Publicidade:

Açúcar: Indicador Cepea finaliza 2021 em recorde na série histórica, acima de R$ 157/sc



Acompanhando a quebra da safra 2021/22 de cana-de-açúcar no Centro-Sul, principal região produtora do Brasil, o indicador do açúcar cristal registrou recordes seguidos de preço durante o último ano na série histórica do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea, da Esalq/USP).

No dia 16 de dezembro, o Índice Cepea/Esalq do adoçante do tipo cristal bateu o último recorde nominal para a série do centro, cotado a R$ 157,43 a  saca de 50 quilos.

"O clima continuou desfavorável ao longo do ano, com tempo seco na maior parte de 2021 e geadas em meados de julho. Diante disso, a queda na produção de açúcar se confirmou com o avanço da moagem em SP, limitando a disponibilidade do produto no mercado spot", disse o centro.

Durante parte da safra 2021/22, entre abril a dezembro (até 23 de dezembro), o índice ficou em uma média de R$ 132,55/saca, 19,63% acima do mesmo período do ano passado (R$ 110,8/saca) - os valores foram deflacionados pelo IGP-DI.

"A média do índice ficou estável apenas de junho a julho/21, quando as vendas envolveram grandes volumes e algumas usinas foram flexíveis, baixando os preços, por questões de logística e armazenamento. A partir de agosto, porém, o Índice Cepea/Esalq voltou a subir, o que continuou a ser verificado até o final do ano", complementou.

A quebra na safra 2021/22 de cana, inclusive, fez com que a moagem terminasse bem antes do que o normal, elevando o período de entressafra. "Em alguns casos, as usinas paulistas precisaram comprar açúcar para cumprir contratos nacionais e internacionais", disse o Cepea em nota quinzenal.

Indicador do açúcar cristal nos últimos 12 meses - Fonte Cepea
Indicador do açúcar cristal Cepea/Esalq nos últimos 12 meses - Fonte: Cepea

De acordo com a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), a safra 2021/22 de cana-de-açúcar do Centro-Sul do Brasil deve ser finalizada com a menor moagem das últimas 10 temporadas, em 525 milhões de toneladas. Esse volume representaria uma queda de mais de 13% da temporada anterior.

“No âmbito da oferta, a lavoura foi impactada pelas geadas e pela seca histórica. Apesar dessa condição, o setor se mostrou resiliente e está conseguindo atender de forma satisfatória a demanda por biocombustível”, destaca o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues.


fonte : www.noticiasagricolas.com.br

 

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br