Publicidade:

Colheita do algodão avança no país



 

A produção nacional deve somar 2,34 milhões de toneladas de pluma

A colheita da safra 2020/21 de algodão está em ritmo acelerado pelo país. No Mato Grosso, principal produtor nacional da pluma, muitas lavouras de primeira safra já foram finalizadas e os trabalhos avançam sobre a safrinha. Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a colheita alcança um terço do total. A área destinda foi de 956 mil hectares, redução de 18% em relação a safra passada.

As produtividades observadas, até o momento, estão abaixo da média alcançada em 2019/20, influenciadas pela escassez hídrica visualizada em parte do ciclo, principalmente no período em que certas lavouras se encontravam em fases críticas da fenologia, como florescimento e formação de maçãs.

Somada a essa estimativa de diminuição do rendimento médio (em relação à safra passada), tem-se a redução de área plantada, prevendo-se assim um resultado final 23,4% inferior ao obtido na temporada anterior, devendo alcançar 3.922,9 mil toneladas de algodão em caroço ou 1.608,4 mil toneladas de algodão em pluma.

Na Bahia, segundo produtor, mais de 60% do algodão já estão colhidos e a qualidade chama a atenção, segundo a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa). E, enquanto se colhe, as soqueiras vão sendo destruídas, para o combate ao bicudo. Com uma área plantada de 266,6 mil hectares plantados, cerca de 153 mil hectares já foram colhidos. A produtividade média das lavouras está em 52,3 @/ha.

Em Goiás, mais da metade da área destinada à cotonicultura nesta safra (cerca de 27,3 mil hectares) já está colhida. Houve avanço significativo das operações na última quinzena, mesmo com o registro de queda de temperatura e as incidências de geadas no sul do estado. No entanto, relatou-se perda de qualidade da fibra em decorrência dessas intempéries, além de danos pontuais sobre as maçãs das plantas, com surgimento de podridões, favorecidos pelo excesso de umidade. 

Em Mato Grosso do Sul, as lavouras estão em fase de maturação e colheita. As condições climáticas oscilantes apresentadas nas últimas semanas têm impactado parte do potencial produtivo. A geada ao final de junho queimou as folhas e provocou retenção destas. Apesar desses contratempos, a qualidade do produto tem sido satisfatória e a produção deve somar 44 mil toneladas de pluma.

Ao todo plantam algodão 16 estados. A produção nacional deve somar 2,34 milhões de toneladas de pluma, queda de 22% em relação à safra passada.

fonte : www.agrolink.com.br

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br