Publicidade:

Colheita do algodão entra na reta final no MS



 

A Ampasul, Associação Sul-Mato-Grossense dos Produtores de algodão publicou em seu site, mais um Informativo do seu Programa Boas Práticas Fitossanitárias do Algodão.

O informativo é relacionado ao período de julho de 2021, momento em que a colheita do algodão em Mato Grosso do Sul já estava em 98% concluída. A estimativa média de produção em todo o Estado é de 300@/ha, de algodão em caroço, com boa qualidade da pluma.

A falta de chuvas no final do período reprodutivo do algodão colaborou para a boa qualidade do fio, já que os ponteiros dos algodoeiros não produziram, evitando assim, principalmente as fibras imaturas.

O informativo alerta os produtores e transportadores sobre os cuidados para evitar perdas no transporte, que podem colabora para o surgimento de plantas voluntárias nas margens das rodovias. As plantas voluntárias, ou tigueras são fontes de proliferação de doenças e pragas do algodoeiro.

Outra prática, esta determinada por lei, é a destruição da soqueira após a colheita, o que vem sendo realizada pelos produtores, para entrada do vazio sanitário do algodão, previsto em lei para ter início no dia 15 de setembro. Igualmente a destruição das soqueiras visa evitar a proliferação de pragas e doenças.

fonte: www.noticiasagriculas.com.br

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br