Publicidade:

Pecuaristas dos EUA não querem carne brasileira



"A reivindicação ocorre num momento em que os EUA elevam as compras de carne bovina brasileira"

As associações que representam pecuaristas nos Estados Unidos NCBA e R-Calf enviaram correspondências ao secretário da Agricultura Tom Vilsack solicitando a suspensão das importações de carne bovina brasileira. De acordo com a CarneTec Brasil, eles alegam que o Brasil não reporta rapidamente casos de encefalopatia espongiforme bovina (EEB) à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). 

 A reivindicação ocorre num momento em que os EUA elevam as compras de carne bovina brasileira, produto que vem ganhando espaço no mercado norte-americano. Os EUA já são o segundo maior comprador do produto brasileiro, após a China. De janeiro a outubro, o Brasil exportou 95,7 mil toneladas de carne bovina para os EUA, uma alta de 96,3% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados compilados pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo)”, diz a CarneTec. 

No entanto, o Brasil reportou dois casos de EEB atípicos à OIE no início de setembro e, dias depois, a OIE determinou o encerramento de caso sem alteração do status sanitário brasileiro, que segue como risco “insignificante” para a doença. “A NCBA pede que o governo norte-americano suspenda as importações de carne bovina in natura brasileira até que possa reavaliar os processos que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) brasileiro utiliza para detectar doenças e “outras ameaças aos consumidores”. A entidade também pede que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) reavalie o sistema de diagnóstico laboratorial veterinário brasileiro”, conclui o portal especializado. 

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br