Gerente de fazenda que matou pai e filho é condenado a quase 50 anos de prisão em Vila Rica





No julgamento que teve início nesta terça-feira (6), o vaqueiro José Bonfim Alves Santana, de 45 anos, confessou o assassinato de dois procuradores estaduais em uma fazenda em Vila Rica, no dia 9 de setembro de 2016, mas se manteve em silêncio durante a audiência.

“Primeiro eu queria pedir desculpa para a família das vítimas, pedir desculpa para a população de Vila Rica, cumprimentar a bancada aqui. O povo que veio assistir, a expectativa deles é ouvir um depoimento meu mais específico, mas no momento achei por bem não falar nada”, disse José Bonfim.

O julgamento teve início às 9 horas da manhã com o sorteio dos 7 jurados e terminou na madrugada de quarta-feira (07) com a sentença proferida pelo juiz Ivan Lúcio Amarante.

Todas as testemunhas de defesa foram dispensadas nesta terça-feira.

O suspeito José Bonfim Alves de Santana, acusado de duplo homicídio mediante dissimulação e recurso que dificultou a defesa da vítima, para assegurar a vantagem de outro crime, ocultação de cadáver, fraude processual e posse irregular de arma de fogo foi condenado a pena de 47 anos e 3 meses de reclusão, 1 ano e 6 meses de detenção e 60 dias-multa.

Após sentença proferida o agora condenado, José Bonfim foi encaminhado para Penitenciária de Agua Boa onde cumprirá sua pena em regime fechado.









fonte agencia da noticia
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br