Publicidade:

Café arábica perde quase 1% em NY com realização de lucros e foco no BR




 As cotações futuras do café encerraram esta quarta-feira (10) com perdas nas bolsas de Nova York e Londres. O arábica, por exemplo, perdeu quase 1% com peso do petróleo e informações sobre a safra 2022/23 do Brasil pelo Rabobank, além de correção com realização de lucros.

O principal vencimento do café arábica em Nova York caiu 195 pontos ou 0,93%, negociado a US$ 206,70 c/lb, com máxima de US$ 209,40 c/lb e mínima de 206,10 c/lb. Já o robusta recuou 0,49%, ou US$ 11 a tonelada, para US$ 2215,00 a tonelada.

O foco na safra do Brasil, maior produtor e exportador de café do mundo, segue ditando os preços. Apesar de perdas durante o dia com foco no financeiro, a informação do Rabobank com maior produção brasileira, pressionou ainda mais o grão na bolsa.

"Os preços ficaram sob pressão nesta quarta-feira depois que o Rabobank projetou que a safra de café de 2022/23 do Brasil aumentaria 12% no ano para 63,5 milhões de sacas, de 56,7 milhões de sacas em 2021/22", disse o site Barchart.

Segundo a fornecedora de informações de commodities, a nova temporada será marcada por ciclo de rendimento alto na maior parte das lavouras.

No financeiro, o mercado do petróleo perdia cerca de 3% nesta quarta depois de um anúncio do presidente dos EUA, Joe Biden, sobre maneiras de reduzir os custos de energia em meio a um aumento mais amplo da inflação no país.

"Há, sem dúvida, mais pressão sobre o governo depois dos números da inflação de hoje", disse Phil Flynn, analista sênior do Price Futures Group. "Há uma preocupação crescente de que o Fed possa ter de voltar a agir de forma mais agressiva no aumento das taxas, de modo que o dólar está em alta".

No internacional, as exportações de café do Vietnã, maior produtor de robusta, em outubro caíram 1,1% em relação a setembro, segundo dados reportados no dia pelo governo. Os embarques de café nos primeiros dez meses deste ano caíram 4,2% em relação ao ano anterior.

MERCADO INTERNO

O dia foi de perdas para o café na maioria das praças de comercialização do país. O tipo 6 bebida dura bica corrida teve a maior baixa no dia em Franca (SP) (2,31%), a 1.270,00 a saca de 60 kg.

O tipo cereja descascado perdeu 1,48% no dia em Varginha (MG) e está valendo R$ 1.330,00 a saca, a baixa mais expressiva no dia.

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br