Últimas Notícias
Destaques

"Moscas podem causar perdas de até 40kg do peso vivo dos bovinos", alerta médico-veterinário da Pearson Saúde Animal

"Os principais problemas que acometem a pecuária, seja de leite ou corte, são oriundos da ação de mosca-dos-chifres, bernes, bicheiras e, especialmente, carrapatos, pois se proliferam com mais facilidade em ambientes expostos a temperaturas elevada e de alta umidade", afirma o médico-veterinário Thales Vechiato, gerente de produtos para animais de produção da Pearson Saúde Animal. Estes parasitas, apesar de características biológicas distintas, compartilham a dependência de condições ambientais específicas. No auge do calor e da umidade, eles encontram terreno fértil para se multiplicar. Além de causar desconforto, esses inimigos transmitem doenças e causam irritação na pele, comprometendo a produção de carne e leite. Segundo dados da Embrapa de Gado de Corte, vacas que enfrentam 120 moscas ao mesmo tempo podem ter diminuição de até 5% na fertilidade. "Caso o número de moscas salte para 300, observa-se redução de 100 gramas no ganho de peso diário dos bovinos", informa Thales Vechiato. "Em situações críticas, a existência de 500 moscas implica perda anual de aproximadamente 2,5 litros de sangue. São 40 kg no peso vivo a menos. No contexto da pecuária leiteira, a diminuição na produção de leite pode chegar a 15%." A solução envolve a adoção de controle estratégico e integrado, capaz de enfrentar todos os tipos de ectoparasitas que comprometem a produtividade do rebanho. Esta tarefa demanda conhecimento técnico, parasitológico e ambiental, bem como a escolha cuidadosa dos medicamentos a ser utilizados no manejo sanitário. O controle eficaz da ação de parasitas depende da utilização de produtos eficazes para a saúde animal, especialmente aqueles que têm ação carrapaticida, mosquicida, bernicida e vermicida de forma concomitante. Entre os recomendados estão Proatac, da Pearson Saúde Animal, que combina os princípios ativos fluazuron e abamectina e é ideal para o controle estratégico do rebanho. Em situações de alta infestação, a orientação é utilizar produtos contendo clorpirifós, cipermetrina, butóxido de piperonila e geraniol, que são repelentes altamente eficazes e estão na composição de Bovecto Pour On. "Os pecuaristas têm à disposição um arsenal de soluções eficazes para combater os parasitas e proteger os bovinos contra infestação. O investimento em controle sanitário reverte-se em maior produtividade e menor resultado econômico do negócio", assinala o especialista da Pearson. Fonte: Texto Comunicação Foto: Reprodução Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário