Publicidade:

Prêmio Pecuária Saudável divulga vencedores das ações de educação e comunicação da defesa sanitária animal




 Foram anunciados na tarde desta sexta-feira (13) os vencedores das três categorias do "Prêmio Pecuária Saudável – Educação e Comunicação para Defesa Sanitária". Ao todo, 49 projetos de instituições públicas, privadas e do terceiro setor foram inscritos no concurso. Por conta da pandemia da Covid-19, o anúncio ocorreu forma online e os vencedores de cada categoria receberão certificado de premiação e um tablet.  

A iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), reconhece, premia e dissemina as boas práticas organizacionais e profissionais voltadas à educação e comunicação social em apoio às ações de defesa sanitária animal.

Na categoria instituição privada, o primeiro lugar foi para o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Mato Grosso do Sul com o projeto "Programa de Educação Sanitária e Saúde Animal do Senar". Voltado para produtores rurais, técnicos, estudantes e demais interessados no setor agropecuário, o programa busca desenvolver ações destinadas à redução de riscos zoossanitários. Em segundo lugar, ficou a "Cartilha do Produtor", do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal do Rio Grande do Sul (Fundesa). O terceiro lugar para "A Literatura de Cordel na Educação Sanitária", da UniNordeste Caucaia (Ceará), com destaque para a professora Vanessa Porto Machado. 

Já na categoria instituição pública, o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf-ES) ganhou com o projeto "Plano Estadual de Educação e Comunicação em Saúde Animal – 2020-2021". O projeto busca fomentar a notificação de suspeitas ou ocorrências de doenças em animais de produção por meio de ações educacionais e de comunicação social.

O segundo foi conquistado pela "Comissão de Educação Sanitária (CES)", da Superintendência Federal de Agricultura de São Paulo (SFA-SP), que promove capacitação, promoção e execução de projetos destinados focados no fortalecimento da educação sanitária para os mais diversos públicos do agro. O terceiro lugar com o projeto "Sanitarista Júnior", da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca do Governo de Santa Catarina.

O projeto "Educar brincando", do Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (Icasa), foi o vencedor da categoria terceiro setor. A instituição busca formar multiplicadores em educação sanitária. 

Os segundo e terceiro colocados de cada categoria irão receber certificados de premiação.

>> Veja aqui a apresentação 

O secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, José Guilherme Leal, destacou a importância da promoção educação sanitária. “Parabenizo a todos que participaram, em especial aos vencedores do prêmio, que com a realização dessas práticas em apoio às ações de defesa sanitária animal contribuem na proteção do rebanho pecuário nacional”.

Já o coordenador do Grupo de Trabalho de Sanidade Animal da CNA, Maurício Saito, ressaltou que “por meio de ações educativas, de conscientização e de comunicação, o Brasil estará cada vez mais próximo de uma importante conquista que é uma pecuária sustentável, eficiente e transformadora”.

O presidente do CFMV, Francisco Cavalcanti de Almeida, citou a oportunidade de conhecer o que vem sendo realizado em todo país em prol da educação e da comunicação da sanidade animal. “Por tudo que conquistamos e desejamos para o futuro do país, esse prêmio mostra o quanto avançamos”.

Comissão de Educação Sanitária

A comissão foi criada há dez anos e atua em iniciativas para a prevenção de problemas sanitários no estado de São Paulo, por meio de palestras, encontros e publicações que orientam produtores rurais a evitar problemas sanitários graves nas propriedades.

A ação mais recente foi o lançamento de uma publicação para orientar produtores a adotar boas práticas no uso de produtos veterinários. Com as dicas repassadas, eles evitam a resistência a medicamentos e a presença de resíduos químicos em alimentos.

“Essa premiação é um importante reconhecimento de que a complementaridade obtida por meio da articulação interinstitucional entre entidades públicas, privadas, instituições de pesquisa e de ensino é uma ferramenta poderosa para ampliar o alcance das nossas ações na promoção e ampliação do conhecimento voltado à educação sanitária", enfatizou a superintendente federal de Agricultura de São Paulo, Andréa Figueiredo Procópio de Moura.

Segundo ela, os trabalhos desenvolvidos pela Comissão são motivo de muito orgulho para a SFA-SP. “São um exemplo de excelência na prestação de serviço à sociedade e à agropecuária nacional por meio da educação”.

fonte : www.noticiasagriculas.com.br

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br