Soja opera em campo misto em Chicago nesta 5ª dividindo, com mercado redefinindo rota






 O mercado da soja opera em campo misto nesta manhã de quinta-feira (29) na Bolsa de Chicago. Por volta de 7h50 (horário de Brasília), as cotações nos vencimentos mais curtos subiam, enquanto os mais distantes ainda passavam por uma correção. O julho subia 6 pontos para ser cotado a US$ 15,19 e o setembro perdia 2,50 para valer US$ 13,64 por bushel. 

No curto prazo, os traders seguem refletindo os ajustados estoques de soja nos Estados Unidos, enquanto a demanda - inclusive interna norte-americana - permanece bastante aquecida. No ambiente global, o cenário também é muito ajustado e continua sendo pilar importante de suporte aos preços. 

Já nos contratos mais distantes, para o segundo semestre, a pressão vem da entrada da nova safra americana e das previsões indicando condições melhores para os trabalhos de campo. 

As temperaturas devem começar a subir a partir do início de maio e as chuvas mostrarem mais regularidade e melhor distribuição. 


O comportamento da demanda chinesa também permanece no radar dos traders, principalmente porque as margens de esmagamento no país estão ruins neste momento, como explica a Agrinvest, tanto para a soja importada do Brasil, como dos EUA. 

Ainda nesta quinta, atenção aos números das vendas semanais para exportação que serão divulgadas pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). 

Veja como fechou o mercado nesta quarta-feira:

+ Soja fecha no vermelho com realização de lucros na CBOT; preços altos no BR motivam negócios

Tags:
 
Por:
 Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte:
 Notícias Agrícolas
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br