Últimas Notícias
Destaques

Feijão, por Ibrafe: Mercado estável e área técnica agitada

Na semana anterior, os preços oscilaram entre R$ 190 e R$ 220 para o Feijão-carioca, enquanto o Feijão-preto permaneceu focado na importação, com valores de até R$ 290 FOB no mercado brasileiro. Em relação a mudanças substanciais, não se observou alterações significativas no cenário de comercialização tanto do Feijão-preto quanto do Feijão-carioca. Na semana anterior, os preços oscilaram entre R$ 190 e R$ 220 para o Feijão-carioca, enquanto o Feijão-preto permaneceu focado na importação, com valores de até R$ 290 FOB no mercado brasileiro. No entanto, um elo fundamental na cadeia produtiva está vivenciando um momento de intensa atividade: a parte agronômica. Consultores agronômicos têm se empenhado em buscar estratégias altamente direcionadas para aumentar a produtividade das lavouras. O Grupo Técnico do IBRAFE, com mais de 400 participantes, incluindo agrônomos, agricultores e técnicos, tem promovido uma significativa troca de experiências e informações por meio da plataforma WhatsApp. A agricultura, por sua vez, se caracteriza como uma sequência ininterrupta de desafios. Desde o instante em que o produtor lança as sementes no solo, ele se depara com uma série de obstáculos que tornam a conquista de boas produtividades algo notável. À medida que os especialistas desvendam novos enigmas, o desafio cresce: transformar a média alcançada em um objetivo a ser perseguido pelo setor. A produtividade, porém, só adquire significado quando os benefícios superam os custos associados. Observamos produtores que se contentam com o status quo. Parece que a promessa de resultados melhores, ainda que economicamente vantajosos, não é suficiente para romper a inércia e instigar mudanças. Alguns se lançam em experimentos sem conduzir análises detalhadas da viabilidade das tecnologias propostas. Em contrapartida, há aqueles que, mesmo sendo menos notáveis, conseguem alcançar consistentemente resultados excelentes. Sua abordagem inclui observar, questionar e trocar ideias com um amplo leque de técnicos e colegas produtores. Além disso, buscam acompanhar de perto a aplicação de inovações em suas propriedades, agindo com rapidez e eficácia. Entretanto, é crucial reconhecer a complexidade de dar palpites sobre o cenário quando não se está diretamente envolvido na rotina diária. Essa situação se aplica tanto aos produtores quanto aos empacotadores. Alguns destes últimos resistem a inovar até mesmo nas embalagens, permanecendo numa suposta "zona de conforto". Contudo, é difícil acreditar que tal zona exista na competição por espaço nas prateleiras e, subsequentemente, pela preferência do consumidor. Há também casos de profissionais que, exauridos pelas batalhas cotidianas, mal dispõem de tempo para respirar, quiçá para cogitar mudanças. Imagine, em meio a uma atividade de longa data, a diversidade de abordagens possíveis para seguir adiante. Em resumo, tanto a produção quanto a comercialização de Feijão apresentam desafios únicos e multifacetados. Encontrar o equilíbrio entre tradição e inovação, somado ao compromisso com a aprendizagem contínua e a compreensão das demandas do mercado, são essenciais para prosperar neste setor em constante evolução. Fonte: Ibrafe Foto: Divulgação Colaborou: Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário