Milho safrinha deve ser recorde





Mato Grosso que é o maior produtor de grãos e fibras do país está prestes a conquistar um novo recorde no campo: colher safra histórica de milho safrinha. De acordo com o 6º levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado hoje, a projeção para o Estado é de uma produção de 29,03 milhões de toneladas. Se o volume se confirmar, será a maior oferta local, tornando-se 10,8% superior ao colhido em 2018, quando foram 26,20 milhões de toneladas (t). 

Conforme o levantamento, a safra nacional de milho safrinha tem perspectiva de acréscimo de 4,4% na área cultivada e de 23,6% na produção em comparação 2017/18. “Projeção impulsionada, principalmente, pelos incrementos esperados em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná”. No país, o plantio ocupa 81,4% da área total e em Mato Grosso a semeadura está quase em 100%. 

Com o volume de milho projetado e com mais um recorde previsto para o algodão, Mato Grosso também segue para safra recorde, podendo atingir inéditos 64,97 milhões t. Com um volume recorde, o Estado amplia em 5,3% a oferta de grãos e fibras em relação ao ano passado quando a safra somou 61,71 milhões t. Os dados do 6º levantamento colocam o Estado na dianteira da produção nacional pelo oitavo ano consecutivo. 

Além de todos os avanços projetados para a atual safra, a soma da produção mato-grossense pode render ainda outro destaque, esse em relação à participação no total nacional. Com 64,97 milhões t, o Estado responderia sozinha por quase 28% do total brasileiro, ultrapassando a média de 25% a 26% da oferta global. O Brasil deve expandir a produção em 2,5%, colhendo 233,28 milhões t. 

No levantamento de fevereiro, a Conab estimativa recorde para o Estado, 64 milhões t, também sustentado sobre a oferta generosa de milho e algodão. Na virada do mês, as condições ao milho safrinha se confirmaram e com isso a Companhia adicional quase um milhão de toneladas à previsão estadual. 

Das três principais culturas – soja, milho e algodão – apenas a soja tem projeção de retração anual, 0,6%, passando de 32,30 milhões de toneladas (recorde na série histórica local) para uma estimativa de 32,12 milhões no atual ciclo. 

ALICERÇE - A estimativa para a área e produção do milho segunda safra deixou de ser intenção de plantio para se tornar projeção de safra a partir de agora. 

Mato Grosso deve cultivar uma área 5,6% maior que a registrada no ano passado, passando de 4,47 milhões de hectares (ha) para 4,72 milhões t. A produção passa de 26,20 milhões t para 29,03 milhões t, alta anual de 10,8%. No país, a produção de milho deve ser de 92,8 milhões toneladas, dividida entre a primeira e segunda safras. Essa produção representa um aumento de 15% em relação à temporada passada, que foi acometida por problemas climáticos na segunda safra. 


fonte diario de cuiaba

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br