Últimas Notícias
Destaques

Tecpar valida inventários de carbono em duas regiões do País

Lançado em setembro de 2023, o programa de validação e verificação de projetos e inventários de carbono e de gases de efeito estufa do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) já ganhou duas regiões do País. Especialistas do Tecpar Certificação já realizaram avaliação de florestas no Centro-Oeste e no Norte. O desenvolvimento de um programa de certificação, com foco na redução de emissão de gases de efeito estufa, era uma das metas do Plano de Governo para o Tecpar para o período de 2023 a 2026, que já foi cumprida. Por meio do programa, o Tecpar Certificação avalia a aplicação da metodologia escolhida pelo cliente para a elaboração de projetos e inventários que mensuram a emissão, redução e remoção de carbono, e atesta se ela foi aplicada corretamente. Três áreas já foram avaliadas por especialistas do Tecpar Certificação desde o início do programa: duas no Amazonas e uma em Mato Grosso. O diretor-presidente do Tecpar, Celso Kloss, destaca que a meta do Governo do Estado para o desenvolvimento do programa foi atingida e agora o instituto trabalha para consolidar a atuação e se tornar referência nacional na verificação de inventários de carbono. “Esse programa permite validar as metodologias utilizadas por empresas e consultorias especializadas e pretendemos ser referência nacional no assunto”, ressalta. O programa exclusivo foi desenvolvido pela equipe técnica do Tecpar Certificação e segue uma série de procedimentos embasados em normas e literaturas de referência, como a NBR ISO 14065:2015, que trata dos requisitos para organismos de validação e verificação de gases de efeito estufa. Mercado de carbono A ideia do programa é que sejam verificadas e validadas áreas que promovam a remoção de carbono das florestas nativas e plantadas outras que possibilitem a redução de carbono por meio de boas práticas de plantio. Os créditos de carbono permitem que as empresas compensem suas emissões e reduzam seu impacto ao meio ambiente incentivando boas práticas de plantio, a recuperação de áreas e a conservação de florestas nativas, ao mesmo tempo em que, se tornam mais sustentáveis. Eles podem ser negociados por meio de compra e venda, conforme a necessidade da empresa. Atualmente, existem o mercado de crédito de carbono vinculado à ONU, que é o mercado regulado, e também o mercado voluntário. Etapas O processo de validação é feito em três etapas: análise documental, visita técnica e recálculo. Na primeira etapa, o objetivo é verificar se há condições de seguir com o processo e se há evidências de que tudo está sendo feito da forma correta. Na visita in loco, os técnicos analisam como o inventário ou projeto foi realizado. Em seguida, com os dados fornecidos pelo cliente, é hora de refazer os cálculos e conferir na literatura se o que foi realizado está coerente para aquela área e tipo de vegetação. Além disso, verifica-se se a quantificação do carbono que foi estocado ou que deixou de ser emitido está de acordo com o que a metodologia prevê. Se houver alguma inconsistência ou irregularidade, o cliente recebe um relatório com apontamentos e áreas de preocupação, e tem o prazo de 30 dias para ajustar a informação. Por fim, o Tecpar Certificação valida se a metodologia foi aplicada de forma correta ou não. Fonte: Agência Estadual de Notícias Foto: Divulgação Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário