Avião que caiu em plantação de soja em Querência não estava apto a operar, diz Anac





O avião de pequeno porte que caiu em uma plantação de soja e pegou fogo, no último domingo (11) em Querência, não estava apto a operar. A informação foi divulgada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
 
O acidente ocorreu na zona rural de Querência e provocou a morte de duas pessoas. Júlio Cezar Sganzerla, de 34 anos, era o piloto e proprietário da aeronave. O passageiro, Rodrigo de Paula Schneider, de 30 anos, era amigo do piloto.

De acordo com a Anac, a aeronave, prefixo PP-ZWA, estava com o Certificado de Aeronavegabilidade cancelado, portanto, não estava apta a operar.
 
O acidente aéreo será investigado pelo Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa), unidade do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA).

O acidente

Segundo a Polícia Militar, o acidente ocorreu no final da tarde na zona rural, a 10 km de Querência. O avião caiu em uma plantação de soja e pegou fogo logo em seguida.
Familiares e testemunhas pediram para que a polícia enviasse caminhão-pipa para conter o incêndio no avião. Enquanto isso, pessoas próximas tentaram apagar as chamas usando extintores e água na propriedade.
 
Uma enfermeira do hospital municipal foi chamada, mas não houve tempo de socorro. Os corpos foram carbonizados nas ferragens da aeronave. 





fonte agencia da noticia














    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br