Morte de agrimensor e fazendeiro de SP seria emboscada de grileiros



O assassinato do fazendeiro Olavo Teobaldo, 71 anos e do amigo e agrimensor Francisco Denipote, 61 anos, pode ter sido uma emboscada, feita por grileiros

De acordo com um amigo das vítimas, um suposto corretor de imóveis havia atraído os dois para a fazenda, dizendo que um grupo chinês teria interesse em comprar as terras, que eram herança de Olavo.
O assassinato aconteceu na tarde de segunda-feira (15), na zona rural de Alto Araguaia . A fazenda, que era do pai de Olavo, conforme conta o amigo, foi perdida para grileiros e recuperada por ele na Justiça. As terras teriam 8 mil hectares e valor estimado de R$ 35 milhões de reais. Olavo também foi secretário de Saúde no município de Nuporanga (SP).
“A gente estava na minha fazenda domingo e ele (Francisco) disse pra mim que iria para Cuiabá com o Olavo, por que tinha um corretor que estava com um grupo chinês interessado em plantar eucalipto”, disse Salvador Marra Galante, agricultor e amigo das vítimas, em entrevista à EPTV, filial da Rede Globo no interior de São Paulo.


Ele também explicou que os dois sofreram uma outra emboscada há cinco meses, quando iam novamente para a fazenda com um oficial de Justiça.
“Eles estavam indo com um oficial de Justiça na fazenda e chegando lá uma caminhonete fechou a caminhonete dele e os caras desceram armados. O oficial de Justiça jogou o crachá embaixo do carro e eles disseram que estavam perdidos. E foi por isso que eles saíram na boa”, conta Salvador.
O duplo assassinato é investigado pela Polícia Civil de Mato Grosso.



FONTE REPORTERMT



    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br