Cupinzeiro de mais de 4 mil anos é descoberto no brasil e pode ser visto do espaço





No nosso Brasil, existem várias coisas impressionantes de se ver. Desde pontos turísticos até lugares pouco explorados. Agora, segundo um estudo publicado na Current Biology, foi descoberta uma área de 230 mil quilômetros quadrados com uma vasta estrutura de cupinzeiros que estão se expandindo há quase quatro mil anos.

Essa área, que fica no nordeste brasileiro, é maior que o Reino Unido todo e tem 200 milhões de cupinzeiros, o que a faz ser a maior estrutura feita por insetos no planeta. Esse complexo é tão grande que é possível vê-lo do espaço. São cupinzeiros de 2,5 metros de altura e nove metros de largura escondidos por toda caatinga. Eles ficaram expostos por causa do desmatamento que aconteceu para que pastos fossem feitos.

Engana-se quem pensa que os cupins vivem nessas estruturas gigantes. Eles servem apenas como depósitos onde os cupins despejam o solo e outras coisas, enquanto estão cavando túneis subterrâneos que é por onde eles se locomovem e buscam alimentos. O solo, que já foi escavado por esses insetos, é de 10 quilômetros cúbicos, o equivalente a quatro mil pirâmides de Gizé.

"Esses montes foram formados por uma única espécie de cupim que escavaram uma enorme rede de túneis para permitir o acesso seguro a folhas mortas para comerem diretamente do chão da floresta", disse o professor Stephen Martin, especialista em insetos sociais da Universidade de Salford e um dos autores do artigo.

Esses montes não são a única entrada para a rede subterrânea de túneis feita pelos cupins. Várias outras entradas menores são encontradas entre uma estrutura e outra. E ao contrário de outros cupinzeiros, que têm uma rede de túneis, esses têm apenas um grande túnel de 10 centímetros de diâmetro e que faz a conexão com a rede subterrânea.

Como os cupinzeiros são montados no chão ainda é um mistério para os cientistas, e imagens aéreas mostram que eles são montados como se fosse um tabuleiro de xadrez ou feitos hexagonalmente como se fossem uma colmeia.

Os cientistas acreditam então que eles foram organizados pela própria auto-organização dos insetos. Os túneis construídos por eles são sua forma principal de conseguir comida e um mapa de feromônios os guia pelos túneis até o alimento mais próximo.

Segundo os cientistas, essas estruturas têm muitos mistérios a serem revelados e ninguém sabe se os insetos mais distantes desses complexos são geneticamente similares. Além de a organização interna desses ninhos também continuar desconhecida.

Na década de 1980, o biólogo Roy Funch já tinha escrito sobre esses cupinzeiros em uma revista científica, mas seu trabalho não teve muita repercussão na época. Depois de trinta anos, os cientistas decidiram dar continuidade à pesquisa.




FONTE AGENCIA DA NOTICIA

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br