Colegas suspeitos de matar jovem com 12 facadas no 1º dia de trabalho são transferidos para cadeia em MT





Os quatro colegas presos suspeitos de matar o jovem Gabriel Rodrigues do Nascimento, de 20 anos, que estava desaparecido e foi encontrado morto uma fazenda no Distrito de Deciolândia, em Diamantino, a 209 km de Cuiabá, foram transferidos.

Gabriel foi morto com aproximadamente 12 facadas no pescoço. O crime ocorreu no dia 23 de fevereiro e o corpo do jovem foi encontrado no dia 26.

Ele trabalhava como classificador de grãos de uma empresa multinacional em uma propriedade rural e estava no primeiro dia de trabalho em um armazém de grãos.

Os colegas estavam presos há uma semana no Centro de Detenção Provisória (CDP) em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, e foram levados para a Cadeia Pública de Diamantino.

Os funcionários ingeriram bebidas alcoólicas e se desentenderam durante o jantar. Gabriel foi morto a facadas pelos colegas e teve o corpo jogado em uma plantação de eucalipto.

O corpo estava a cerca de 200 metros do armazém onde ele trabalhava.

À polícia os suspeitos contaram que houve uma discussão e, em seguida, eles mataram Gabriel a facadas.

Para justificar o crime, um deles contou que Gabriel estaria armado, mas os outros suspeitos não confirmam essa versão.

A polícia não acredita na história, tanto é que não encontrou a suposta arma.

Investigação

Foram presos Fernando Silveira de Souza, de 34 anos, Odair José da Silva, de 34 anos, José Valdo da Silva Soares, 22 anos, e Jackson Manoel de Macena Cordeiro, 21 anos. Questionado a respeito de Gabriel, Fernando confessou que ter matado a vítima com a ajuda de outras pessoas que trabalham na fazenda.


Fonte: G1MT

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br