Publicidade:

Trinta e dois jacarés são encontrados mortos no Pantanal de MT



Cerca de 32 jacarés foram encontrados mortos em dois pontos distintos do Pantanal, em Mato Grosso. Os bichos estavam no Corixo do Leme, que dá acesso à baía Siá Mariana, em Barão de Melgaço, e também na Ilha do Piraim, na divisa do município com Poconé (110 km ao Sul de Cuiabá).

Os animais silvestres estavam com os rabos cortados. O caso é investigado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que encaminhou a equipe para verificar a situação. A fiscalização esteve no dia 29 de setembro passado, no Corixo do Leme, para apurar as denúncias dando conta que os bichos teriam sido abatidos alguns dias antes da vistoria.

Esse fato acabou por impossibilitar o reconhecimento dos autores do crime. Em junho passado, nove jacarés já haviam sido encontrados mortos na região de Porto Jofre. Na ocasião, a Sema informou que as mortes teriam sido provocadas por visitantes.

PESQUISA - Pesquisadores do projeto “Caiman”, com apoio da Sema, vão avaliar as condições de saúde e a presença de doenças entre os jacarés do Pantanal mato-grossense. A equipe fará a coleta de material durante 20 dias. Conforme a coordenadora de Fauna e Recursos Pesqueiros da Sema, Neusa Arenhart, a análise identificará patógenos por meio de amostras sanguíneas e necropsias. 

A análise será feita em vários pontos da Estrada Parque Transpantaneira, localizada em Poconé.  A licença para a pesquisa foi dada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e abrange o município de Poconé.

Segundo a Sema, o “Caiman” é uma iniciativa do Instituto Marcos Daniel, do Espírito Santo, e visa a pesquisa e conservação das populações da espécie jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris), símbolo da Mata Atlântica.

 

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br