Publicidade:

Dia de Campo aborda silagem de inverno e pastagem em Lagoa Vermelha



 O evento tratou sobre silagem de inverno e pastagem de trigo como estratégias para produção de leite ou carne.

Os produtores Daltro Sangali de Souza e Matheus Pedroso de Souza foram os anfitriões de um Dia de Campo, realizado nesta quarta-feira (17/11), no município de Lagoa Vermelha. O evento tratou sobre silagem de inverno e pastagem de trigo como estratégias para produção de leite ou carne. A promoção foi da Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Biotrigo Genética e Prefeitura de Lagoa Vermelha, em parceria com Programa Mais Gestão, Bonanza e Coopingo.

De acordo com a extensionista do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Lagoa Vermelha Denise Ferreira de Oliveira, o objetivo principal foi difundir a tecnologia de produção de silagem no período de inverno, otimizando as áreas disponíveis, visando à redução de custo de produção. Além disso, foi mostrada também a possibilidade de produção de silagem de qualidade nutricional e a utilização das cultivares de duplo propósito, que possibilitam pastejo e silagem e, até mesmo, a produção de grãos para ração.

Os produtores Daltro e seu filho Matheus apresentaram os dados da propriedade e falaram da importância da transferência de tecnologias como essa que visa à redução de custo e a utilização das áreas de inverno que estão disponíveis na propriedade. O gerente regional da Emater/RS-Ascar de Passo Fundo, Dartanhã Luiz Vecchi, que acompanhou o evento, reforça a importância de momentos como esse de troca de informações e conhecimentos para que mais produtores tenham acesso às tecnologias disponíveis, melhorando assim a renda e a qualidade de vida das famílias rurais.

O extensionista da Emater/RS-Ascar de Lagoa Vermelha Vilson Nadin abordou a disponibilidade de área que o município possui ociosa no período de inverno, onde poderia ser implantado trigo, seja para produção de grãos, pastejo ou silagem. Também falou sobre o potencial produtivo das cultivares implantadas, o momento ideal de plantio, os tratos culturais e o manejo adequado. Já o representante da empresa Nutritambo, Jesus Alexandre, explanou sobre as características das cultivares implantadas da Biotrigo, Energix para silagem e Lenox para pastejo, os teores de proteína e o manejo adequado de cada cultivar.

De forma didática, o extensionista Josmar Freitas Veloso falou sobre a qualidade nutricional e o potencial de produção de leite ou carne a partir do trigo. "Expliquei sobre o ponto de corte para silagem, calculamos o volume produzido por hectare e transformamos em leite ou carne, então chegamos também na lotação ideal de animal por hectare. Mostramos que é possível produzir mais de 8.400 litros de leite/ha, o que daria R$16.800,00/ha, e de carne em torno de 1.000 kg/ha, o que resultaria em R$10.500,00/ha com a produção de silagem, fora os dois pastejos possíveis, anterior a esse resultado, com uma produção de 10 toneladas de massa verde já transformada em leite ou carne, o que praticamente pagaria o custo de implantação da lavoura", demonstrou Veloso. "Isso mostra que a tecnologia é muito positiva e com certeza serão ampliadas as áreas nos próximos anos", completou.

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br