Leverger corre risco de epidemia de raiva no carnaval 2019





Foliões podem sair “babando” do município de Santo Antônio de Leverger, cidade localizada a cerca de 36 km de Cuiabá, que corre o risco de sofre uma epidemia de raiva devido, a falta de vacinação dos animais.
Moradores afirmam que a vacina antirrábica, que era para ser aplicada nos animais desde dezembro de 2018, estava na Secretaria de Saúdedo município da cidade, mas não foi levado aos munícipes por falta de veiculo adequado.
Nós sabemos da importância da prevenção, moramos muito perto de mata, se nossos cachorros ou gatos entrarem em contato com algum animal hospedeiro do vírus da raiva, será contaminado de imediato, já que não está imunizado com a vacina preventiva”, disse um morador do município, que possui vários animais domésticos e pediu para não ser identifico.
A equipe de reportagem dowww.blogdovaldemir.com.br, procurou os responsáveis naSecretaria de Saúde de Santo Antônio de Leverger, para falar sobre o assunto, mas ninguém apareceu para prestar esclarecimento.
Em contrapartida, o vereador Adelmar Galio (PSDB) falou que está fiscalizando o caso, e infelizmente descobriu que até o novo veículo daSecretaria de Saúde, que foi doado para o município em dezembro de 2018, já está com motor fundido e está desaparecida.
Já fui em vários lugares, de oficinas especializadas a oficinas que a geralmente prestam serviços para a prefeitura, e nem sinal da caminhonete, para o desespero da população, a secretaria de saúde do município deixou de receber 131 frascos de Vacina Antirrábica, em dezembro 2018, equivalente a 2.620 doses, porque não foram buscar”,explicou o vereador.
De acordo com um ofício do Governo do Estado de Mato Grosso, através da Vigilância Ambiental, encaminhado para a Secretaria de Saúde Municipal de Santo Antônio de Leverger, na qual tinha como responsável Regina Patrícia Lopes Pires, as 2.620 vacinas disponíveis para imunizar os animais no município, tiveram a data de validade vencidas, em Dezembro de 2018.
Assim, como no ofício, relatos de alguns funcionários da prefeitura, que pediram para não serem identificados, temendo represália, informam que as vacinas não chegaram na cidade por falta de veículo, para transportar o material, e que mesmo se fosse buscar, a secretaria não tem condições de realizar ações de vacinação, já que tem comunidade que equipes teriam que se deslocar, assim faltaria de alimentação, transporte e mão de obras para atender a todos.
O povo reclama do descaso e falta de responsabilidade por parte do poder público, com tanta coisa séria para fazer no município, “caminhonetes para levar seus funcionários para brincar de corrida na zona rural do município está a disposição, agora para ir buscar vacinas para tratar de assunto sério não tem, isso mostra a responsabilidade e apreço que o prefeito Valdir de Castro Filho, tem pelo povo de Santo Antônio de Leverger”, ressaltou, indignado um morador da zona rural, com a falta de gestão de Valdirzinho.
Várias indagações foram levantas, como por exemplo, o sumiço de uma caminhonete Mitsubishi L200 zero quilometro, que foi doada pelo governo federal em dezembro de 2018. Como uma caminhonete com apenas um mês de uso tem motor fundido, onde está sendo arrumada, e se o município não possui outro tipo de veículos para buscar as vacinas, o que mostra é falta de competência e descaso com os moradores de Leverger.
Quais os sintomas da raiva? (Blogdovaldemir-G1)
Os sintomas da raiva podem não aparecer na hora. O mais comum é demorar entre um a três meses, mas não é uma regra. De acordo com Ana Flávia Campos, em algumas pessoas os sintomas podem se manifestar em até um ano.
Quando o vírus penetra, ele vai caminhando pelo sistema nervoso periférico até o sistema nervoso central. Por razões ainda desconhecidas, essa replicação ao longo do sistema nervoso periférico é bem lenta. É isso que justifica um período de incubação tão extenso”.
Entre os sintomas estão:
• Alterações de comportamento – confusão mental, desorientação, agressividade, alucinações
• Espasmos ao sentir água ou vento – hidrofobia
• Mal-estar geral
• Aumento de temperatura
• Náuseas
• Dor de garganta
O período de evolução do quadro clínico é, em geral, de dois a sete dias.
Diagnóstico
Os sintomas da raiva podem ser confundidos com outras doenças numa primeira avaliação. Entretanto, a confirmação laboratorial pode ser feita pelo método de imunofluorescência direta, em impressão de córnea, raspado de mucosa lingual ou por biópsia de pele da região cervical.
Formas de prevenção
Existem algumas formas de prevenir a raiva. Uma delas é a vacina antirrábica. Outras formas são:
• Vacinação dos animais de estimação
• Evitar contato com animais que você não conhece
• Nunca tocar em animais silvestres
• Prevenir que morcegos entrem nas casas
Caso tenha sido atacado por algum animal, o paciente precisa limpar o ferimento com água corrente e sabão e precisa procurar atendimento médico o mais rápido possível. – (Lauro Nazário).






fonte blogdovaldemir
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br