Últimas Notícias
Destaques

MINISTRO DE MINAS E ENERGIA RECONHECE ROBUSTEZ DOS PROJETOS DE DESCARBONIZAÇÃO DA HYDRO ALUNORTE

Como parte da sua agenda no Pará, o Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, visitou as instalações da refinaria Hydro Alunorte, em Barcarena (PA), nesta quarta-feira (28/02). O ministro teve a oportunidade de conhecer o que a maior refinaria de alumina certificada do mundo está fazendo para tornar sua matriz energética mais sustentável. Junto com ele, também participaram da visita: o prefeito de Barcarena, Renato Ogawa; a vice-prefeita Cristina Vilaça; o deputado estadual Lu Ogawa; o presidente da Companhia dos Portos, Jardel Rodrigues da Silva; o presidente da Câmara de Barcarena, Windsor Kokinha; e o vereador Junior Ogawa. Eles visitaram as instalações internas preparadas pela Hydro Alunorte para uso do gás natural na refinaria. “Hoje, tivemos a oportunidade de mostrar ao ministro Alexandre Silveira e algumas das principais autoridades do Pará e de Barcarena tudo que a Hydro Alunorte vem implementando para descarbonizar suas operações, reafirmando nosso compromisso com a sustentabilidade e a ambição de produzir um alumínio mais verde”, afirma John Thuestad, vice-presidente executivo de Bauxita e Alumina da Hydro. No mesmo dia da visita da comitiva à Hydro Alunorte, a New Fortress Energy, Governo do Pará e todos os parceiros viabilizadores da chegada do gás natural no Pará, comemoraram a chegada da Unidade Flutuante de Armazenamento e Regaseificação e a inauguração do terminal de importação da New Fortress Energy. Com este marco, a Hydro Alunorte iniciará a produção de alumina com o uso do gás natural como fonte de energia e concretiza o principal compromisso da empresa assumido com o Governo do Estado no acordo de ICMS, garantindo a longevidade dos benefícios de suas operações à sociedade paraense. “Estamos registrando uma nova era energética para a região Norte do Brasil. Além de atender às necessidades energéticas da vasta atividade industrial e econômica concentrada nesta região, o terminal também irá ajudar a levar energia mais limpa e sustentável para a Bacia do Rio Amazonas. Esta iniciativa aqui em Barcarena torna o estado do Pará um dos líderes da descarbonização do país. É o reflexo de um setor que estamos estruturando, garantindo eficiência e segurança jurídica para atrair novos investimentos", destacou o ministro de Minas e energia Alexandre Silveira. Com um investimento aprovado de R$1,3 bilhão, a Hydro Alunorte será o primeiro consumidor de gás natural do estado do Pará. Segundo Anderson Baranov, vice-presidente de Relações Externas da Hydro na América do Sul, a mudança da matriz energética para o uso do gás natural em seu processo produtivo, além de contribuir para a descarbonização de suas operações, será um catalisador para a implementação da distribuição de gás para toda a região do Pará. O projeto de substituição do óleo pesado pelo novo combustível nas operações da refinaria resultará na redução anual da emissão de 700 mil toneladas de carbono, o equivalente à redução de 30% nas emissões das caldeiras e calcinadores. O projeto é uma das principais iniciativas de descarbonização da companhia e viabilizador chave para a ambição da Hydro global de reduzir em 30% as emissões de CO2 até 2030. Mudança da matriz energética da Hydro Alunorte A Hydro Alunorte já é uma das refinarias mais eficientes no consumo de energia do mundo, figurando entre as 25% mais eficientes em baixa emissão, e o objetivo não é parar por aí. A companhia tem desenvolvido um programa ambicioso para neutralizar as emissões de carbono das operações da Hydro globalmente até 2050. A Hydro Alunorte também instalou, em 2022, uma nova caldeira elétrica, a maior disponível no mundo. Outras duas caldeiras elétricas devem entrar em operação ainda este ano. Com todas em operação, o projeto vai representar uma redução de mais de 400 mil toneladas de emissões de carbono por ano. A refinaria ainda está investindo em fontes renováveis e assinou dois contratos de compra de energia para consumo de energia solar de dois projetos da Hydro Rein. Um deles é o “Mendubim”, projeto que gerará cerca de 531 megawatts (MW) de energia solar e a Hydro Alunorte consumirá aproximadamente 60% da energia produzida. O outro é o “Ventos de São Zacarias”, um projeto associado de energia eólica e solar que gerará 456 MW nos estados do Piauí e Pernambuco, e será construído em um dos maiores clusters de parques eólicos da América Latina. Desta forma, a Hydro Alunorte pode continuar investindo na implementação de caldeiras elétricas em sua operação, garantindo fontes de energia renovável. Além da adoção do gás natural em substituição ao óleo combustível, estão sendo estudadas outras fontes de energia para as operações, como o uso de biomassa a partir do caroço do açaí, cuja polpa é produzida em larga escala no Pará. O aproveitamento deste material na geração de combustível pode representar a destinação sustentável do resíduo tão presente na Região Metropolitana de Belém, gerando uma economia circular. Renata Grieco Fotos: Divulgação Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário