Publicidade:

Doria: Bolsonaro não privatiza Petrobrás porque não cumpre o que promete; consumidor paga a conta



O tucano defende privatizar não ´para tornar um monopólio público em monopólio privado, mas sim, para ‘dividir’ a Petrobras e gerar concorrência de mercado, barateando o custo dos combustíveis


 Em entrevista ao Conexão Poder, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que disputa as prévias do partido para ser candidato a presidente em 2022, defendeu a privatização da Petrobras e disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ainda não fez porque não cumpre o que promete.

“Ele promete e não costuma cumprir. Ele falou da privatização da Petrobras durante a sua campanha, depois que assumiu o governo silenciou. Falou da privatização da Eletrobras, que já tinha sido iniciada no governo Michel Temer e há redução da velocidade de tal maneira que até hoje não sabemos se a Eletrobras será ou não privatizada. Prometeu e ainda não cumpriu a privatização dos Correios, que fala, mas de dado concreto ainda não temos a privatização. Nossa posição, caso possamos vencer as prévias do PSDB e disputando a Presidência da República é defender a privatização a Petrobras”, declarou.

Doria argumenta que o objetivo em privatizar não é tornar um monopólio público em monopólio privado, mas sim, ‘dividir’ a Petrobras para que que haja concorrência de mercado e baratear o custo dos combustíveis, como ocorre em diversos países desenvolvidos.

“Há descontrole provocado não só por aumento sistemático de combustíveis, como por falta de políticas públicas do Governo Federal e quem está pagando essa conta é o consumidor e principalmente os consumidores mais vulneráveis, famílias que perderam seus empregos e famílias sem renda. Tudo isso gera o aumento da pobreza no Brasil”, pontuou.

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br