Confresa volta a ser destaque em levantamento feito pelo MPT do trabalho escravo em MT




Um levantamento feito pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) aponta que em Mato Grosso, foram abertos 55 procedimentos para apurar denúncias de aliciamento e tráfico de trabalhadores entre os anos de 2014 e 2018.

Os dados divulgados nesta terça-feira (30), marcam o Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas, celebrado hoje.

No estado, o município em que se registra maior prevalência de resgate é Confresa. Onde mais de 1.300 pessoas já foram retiradas de trabalho análogo à escravidão.

Além de ser uma irregularidade trabalhista, o tráfico de pessoas é crime sujeito a até oito anos de reclusão e multa.

Dados nacionais

De acordo com o Ministério da Justiça, em todo o país, os dados mais recentes apontam que a maior parte das pessoas vítimas do tráfico são usadas para fins de exploração sexual ou trabalho escravo.

Ainda segundo o Ministério, grande parte dos aliciados é composta por mulheres.

O MPT, a ONU Brasil e outros parceiros lançaram a campanha 'Somos Livres: todos contra o tráfico de pessoas', com a finalidade é chamar a atenção para a situação das vítimas deste crime.




fonte g1mt

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br