Conecte-se Conosco

Mato Grosso

Gestão humanizada é quando coloca a dor do próximo em primeiro lugar e não o bolso, diz Botelho

Publicado

em

O deputado pontuou ainda que a saúde de Cuiabá precisa de uma gestão responsável, com foco em garantir médico e remédio nas unidades, mas também com revisão dos contratos e atuar para zerar a fila de cirurgias – Assessoria

 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (União), fez duras críticas à gestão da saúde de Cuiabá e aproveitou para questionar o mote utilizado pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), que fala em gestão humanizada na capital.

“Gestão humanizada quando tem responsabilidade funciona. Gestão humanizada é quando se coloca a dor do próximo em primeiro lugar e não o seu bolso. Quando você coloca a dor da pessoa que está esperando para ser atendido, esperando cirurgia, e você prioriza essas pessoas, e não sentir apenas sua própria dor ou querer ganhar dinheiro. Humanizado é sentir a dor do outro, mas não sei se isso tem sido colocado em prática na prefeitura”, declarou o parlamentar, na manhã desta terça-feira (04.06), durante entrevista ao Jornal da Manhã, na Jovem Pan.

Botelho destaca ainda que tem estudado as deficiências e precariedades da saúde de Cuiabá, juntamente com uma equipe técnica, liderada pelo médico Marcelo Sandrin e que conta com profissionais tanto da saúde do Estado, quanto do município, para dar uma visão ampla das necessidades do setor na capital.

Publicidade

O deputado aponta ainda que um dos pontos principais é a falta de gestão, que deixa a desejar. Além disso, terá como prioridade não deixar faltar médico e medicamentos nas unidades de saúde, para isso fará uma revisão dos contratos, e ainda prevê, por meio de uma parceria com o governo do Estado, a possibilidade de zerar a fila de espera por cirurgias. O parlamentar também destacou a importância dos profissionais em ter responsabilidade com o serviço público.

“O governo tem estrutura e com a prefeitura trabalhando junto, com uma gestão responsável, uma gestão humanizada”, afirmou.

Assessoria

Colaborou:  Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com

 

Publicidade

Mídia Rural, sua fonte confiável de informações sobre agricultura, pecuária e vida no campo. Aqui, você encontrará notícias, dicas e inovações para otimizar sua produção e preservar o meio ambiente. Conecte-se com o mundo rural e fortaleça sua

Continue Lendo
Publicidade
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Cana-de-açúcar: PL de Botelho normatiza registro de estabelecimentos e produtos

Publicado

em

Objetivo do projeto é reduzir a burocracia e custos da produção em áreas rurais de Cuiabá e MT –  Fotos: Vanderson Ferraz

 

Tramita na Comissão de Agropecuária, Desenvolvimento Florestal e Agrário e de Regularização Fundiária – CADFARF, o Projeto de Lei 650/24 que normatiza o registro de estabelecimentos e produtos provenientes da cana-de-açúcar, produzidos pela agricultura familiar ou empreendedor familiar rural. De autoria do deputado Eduardo Botelho, presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso – ALMT, o projeto inclui também cooperativas e associações.

A proposta foi aprovada hoje (12), em primeira votação na ALMT. A nova lei vai estabelecer normas gerais relativas ao registro de estabelecimentos e produtos de origem vegetal da cana-de-açúcar produzidos por agricultor familiar ou empreendedor familiar rural, agroindústria de pequeno porte e por cooperativa ou associação.

Conforme definição estabelecida pela Portaria MAPA Nº 539, de 26 de dezembro de 2022, são produtos derivados de cana-de açúcar: caldo, melado, rapadura, a aguardente e a cachaça.

Publicidade

Botelho diz que a proposta vai atender o agricultor e quem pratica atividades no meio rural. Além de atividades econômicas com mão-de-obra familiar. Agroindústria de pequeno porte; serviço de inspeção e manipulação de alimentos também estão contemplados.

De acordo com o texto do PL, os rótulos devem conter a descrição: produto artesanal da agricultura familiar; a denominação do produto; nome do agricultor familiar, cooperativa ou associação, bem como o endereço.

