Últimas Notícias
Destaques

Energia solar em granjas rende bonificação

A implantação de placas fotovoltaicas nas granjas vem sendo incentivada pela Seara, seja por meio de bonificação para aqueles produtores que realizam a migração para o uso de energia solar, seja pela intermediação de financiamentos para compra e instalação dos equipamentos, com juros reduzidos. Na empresa, o ano de 2023 foi encerrado com uma marca expressiva: 55% das granjas de produtores integrados da marca já fazem uso de energia solar em suas instalações. O resultado é mais representativo quando consideradas apenas as granjas produtoras de aves, em que a utilização atingiu 60% no fim de 2023. Estudos apontam que o gasto com eletricidade é o terceiro maior custo em uma granja produtora de frango de corte. Foto:Celio Messias_Shutterstock Conforme explica o diretor-executivo de Agropecuária da Seara, José Antônio Ribas, o custo da energia elétrica participa de maneira impactante no processo de produção da integração, sendo importante a busca de alternativas para reduzi-lo. “A tecnologia fotovoltaica é uma opção que agrega competitividade à atividade, atribuindo redução de custo e aumento de margens dos produtores”, destaca. O especialista acrescenta que estudos mostram que o gasto com eletricidade é o terceiro maior custo em uma granja produtora de frango de corte, e que a transição para o modelo fotovoltaico pode representar uma economia de até 90% na conta de luz. Benefícios Na avaliação do gerente-executivo de Agropecuária da Seara, Vamiré Luiz Sens Júnior, com o aumento de fornecedores, maior disponibilidade e domínio da tecnologia fotovoltaica no mercado, somados a um incremento anual do custo da energia elétrica nas concessionárias, muitas vezes, incentivado por crises de escassez hídrica, as linhas de créditos “Verdes”, que possuem taxas de juros mais atrativas, representam um investimento mais competitivo. “A iniciativa tende a se pagar em até três anos, permitindo que o que antes entrava apenas na linha de custo, passe a ser incorporado como margem pelo produtor. Então, é uma solução que além de ser mais sustentável é bastante interessante economicamente para o negócio dos integrados”, complementa Sens Júnior. Bonificação Além de ser mais sustentável, solução é bastante interessante para o negócio dos integrados. Foto: Divulgação JBS/Seara A empresa possui um check list que baliza a política de bonificação para parceiros integrados de aves e suínos. Além de critérios de adequação estrutural e de procedimentos, o check list também contempla itens de sustentabilidade, que são responsáveis por até 35% do valor total da bonificação. Além da instalação de fontes de energia renováveis nas granjas, como placas fotovoltaicas, constam também, entre os critérios ESG, a implementação de programa para identificação, separação e destinação correta de resíduos sólidos e a adoção da íntegra das regras de bem-estar animal. As granjas que são aderentes aos três itens passam a ter direito à bonificação. Com informações da Assessoria de Imprensa JBS Foto: Divulgação JBS/Seara Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário