Após TCU anular licitação de obra na BR-158, traçado é modificado para contornar a terra indígena





 

O Tribunal de Contas da União anulou a licitação da obra de pavimentação da BR-158, no trecho que passaria dentro da Reserva Indígena Marãiwatsédé, em Mato Grosso.

Assim, o novo traçado deve contornar a terra indígena e atender à população dos municípios de Bom Jesus do Araguaia, Serra Nova Dourada, Alto Boa Vista e o distrito de Pontinópolis município de São Félix do Araguaia.

O plano original previa que a rodovia atravessaria em linha reta a reserva. A questão se arrasta por cerca de 10 anos.

A área do povo Xavante, está localizada nos municípios de Alto Boa Vista, Bom Jesus do Araguaia e São Félix do Araguaia.

Para o Coordenador do Conselho Indigenista Missionário, Gilberto Vieira, a decisão do TCU vai reduzir a pressão sobre o território Xavante.

Segundo a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, um novo estudo recomendou a retomada das obras, através de uma nova concessionária, com o contorno do território indígena e outro plano de investimentos.

O Dnit e o Ministério da Infraestrutura ainda não informaram qual a previsão para início da obra.  






fonte agencia da noticia
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br