revólver calibre 38 e  uma pistola calibre 380. A justiça também expediu e foram cumpridas sete buscas e apreensões domiciliares resultando nas apreensões de nove armas.
Investigadores continuam procurando mais 3 criminosos envolvidos na “organização criminosa identificada como responsável pela prática de diversos roubos majorados de defensivos agrícolas em fazendas da região do Médio Norte de Mato Grosso. Os mandados foram deferidos pelo juízo da Vara do Crime Organizado da Comarca de Cuiabá  – 7ª Vara Criminal de Cuiabá”.
Outros nove suspeitos de integrar a organização criminosa foram identificados e presos anteriormente, na segunda fase da operação realizada no início deste mês, quando uma carga de defensivos, avaliada em mais de R$ 200 mil, foi recuperada integralmente, além da apreensão de armas e drogas.
O delegado titular da GCCO, Flávio Henrique Stringueta, além dos localizados e presos hoje, dois investigados que tiveram as prisões preventivas decretadas estão desaparecidos e, conforme investigações, estariam envolvidos em um confronto armado na cidade de União do Sul (130 km de Sinop) há poucos dias. “A meta da Polícia Civil é atrapalhar, senão acabar, com essa modalidade criminosa, qual seja, roubo e furto de defensivos agrícolas, que vem trazendo enormes prejuízos ao agronegócio mato-grossense, força motriz da economia do nosso estado”, disse o delegado  Stringueta, através da assessoria.
A operação também foi feita por policiais civis da Delegacia de Sorriso, da Roubos e Furtos de Sinop, da delegacia de Matupá, da Regional de Guarantã do Norte e da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil.
Só Notícias (foto: Lenine Martins/arquivo)

Polícia Civil de São Félix do Araguaia investiga sumiço de casal de pecuarista em Alto Boa Vista


 (Crédito: Reprodução)



Em ação realizada na última semana, os policiais checaram uma denúncia sobre um veículo queimado na zona rural distante aproximadamente 25 quilômetros de Alto Boa vista.

Com a possibilidade de encontrar alguma pista sobre o sumiço de um casal que está desaparecido do município desde o dia 05 de abril, a equipe da Polícia Civil  diligenciou o mais rápido possível até o local, onde localizou uma caminhonete Chevrolet S-10 abandonada.

O veículo estava em lugar ermo e foi totalmente queimado, não deixando vestígios ou indícios que pudessem levar ao autor dos fatos. A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) esteve  no local para realizar a perícia do automóvel. O casal ainda não foi localizado e as investigações seguem em andamento.

Mesmo durante a pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19), as Forças de Segurança Pública continuam trabalhando ininterruptamente para manter a ordem de pública e garantir a tranquilidade da população de Alto Boa Vista e região.





fonte agenciadanoticia


Boi gordo: frigoríficos fora das compras e preços estáveis


Frigorífico pressiona cotação da carne bovina e liquidez diminui ...


Em São Paulo, o mercado do boi gordo foi de poucos negócios na última segunda-feira (27/4). Parte dos compradores estava fora das compras e os frigoríficos ativos entraram no mercado ofertando os mesmos preços vigentes na sexta-feira (24/4).
Para bovinos com até quatro dentes, as ofertas de compra chegaram a R$5,00/@ acima da referência, segundo levantamento da Scot Consultoria. No estado, as escalas de abate atendem em média, cinco dias.
Conjuntura 
Esse é o cenário em boa parte das praças pecuárias monitoradas pela Scot Consultoria. O consumo de carne bovina no mercado interno perante a quarentena está conservador, com isso, as indústrias estão comprando do “bolso para a boca”. Os frigoríficos com escalas confortáveis abriram as ofertas de compra apregoando até R$5,00/@ a menos, mas sem negócios. 





fonte agrolink

Polícia Rodoviária Federal realiza ‘Operação Araguaia Seguro’ na BR-158 e 242


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deflagrou a “Operação Araguaia Seguro”, entre os dias 20 e 24 de abril, para reforçar o policiamento e reduzir os acidentes nas rodovias federais. As ações aconteceram nas cidades do Norte Araguaia, na BR-158 e na BR-242.

Policiais rodoviários federais atuaram na fiscalização de trânsito, para prevenção dos acidentes, e na repressão aos crimes. A operação também teve como objetivo garantir o fluxo de veículos e a manutenção dos serviços essenciais para os usuários que utilizam diariamente as rodovias que cortam a região.

O chefe da 7ª Delegacia PRF (Barra do Garças) visitou autoridades locais, como o comandante Regional da Polícia Militar, os prefeitos de Confresa e de Porto Alegre do Norte. O propósito foi alinhar as ações devido à pandemia da COVID-19.

Durante a operação, a PRF doou álcool 70º para a Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Água Boa, de Canarana, de Nova Xavantina e de São Félix do Araguaia, em auxílio no enfrentamento ao novo coronavírus.


Fonte Agência da Notícia
 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br