Últimas Notícias
Destaques

Vendas de etanol hidratado disparam

A indústria sucroenergética brasileira registrou um notável aumento nas vendas de etanol hidratado durante a primeira quinzena de fevereiro, com um impressionante crescimento de 42%, de acordo com dados divulgados pela UNICA (União da Indústria de Cana-de-Açúcar). Durante este período, a moagem de cana-de-açúcar na região Centro-Sul atingiu a marca de 548,58 mil toneladas, em comparação com 73,18 mil toneladas do ano anterior. No acumulado da safra 2023/2024, a moagem alcançou 646,60 milhões de toneladas, representando um aumento de 19,03% em relação ao mesmo período no ciclo anterior. Operando na primeira quinzena de fevereiro, 15 unidades produtoras na região Centro-Sul contribuíram para esse aumento, sendo notável o desempenho do etanol hidratado, que totalizou 233,32 milhões de litros, um aumento significativo de 97,74% em comparação com o ano anterior. Por outro lado, a produção de etanol anidro registrou um aumento de 69,24%, totalizando 151,66 milhões de litros. Do total produzido, 93% do etanol foram provenientes do milho, refletindo uma produção substancial de 356,17 milhões de litros neste ano, em comparação com 202,67 milhões de litros no mesmo período do ciclo anterior, representando um aumento de 75,74%. Quanto às vendas, a comercialização de etanol hidratado no mercado doméstico atingiu 805,52 milhões de litros, registrando um aumento expressivo de 41,30% em relação ao ano passado. Enquanto isso, as vendas de etanol anidro totalizaram 473,20 milhões de litros, refletindo uma leve queda de 4,62%. No agregado, o volume comercializado no mercado interno foi de 1,28 bilhão de litros. No acumulado da safra 23/24, a comercialização de etanol alcançou a marca de 28,24 bilhões de litros, representando um aumento de 9,75% em relação ao período anterior, sendo o etanol hidratado responsável por uma significativa parcela desse crescimento, com 17,09 bilhões de litros vendidos. Com esse aumento nas vendas e na produção, a indústria sucroenergética brasileira continua a desempenhar um papel crucial no fornecimento de biocombustíveis e na economia nacional, destacando-se como uma alternativa viável e sustentável para as necessidades energéticas do país. AGROLINK - Aline Merladete Foto: Divulgação Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário