Últimas Notícias
Destaques

Primeiro dia de julgamentos demonstra potencial genético do rebanho ovino brasileiro

Avaliação realizada na Expointer 2023, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, reuniu mais de 400 animais de onze raças. Animais que se encaixam nos padrões esperados para cada raça, proporcionando precocidade e produtividade aos criadores. Foram essas as características mais observadas nos exemplares avaliados no primeiro dia de julgamentos dos ovinos, neste domingo, dia 27 de agosto, durante a 46ª Expointer. A excelência apresentada pelos grandes campeões e os reservados de cada raça aponta o potencial do Rio Grande do Sul e do Brasil para liderar a corrida pela genética de ponta na América Latina. Foram avaliados mais de 400 animais de 11 raças – entre elas texel, suffolk e poll dorset, que tiveram o maior número de exemplares inscritos neste primeiro dia. Os grandes campeões das raças texel e texel naturalmente colorido serão conhecidos somente nesta segunda-feira, dia 28, devido ao adiamento dos julgamentos das categorias finais. A espécie é a maioria entre os animais inscritos na feira, com 980 exemplares. De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (Arco), Edmundo Gressler, a qualidade dos animais apresentados na Expointer é resultado do trabalho e do investimento que os produtores têm feito ao longo dos anos para o melhoramento genético de seus rebanhos, nas mais variadas raças. Ele destaca que esses campeões serão os responsáveis pelo incremento na produção e na lucratividade das propriedades, tanto na carne quanto na lã. “Aqui nós vimos a elite, o que tínhamos de melhor nas nossas propriedades. O potencial genético dos reprodutores que estão aqui vai influenciar no futuro dos rebanhos do Brasil. Precisamos aprofundar o debate para que nossos produtores possam exportar mais a genética ovina nascida no Brasil”, afirma Gressler. Um exemplo do ganho genético que resulta em mais adaptação e produtividade no campo ocorreu com a raça suffolk, cujas fêmeas foram julgadas na tarde deste domingo. O médico veterinário e inspetor técnico da Arco, Everson Bravo, um dos avaliadores do julgamento, comenta que há alguns anos, a raça tinha dificuldades de adaptação nos campos do Pampa Gaúcho por ser muito alta e muito tardia, o que acarretava inclusive problemas para a reprodução. O defeito das linhagens americanas que chegaram por aqui foi sendo corrigido com o melhoramento genético. Hoje, as fêmeas da raça que desfilaram na pista demonstraram grande volume carniceiro em alturas mais baixas. A precocidade também aumentou – fato comprovado pela cena fofa de uma das ovelhas jovens com um lindo cordeirinho ao seu pé. “Os produtores, sabiamente, concentraram o melhoramento na pureza racial para a produção de carne em animais mais baixos e mais precoces, adaptados às características do nosso campo”, salienta Bravo. Para o inspetor técnico da Arco no Paraná, Amaro Mendes de Araújo, o processo de melhoria na genética dos rebanhos se comprovou na pista da Expointer. “Vi animais de conformação muito boa, com excelentes posteriores. São animais compactos, mais precoces, com acabamento de carcaça mais eficiente e com fêmeas mais férteis”, pontua. O julgamento da raça Romney Marsh bateu recordes este ano. Ao todo, passaram em pista 40 animais de seis expositores dessa raça neozelandesa, que se caracteriza pela resistência à umidade e ao duplo propósito de produzir carne e lã. “A mostra este ano superou toda a expectativa. Aumentou o número de criadores e de animais, e a qualidade está maravilhosa”, elogia o tesoureiro da Associação Brasileira de Criadores de Romney March, Daian Reche. Proprietário da Cabanha São Francisco, Manoel Sarmento comemorou a compleição dos animais vitoriosos. “Estão muito dentro do padrão da raça”, resume o cabanheiro, acrescentando que desde 1945 os animais da São Francisco participam de todas as exposições promovidas pela Arco. Cinco exóticos exemplares da raça Karakul também passaram por julgamento neste domingo. A Cabanha São Jorge, de Cidreira (RS), conquistou todos os prêmios principais. “Os criadores de karakul estão resgatando esses animais de triplo propósito: naturalmente coloridos, com aptidões para lã e carne. Os campeões têm velo de extrema qualidade“, valoriza a jurada da categoria, Clara Vaz. Confira o resultado: Suffolk Fêmeas Grande Campeã – Do Contestado IA F139 Cabanha Fazenda Flor do Pago – Irani-SC Reservada Grande Campeã – Santo Adalberto 101 Cabanha Santo Adalberto – Dom Feliciano-RS Hampshire Down Naturalmente Coloridos – Fêmeas Grande Campeã – Passo D’areia NC 04 Cabanha Passo D’areia – Cachoeira do Sul-RS Poll Dorset Fêmeas Grande Campeã - Rancho Miguel IA 231 Cabanha Rancho Miguel - Fazenda Vila Nova-RS Reservada Grande Campeã – Panda 4163 Cabanha Fazenda Serrana – Palmeira-PR Poll Dorset Machos Grande Campeão – Panda 4142 Cabanha: Fazenda Serrana – Palmeira-PR Reservado Grande Campeão – Rancho Miguel TE 172 Cabanha: Rancho Miguel – Fazenda Vila Nova-RS Romney Marsh Fêmeas Grande campeã: RQ 2267, da Cabanha Rincão da Querência, de Arroio Grande Reservada grande campeã: RQ Nacho 2216, da Cabanha Rincão da Querência 3º lugar - Rincão Querência Nacho Long 2118, , da Cabanha Rincão da Querência Romney Marsh Machos Grande campeão: São Chico 5616, da Cabanha São Francisco, de Bagé. Reservado grande campeão: RG Nacho 2219, da Cabanha Rincão Querência, de Arroio Grande 3º lugar - São Chico 5568, Cabanha Rincão Querência, de Arroio Grande Karakul fêmeas Grande campeã: São Jorge 150, da Cabanha São Jorge, de Cidreira (RS) Reservada grande campeã: Al Amira Amabile 002, da Cabanha São Jorge, de Cidreira (RS) 3º lugar - São Jorge 146, da Cabanha São Jorge, de Cidreira (RS) Karakul machos Grande campeão: São Jorge 135, da Cabanha São Jorge, de Cidreira (RS) Reservado grande campeão: e São Jorge 138, da Cabanha São Jorge, de Cidreira (RS) Corriedale Naturalmente Coloridos Fêmeas NC-O Grande campeã: Campo Sereno NC 63, da Cabanha Campo Alegre, de Campo Alegre (SC) Reservada grande campeã: Campo Sereno NC 64,da Cabanha Campo Alegre, de Campo Alegre (SC) Corriedale Naturalmente Coloridos Machos NC-O Grande campeão: JSF do Espinilho NC 09, da Cabanha Espinilho, de Bagé (RS) Reservado grande campeão: JSF do Espinilho NC 03, da Cabanha Espinilho, de Bagé (RS) 3º lugar - JSF do Espinilho NC 17, da Cabanha Espinilho, de Bagé (RS) Corriedale Naturalmente Coloridos Fêmeas NC-C Grande campeã: JSF do Espinilho NC 468, da Cabanha Espinilho, de Bagé (RS) Reservada grande campeã: São Paulino NC 87, da Cabanha São Paulino, de Vacaria (RS) 3º lugar - São Paulino NC 85, da Cabanha São Paulino, de Vacaria (RS) Corriedale Naturalmente Coloridos Machos NC-C Grande campeão: JSF do Espinilho NC 465, da Cabanha Espinilho, de Bagé (RS) Reservado grande campeão: JSF do Espinilho NC 485, da Cabanha Espinilho, de Bagé (RS) 3º lugar - KB NC 37, da Agropecuária São Francisco, de Santa Maria (RS) Merino Australiano Naturalmente Colorido Macho Grande campeão:i Criuva NC03, da Cabanha Criúva, de Glorinha (RS) Hampshire Down Naturalmente Coloridos NC-O Fêmea Grande campeã: Passo D'Areia NC 04, da Cabanha Passo D'Areia, de Cachoeira do Sul (RS) Hampshire Down Naturalmente Coloridos NC-O Macho Grande campeão: Passo D'Areia NC 05, da Cabanha Passo D'Areia, de Cachoeira do Sul (RS) Hampshire Down Naturalmente Coloridos NC-C Fêmea Grande campeã: MF da Divisa NC 17, da Cabanha Sanga Funda, de Cachoeira do Sul (RS). Hampshire Down Naturalmente Coloridos NC-C Macho Grande campeão: La Guerrera NC IA 07, da Cabanha Monte Sagrado, de Chapecó (SC) Reservado o grande campeão: MF da Divisa NC 16, da Cabanha da Divisa, de Cruz Alta (RS) Foto: Patrícia Lima/AgroEffective/Divulgação Texto: Patrícia Lima/Tatiana Py Dutra/ Artur Chagas/AgroEffective Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário