Últimas Notícias
Destaques

Aripuanã e mais quatro municípios de MT vão exportar carne bovina para o Canadá

Os municípios de Rondolândia, Juína, Aripuanã, Colniza e Comodoro estão autorizados a exportar carne bovina para o Canadá. Além de Mato Grosso, os estados do Acre, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia e 14 municípios do Amazonas estão habilitados. Santa Catarina, que já estava habilitada, continua como região elegível. A informação foi divulgada nesta segunda-feira, 5 de fevereiro, pelo Governo Federal. De acordo com o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), após uma análise criteriosa realizada pela Agência Canadense de Inspeção Alimentar (CFIA), o governo recebeu autorização para ampliar as exportações para o país. As regiões selecionadas foram recentemente reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal (WOAH) como zonas livres de febre aftosa, sem necessidade de vacinação. Ao Estadão Mato Grosso, Francisco Manzi, diretor técnico da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), aponta que mais de 70% da produção brasileira fica no mercado interno, mas a conquista de novos destinos é importante para uma atividade de longo prazo, que é a produção de carne bovina. "O mercado Canadense é um destino muito importante para o Brasil, por ser um reconhecimento da qualidade e sanidade brasileira. Vários países se utilizam do mesmo protocolo sanitário dos países da América do Norte, e a importação por eles significa um visto para cada vez mais mercados", avalia Manzi. De acordo com o Mapa, a partir de agora, será necessário atualizar os certificados para assegurar a conformidade com os requisitos estabelecidos. "A qualidade reconhecida da carne bovina brasileira, aliada ao cumprimento das exigências internacionais de saúde animal, consolida ainda mais a posição do Brasil como um player de destaque no mercado global de exportação de carne”, ressaltou o secretário de Comércio e Relações Internacionais do Mapa, Roberto Perosa. Para Mato Grosso, o diretor técnico da Acrimat, o reconhecimento canadense, levando em conta essa exigência, é um indicativo de que em breve a carne produzida em todo o estado poderá alcançar mais esse importante mercado. "Cada novo mercado conquistado é um estímulo aos produtores para produzir mais e com eficiência", pontua. Pensando no futuro, Manzi lembra que em 2022, os demais municípios do Estado efetuaram pela primeira vez a vacinação contra a enfermidade e até 2026 deverão atingir o mesmo status. "Para a logística de transporte, apenas as indústrias habilitadas para receber animais das regiões elencadas com guia de trânsito e nota fiscal garantem a origem das áreas livres. Essa é a garantia brasileira que explica por que somos o maior produtor e exportador de proteína animal do mundo", conclui. Em 2023, o Brasil exportou carne bovina no valor de mais de 10,541 bilhões de dólares, correspondendo a 2,28 milhões de toneladas. O Canadá importou US$ 39 milhões em carne bovina brasileira (8.192.380 kg), registrando um aumento de 84% em comparação com 2022. Fonte: Estadão Mato Grosso/ Cátia Alves Foto: Divulgação Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário