Nelson Barbudo é expulso do diretório estadual do PSL




 



Após assumir a presidência do diretório estadual do PSL em janeiro de 2019, o deputado federal Nelson Barbudo (PSL) foi expulso do cargo e não deve ser o escolhido como candidato da sigla para concorrer a eleição suplementar ao Senado.
A decisão foi do diretório nacional do partido, que busca uma nova executiva estadual. 
De acordo com Emídio de Souza, cofundador da legenda no estado, Barbudo foi expulso por não conseguir unir o diretório. “Ele foi destituído da executiva justamente por falta de reunir as bases. Vai ser designado uma nova comissão provisória que vai conduzir o processo, tanto para o Senado quanto para as eleições municipais”, afirmou.
A destituição do cargo em MT também deixa o parlamentar de fora da eleição suplementar ao Senado, em abril. Emídio, que já se colocou como pré-candidato ao Senado, disse ainda que o parlamentar é apenas um oportunista e a sua candidatura é um erro.
“O PSL não mais será escada de oportunistas como Nelson Barbudo, que é um lobo vestido de cordeiro usando o PSL/MT a seu bel prazer”, ressaltou. 
As rachaduras internas sob o comando do parlamentar foram se agravando ao longo do ano. Em outubro, o diretório nacional se dividiu entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o presidente do partido, o deputado federal Luciano Bivar. Barbudo, que não escolheu definitivamente nem um lado, e nem outro, foi considerado traidor tanto por Bolsonaro, quanto pelo PSL. 
Além disso, o deputado não apoiou o filho do presidente da república, Eduardo Bolsonaro, como líder da bancada do PSL na Câmara, ficando ao lado do deputado Delegado Waldir. Barbudo já afirmou que deve deixar a sigla assim que o partido Aliança Pelo Brasil, idealizado por Bolsonaro, sair do papel.  




FONTE MUVUCA POPULAR

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br