Publicidade:

TO: Adapec discute plano integrado de sanidade suídea



 

Equipes discutiram melhorias na vigilância animal para proteger a suinocultura tocantinense

Com o propósito de apresentar e discutir o planejamento para a execução das metas previstas no Plano Integrado de Vigilância de Doenças em Suínos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Governo do Tocantins, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), promoveu reuniões com suas equipes de delegados, supervisores e chefes de unidades, na manhã desta sexta-feira, 20. O encontro foi virtual pela plataforma Google Meet.

O Plano foi lançado no dia 30 de julho deste ano e, de acordo com o Mapa, objetiva fortalecer a capacidade de detecção precoce de casos de Peste Suína Clássica (PSC), Peste Suína Africana (PSA) e a Síndrome Reprodutiva e Respiratória dos Suínos (PRRS), bem como demonstrar a ausência das doenças em suínos domésticos.

A responsável técnica pelo Programa Estadual de Sanidade Suídea, Regina Barbosa, explica que o Tocantins, assim como todos os estados brasileiros, deverá cumprir o que foi estabelecido e assim ter mais segurança sanitária. “As ações têm o intuito de manter tais doenças longe do nosso rebanho. A cada dia, buscamos trabalhar mais na vigilância baseada em riscos e na rápida detecção, principalmente por parte dos produtores, de casos suspeitos e no seu atendimento”, enfatizou.

Entre os principais temas abordados, foram debatidos: A vigilância sorológica, inspeção em estabelecimentos de criação, investigação de casos suspeitos, inspeção em abatedouros e vigilância em suínos asselvajados, entre outros.

Com informações do Mapa, atualmente, a situação brasileira em relação às doenças acima citadas são:

PSC

A condição zoossanitária da PSC no Brasil, reconhecida pela Organização Mundial da Saúde Animal (OIE), é constituída por três Zonas Livres: uma pelos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina; outra pelos estados: Acre, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo, Sergipe, Tocantins e os municípios de Guajará, Boca do Acre, sul do município de Canutama e sudoeste do município de Lábrea, pertencentes ao estado do Amazonas; e a terceira formada pelo estado do Paraná.

A zona não Livre (ZnL) é formada por Alagoas, Amapá, Amazonas (exceto região pertencente à ZL), Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Roraima.

PSA

A última ocorrência de PSA no Brasil foi registrada no estado de Pernambuco, em novembro de 1981, e as medidas aplicadas pelo Serviço Veterinário Oficial (SVO) brasileiro permitiram a erradicação da doença em todo o território e a declaração do Brasil como país livre de PSA em 1984.

PRRS

A doença nunca foi registrada no Brasil.

fonte : www.agrolink.com.br


    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br