“Queremos desburocratizar o sistema de registro para agroindústria familiar e de pequeno porte. Simplificar e padronizar os procedimentos do registro dos produtos, rótulos, queremos que tudo seja informatizado. Essa é uma demanda antiga dos pequenos produtores que produzem e comercializam os produtos, principalmente nas feiras livres de Cuiabá”, explica o presidente da ALMT, autor do Projeto de Lei.

A gerência e padronização técnica desses produtos será feita por equipe exclusiva, especializada e permanente, formada por servidores efetivos da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar – SEAF/MT e do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso – INDEA/MT. E o registro da agroindústria familiar ou de pequeno porte terá validade de cinco anos.

Mais celeridade

Publicidade

Botelho destaca que tem feito um trabalho intenso para fortalecer a agricultura familiar. Cita a lei do Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar e de Pequeno Porte (Susaf), que certifica os produtos da agroindústria familiar e de pequeno porte a comercializar seus produtos em Mato Grosso.

“Já fizemos a lei do Susaf, temos feito um trabalho forte na agricultura familiar com a entrega de equipamentos. Esse projeto visa fortalecer os produtores de rapadura, melado, cachaça artesanal, entre outros. As informações obrigatórias no rótulo, garantem a qualidade do produto e ajuda na escolha do consumidor. Além disso, o produto artesanal da agricultura familiar e produto de alambique da agricultura familiar, é um diferencial importante no mercado. O registro destaca a origem e modo de produção, valorizando o trabalho dos pequenos produtores”, comemora Botelho.

(ITIMARA FIGUEIREDO)

Continue Lendo

Mato Grosso

Governo lança licitação para novo sistema de abastecimento de água em Barão de Melgaço

Publicado

em

Secom-MT

 

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) lançou licitação para construir um novo sistema de abastecimento de água para o município de Barão de Melgaço. A obra está orçada em R$ 5,8 milhões.

O objetivo da construção do novo sistema de abastecimento é garantir o fornecimento de água potável para 100% da população da sede do município. Serão construídos novos sistema de captação no Rio Cuiabá, adutoras e rede de distribuição.

O município também terá uma nova Estação de Tratamento de Água, construída em um lugar mais alto que o atual, e um novo reservatório metálico. O projeto prevê que a água chegue em pressão satisfatória até as residências.

Publicidade

Barão de Melgaço tem reportado problemas com o seu atual sistema de abastecimento nos últimos anos, com pontos de contaminação, falta de operação adequada, corrosões e vazamentos. Relatório realizado em 2023 mostrou que 90% das amostras coletadas não eram potáveis. Isso levou o município a decretar situação de emergência no ano passado.

Desta forma, a construção de uma nova Estação de Tratamento de Água é fundamental para promover a saúde no município e garantir qualidade de vida para a população.

A licitação será realizada no dia 24 de junho de 2024, por meio do sistema Siag da Seplag-MT.

Guilherme Blatt | Sinfra-MT

Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com

Publicidade
Continue Lendo

Mato Grosso

Saúde de municípios do Araguaia realiza semana de planejamento regional do SUS em Água Boa

Publicado

em

Foto: Ascom – AB

O COSEMS – Conselho de Secretarias Municipais de Saúde iniciou na segunda-feira (10), até sexta-feira (14) a semana de reuniões para o planejamento do SUS regional.

O encontro reúne representantes da saúde de Água Boa, Bom Jesus Do Araguaia, Canarana, Cocalinho, Gaúcha Do Norte, Nova Nazaré, Ribeirão Cascalheira e Querência. As atividades acontecem na sala de reuniões da ESF Central, na Rua 16, atrás do futuro Centro de Pronto Atendimento Municipal, antigo Centro de Saúde.

Os organizadores do COSEMS são as assessoras técnicas Ana Paula Louzada e Elizabeth Pinto, o assessor técnico Cristian Bonapaz, a facilitadora de apoio Deriane Gouveia, o apoiador regional do Médio Araguaia Gleiki Magalhães, e o coordenador de apoio e assessor técnico Rogério Noro.

De acordo com o secretário de Saúde de Água Boa, Eberson Mateus, esse planejamento é essencial para a organização dos processos e o desempenho das atividades de forma eficiente, incluindo a gestão de orçamentos, de equipes, do gerenciamento logístico, da qualidade no atendimento, entre outros fatores.

Publicidade

Tener Baumgardt – Ascom/AB

Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com

Continue Lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade Enter ad code here

Tendência