Últimas Notícias
Destaques

Após incêndio, Hospital de Santarém é interditado; confira como fica o atendimento emergencial

Na madrugada desta terça-feira (12), um incêndio ainda com causas em investigação ocasionou a interdição temporária do Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotelo (HMS), em Santarém, oeste do Pará. De acordo com a Prefeitura de Santarém, o incêndio provocou uma reestruturação emergencial no fluxo de atendimento aos pacientes na cidade. A partir de agora, a UPA 24 horas servirá como o ponto de recepção e referenciamento para todos os atendimentos de urgência e emergência. Após avaliação médica, os pacientes serão encaminhados às seguintes unidades, conforme a necessidade: -Mulheres Grávidas: Serão referenciadas para o Hospital e Maternidade Sagrada Família. - Ortopedia e Traumatologia: Serão encaminhados para atendimento no Hospital João XXIII.- Pacientes de baixo risco: A Arena Estadual do Oeste do Pará Djalma Lima está atendendo os pacientes que estavam internados em situação de baixo risco no HMS. - Casos graves: Serão referenciados para o Hospital Regional do Baixo Amazonas. - Surto psicótico: Pacientes em surto serão atendidos pelo CAPS AD 3 - A UBS 24 horas do bairro Nova República, também, estará atendendo os pacientes de urgência e emergência. - UBS's : Pacientes com casos leves devem ser direcionados a Unidade Básica de Saúde mais próxima da sua casa. - Os pacientes que necessitarem de atendimentos relacionados à ortopedia, por sua vez, devem procurar o Hospital João XXIII. Esta unidade está preparada para absorver a demanda adicional e garantir que os pacientes recebam a assistência necessária. Atendimento provisório Enquanto o HMS estiver interditado, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) funcionará como o principal pronto-socorro da cidade, concentrando os casos que requerem atenção imediata e emergencial. "É importante que a população esteja atenta a essa mudança temporária e direcione-se à UPA para casos de urgência", destaca comunidade da Prefeitura de Santarém.Além dos hospitais e da UPA, a UBS 24 horas do bairro Nova República atende os pacientes para ajudar a aliviar a demanda durante a interdição temporária do HMS.A secretária de Saúde, Irlaine Figueira, destacou que o plano de retaguarda para atendimento já está funcionando, com o objetivo de garantir que os pacientes continuem recebendo o atendimento necessário durante este período. "Nossa equipe está trabalhando intensamente para garantir que todos recebam o atendimento necessário durante esse período difícil. Pedimos que a população siga as orientações e direcione-se aos locais indicados para casos de urgência, como outros hospitais e a UPA. Estamos focados em restaurar as operações no HMS o mais rápido possível, colocando a segurança e o bem-estar de todos em primeiro lugar”, destaca a secretária." A administração do hospital reforçou a importância de a população seguir as novas orientações de encaminhamento e pediu a compreensão de todos neste momento. "Enquanto isso, medidas estão sendo tomadas para restaurar as operações no HMS o mais rápido possível", detalha o comunicado municipal. "Estamos trabalhando incansavelmente para garantir que o HMS volte a funcionar em sua plena capacidade o mais breve possível. A segurança e o bem-estar de nossos pacientes e funcionários são nossa máxima prioridade neste momento", afirma a presidente do Comitê Gestor, Greyce Gomes." Medidas urgentes Para garantir o atendimento contínuo aos pacientes que estavam no HMS no momento do incêndio, foram adotadas medidas urgentes. A Arena Estadual do Oeste do Pará Professor Djalma Lima foi rapidamente transformada em um hospital de campanha, assegurando que uma parcela dos pacientes pudesse continuar a receber os cuidados necessários por lá, segundo a prefeitura. Além disso, alguns pacientes foram transferidos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que está funcionando como um dos principais pontos de atendimento durante a interdição temporária do HMS. Plano de retomada Em uma coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira no HMS, o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, destacou a solidariedade daqueles que, desde o horário de 1h30, estiveram auxiliando na evacuação dos pacientes que estavam no hospital. Ele também anunciou que o secretário adjunto de Saúde do Pará estará em Santarém iria avaliar a situação e colaborar com as medidas necessárias para a retomada do funcionamento do hospital. "Queremos retomar o mais rapidamente o funcionamento do pronto-socorro e, em seguida, das outras clínicas. Estamos tendo apoio desde a madrugada do secretário adjunto e agora a pouco recebi uma ligação do governador Helder que se colocou à disposição. Precisamos retomar o funcionamento o mais rápido possível. Santarém e região não podem ficar sem hospital", comenta o prefeito." O Liberal Foto: Ândria Almeida - Ascom HMS Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário