Publicidade:

Açúcar encerra sessão desta 5ª com perdas nas bolsas de NY e Londres




 As cotações futuras do açúcar caíram nas bolsas de Nova York e Londres na sessão desta quinta-feira (06). A pressão no dia acompanhou repercussão de informações das principais origens e temores com demanda, apesar de suporte do financeiro.

O principal vencimento do açúcar bruto na Bolsa de Nova York caiu 0,82%, cotado a US$ 18,19 c/lb, com máxima de 18,39 c/lb e mínima de 18,15 c/lb. Em Londres, o primeiro vencimento recuou 0,43%, negociado a US$ 486,10 a tonelada.

O mercado em Nova York chegou a atingir o menor nível desde agosto.

Em todas as sessões deste ano de 2022, o mercado do açúcar recuou nas bolsas externas. A pressão principal no mercado vem das melhores expectativas com a safra da Índia, que está em andamento, além da nova safra do Brasil em desenvolvimento.

O clima tem sido melhor no Centro-Sul do Brasil neste início de 2022 e no final de 2022.

"Os operadores observaram que as colheitas na Tailândia e na Índia estão indo bem e que tem havido muitas chuvas nas últimas semanas nas áreas de cultivo de cana-de-açúcar do Brasil", destacou em nota a Reuters internacional.

Além disso, segue atenção para a demanda pelo adoçante. O line-up de açúcar do Brasil caiu para 679,09 mil toneladas na semana até 15 de dezembro, sobre 723,14 mil t na semana anterior, segundo a agência marítima Williams.

"Ideias de demanda mais fraca ainda estavam no mercado com relatos de novos bloqueios na Europa enquanto o Covid voltava para lá. Algumas lojas e restaurantes estão fechando nos EUA", disse Jack Scoville, vice-presidente da Price Futures Group, sobre o destaque internacional da demanda.

No financeiro, esta quinta-feira foi marcada por forte alta do petróleo no cenário internacional em meio temores com as tensões no Cazaquistão, apesar de queda do dólar ante o real, o que tende a desencorajar as exportações das commodities.

MERCADO INTERNO

Os preços do açúcar voltaram a subir no mercado brasileiro, mas seguem acima de R$ 150.No último dia de negociação, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, subiu 1,47%, negociado a R$ 153,24 a saca de 50 kg.

Já nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, o açúcar ficou cotado a R$ 150,63 a saca - estável, segundo dados levantados pela consultoria Datagro. O açúcar VHP, em Santos (SP), tinha no último dia de apuração o preço FOB a US$ 19,03 c/lb com queda de 2,20%.,,

fonte: www.noticiasagricolas.com.br

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br