Publicidade:

Ação fecha frigorífico de carne de cavalo




 Abatedouro clandestino venderia a carne para açougues da região de Goiânia

Uma ação desencadeada pela Secretaria do Meio Ambiente (Semma), com apoio da Polícia Civil de Goiás, encontrou um abatedouro clandestino de cavalos cuja carne era vendida para açougues locais como sendo bovina ou para a produção de espetinhos. O local funcionava em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital goiana.

A fiscalização encontrou oito cavalos em situação precária, desnutridos e com sinais de maus-tratos. A ação partiu de uma denúncia anônima. O proprietário seria o mesmo de outro estabelecimento semelhante já interditado em maio deste ano. Somando os casos este seria o terceiro abatedouro clandestino de cavalos fechado em 10 meses no município.

Além de responder criminalmente pelo crime de maus-tratos, o homem sofrerá sanções, penalidades administrativas e também será multado em R$ 115 mil. Os animais foram resgatados e encaminhados para uma chácara.

Pela legislação a comercialização e o consumo de carne de cavalo é permitido no Brasil e há abatedouros que trabalham apenas com o manejo de carne, porém não há muita demanda interna. O país costuma exportar a carne eqüina para Europa e Ásia, onde a proteína é muito apreciada. O país exporta cerca de 15 mil toneladas por ano, o que gera um faturamento médio de US$ 35 milhões. Os países que mais consomem a carne de cavalo brasileira são França, Bélgica e Itália. Ela é usada principalmente na produção de embutidos, como salames, mortadelas e salsichas. 

*agrolink*

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br