Últimas Notícias
Destaques

Goiás investe em infraestrutura de trilhas ecológicas

A Agência de Turismo de Goiás (Goiás Turismo), tem investido, nos últimos anos, na estruturação de trilhas ecológicas para caminhadas e cicloturismo no estado. Um dos principais percursos é o Caminho de Cora Coralina, que atrai turistas de vários cantos do Brasil e do mundo. São 300 quilômetros de cultura, poesia, gastronomia, aventura e natureza, que cruzam as cidades de Corumbá de Goiás, Cocalzinho de Goiás, Pirenópolis, São Francisco de Goiás, Jaraguá, Itaguari, Itaberaí e cidade de Goiás. O único caminho de poesia do mundo interliga os municípios, povoados, fazendas e unidades de conservação ambiental, numa rota turística para caminhantes e ciclistas. Nos últimos anos, o Caminho de Cora Coralina recebeu investimentos de quase R$ 1,4 milhão, por meio de emendas federais, destinados a obras de melhoria de infraestrutura. Placas de sinalização e de poesia de Cora Coralina, além de pontos de descanso, instalados em todo o percurso. Os recursos foram aplicados também na construção de Pontos de Apoio ao Turista – no Parque Estadual da Serra de Jaraguá, e no distrito de São Benedito, em Itaberaí – e de pontes em Corumbá de Goiás. Outro atrativo que deve receber infraestrutura turística é o Caminho dos Goyazes, uma das grandes Trilhas de Longo Curso (TLCs) Nacionais, conectando três patrimônios mundiais (cidade de Goiás, Brasília e Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros), composta por trilhas regionais menores, dentre elas, o Caminho de Cora Coralina, a Rota do Rio Areias e o Caminho dos Veadeiros. A rota relembra a estrada real que ligava Goiás a Minas Gerais na época da interiorização do Brasil. Com extensão prevista de 1.400 quilômetros, passa por 16 municípios e 21 comunidades, abrangendo 717 mil habitantes. Infraestrutura Para a consolidação do caminho como produto turístico é necessária a sinalização integral dos percursos, intervenções específicas em alguns trechos e, principalmente, identificação de pontos de apoio e prestadores de serviço, além da preparação das comunidades abrangidas para receber os usuários e oferecer serviços de apoio. O projeto elaborado pela Goiás Turismo foi contemplado em edital do Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA). A expectativa é que de que a verba de quase R$ 2 milhões seja liberada a partir de 2024. Além disso, a autarquia pretende aportar cerca de R$ 1 milhão de seu orçamento para implantação do atrativo. Redação Sou Agro Foto: Reprodução/Goiás Turismo Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário