Últimas Notícias
Destaques

Como controlar os carrapatos em um clima cada vez mais quente

O verão é um período crítico para a infestação de carrapatos bovinos (Rhipicephalus microplus): o combo clima úmido com mais luz e altas temperaturas oferece as condições ideais para a sua multiplicação. Segundo estimativa realizada por pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o ectoparasita causa um prejuízo superior a US$ 3,2 bilhões aos criadores por ano. Para se ter ideia do tamanho do desafio dos pecuaristas para controlar o parasita, a fêmea do carrapato pode produzir entre 1.500 e 2.000 larvas. Os ectoparasitas causam perda de peso, danificam o couro, transmitem agentes patógenos e/ou produzem lesões que predispõem os animais a infecções secundárias (SILVA et al., 2010). Esse parasita, além de sugar o sangue e furar o couro, mantém os animais sob estresse contínuo (WEGHER, 2010). Daniel Rodrigues, gerente técnico da unidade de negócios de Ruminantes da MSD Saúde Animal, lembra que os eventos climáticos extremos, influenciados pelo El Niño e outros fenômenos, que deixam as temperaturas mais quentes, agravam a situação, daí a importância de se fazer um controle estratégico dos ectoparasitas, de acordo com as estações do ano. “Na primavera-verão, fazemos as primeiras aplicações de carrapaticida, sempre utilizando um produto de alta capacidade. E, para outono e inverno, adotamos o protocolo curativo. Se quebramos o ciclo dos carrapatos no período quente, teremos um intervalo de tratamento melhor”, diz. Há um ano, a MSD Saúde Animal lançou, a partir do Brasil, a inovação do Exzolt® 5%, para o controle de ectoparasitas. Rodrigues conta que foram feitos estudos a campo nos quais, com o uso do produto, o gado ficou livre do carrapato por 42 dias. “O produto teve 100% de eficácia do 3º ao 42º dia pós-tratamento, algo extremamente significativo, pois animais livres de carrapatos têm mais chance de expressar seu potencial com ganho de peso, melhora na reprodução e sanidade, em geral. No entanto, para assegurar os resultados é necessário seguir a recomendação de uso, realizando de duas a três aplicações com intervalos de 42 dias”, reforça o profissional. Na batalha contra os ectoparasitas, a Agropecuária Sobradinho, situada nos municípios de Maçambará e Itaqui (RS), enfrentava uma resistência a todos os princípios ativos e alta rotatividade de manejos. Após a adoção do Exolt® 5%, Caroline Esmério e Pedro Ivo Wenning, gestores da propriedade que trabalha com ciclo completo, afirmam que a taxa de prenhez subiu em 30%. “Voltamos as nossas altas taxas de prenhez e de desmame que a grande quantidade de manejos sanitários estava impossibilitando. Sem contar que resolvemos o problema da rotatividade de funcionários, que era imensa devido à grande demanda de serviço, hoje a situação está estabilizada”, relata Caroline. E completa: “Costumo dizer que Exzolt veio para que nossos dias retornem à calmaria e solidez que a pecuária sempre nos proporcionou”. A vida antes de Exzolt não era fácil na Fazenda Sobradinho. A gestora revela que foram feitos vários biocarrapaticidogramas (testes) e o resultado era sempre o mesmo: resistência a todos os princípios ativos que combatiam carrapatos existentes até então. Os tratamentos eram custosos e ineficazes. “Tínhamos de fazer banho a cada 15 dias. Nada dos calendários e de manejo que eram montados pelos veterinários para controle dava certo. Iniciávamos os tratamentos na primavera-verão e estendíamos até um pedaço do outono, cada lote ultrapassava 10 aplicações de 10 princípios ativos diferentes e a taxa de prenhez ficava em 58%”, afirma Caroline. Ela conta que, com Exzolt, os tratamentos foram iniciados com 45 dias e que chegaram à conclusão de que poderiam prolongar o período. “Alguns lotes tiveram intervalo de 56 a 60 dias de aplicação. A taxa de prenhez ficou em 76,7%. Aumentou muito em relação ao período anterior.” Embora ainda não tenha fechado os números, Caroline afirma que, após adotar o protocolo, houve redução na mortalidade de bezerros. “Devido à alta infestação de carrapatos no pasto, tínhamos uma mortalidade muito grande por Tristeza Parasitária Bovina e observamos a redução.” Além da ação contra os carrapatos, o Exolt® 5% possui alta eficácia contra moscas-do-chifre, bernes e miíase. O Fluralaner, ingrediente ativo do Exzolt® 5%, é um composto de uma nova classe química e a primeira isoxazolina aprovada para uso em bovinos. Rodrigues destaca que, para a obtenção dos melhores resultados, não basta a tecnologia farmacêutica, é preciso adotar um protocolo. “É fundamental um carrapaticida eficiente associado ao cuidado estratégico e à orientação técnica. Dentro de uma mesma fazenda, com uma mesma raça, há formas diferentes de tratar o rebanho. Bezerros de 4 a 8 meses, por exemplo, precisam de mais banhos. Por isso, a MSD Saúde Animal oferece toda a orientação técnica necessária para que o protocolo seja aplicado de maneira correta”, conclui o médico-veterinário. Sobre a MSD Saúde Animal Há mais de 130 anos, a MSD cria invenções para a vida, trazendo ao mercado medicamentos inovadores para combater as doenças mais desafiadoras. A MSD Saúde Animal, uma divisão da Merck & Co., Inc., é a unidade global de negócios de saúde animal da MSD. Por meio do seu compromisso com a Ciência para Animais mais Saudáveis, a MSD Saúde Animal oferece a médicos-veterinários, pecuaristas, produtores, donos de pets e governos uma grande variedade de produtos farmacêuticos veterinários, vacinas, soluções e serviços de gestão de saúde, além de um amplo conjunto de tecnologia conectada que inclui produtos voltados à identificação, à rastreabilidade e ao monitoramento. A MSD Saúde Animal é dedicada a preservar e melhorar a saúde, o bem-estar e o desempenho dos animais e das pessoas. Investe amplamente em recursos de P&D e em uma cadeia de suprimentos moderna e global. A empresa está presente em mais de 50 países e seus produtos estão disponíveis em cerca de 150 mercados. Para obter mais informações, visite nosso site e conecte-se conosco no LinkedIn, Instagram e Facebook. Declarações Prospectivas da Merck & Co., Inc., Kenilworth, N.J., EUA Este comunicado à imprensa da Merck & Co., Inc., Kenilworth, N.J., EUA (“empresa”) inclui “declarações prospectivas” de acordo com o significado das disposições de segurança da U.S. Private Securities Litigation Reform Act (Lei Norte-Americana de Reforma de Litígios de Ações Privadas) de 1995. Essas declarações são baseadas em suposições e expectativas atuais da direção executiva da empresa e estão sujeitas a riscos e incertezas significativos. Se as suposições subjacentes forem incorretas ou houver riscos ou incertezas, os resultados reais podem diferir substancialmente daqueles contidos nas declarações prospectivas. Os riscos e incertezas incluem, mas não estão limitados a, condições gerais da indústria e da concorrência, fatores econômicos gerais, incluindo taxa de juros e flutuações da taxa de câmbio; impacto da regulamentação da indústria farmacêutica e legislação de saúde nos Estados Unidos e internacionalmente; tendências globais para contenção de custos com a saúde; avanços tecnológicos, novos produtos e patentes obtidas por concorrentes; desafios inerentes ao desenvolvimento de novos produtos, incluindo a obtenção de aprovações regulatórias; capacidade da empresa prever com precisão as condições futuras de mercado; dificuldades ou atrasos de produção; instabilidade financeira das economias internacionais e de risco à soberania; dependência da eficácia das patentes da empresa e outras proteções para produtos inovadores; e exposição a litígio, incluindo litígios de patentes e/ou ações regulatórias. A empresa não assume nenhuma obrigação de atualizar publicamente qualquer declaração prospectiva, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou de qualquer outra forma. Outros fatores que possam fazer com que os resultados difiram substancialmente daqueles descritos nas declarações prospectivas podem ser encontrados no Relatório Anual de 2020 da empresa, no Formulário 10-K e outras submissões da Empresa junto à Securities and Exchange Commission (SEC) (Comissão Norte-Americana de Valores Mobiliários), disponível no site da SEC (www.sec.gov). AGROLINK - Seane Lenno Foto: Divulgação Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário