Soja brasileira segue em alta com demanda aquecida





A queda de 0,12% do dólar, nesta terça-feira, foi totalmente compensada pela alta de 0,53% da soja em Chicago e de 4,84% dos prêmios em Paranaguá. “Esta alta dos prêmios num dia de queda em Chicago é significativa, porque sinaliza que a demanda está realmente concentrada no Brasil e forte”, avalia T&F Consultoria Agroeconômica. 
O prêmio da soja para embarque em outubro em Rio Grande subiu $20 cents/bushel, em Paranaguá subiu $12 cents/bushel e em Santos, $22 cents/bushel. Já os prêmios do farelo caíram $8/ton curta em Rio Grande e $2/ton curta em Paranaguá. Os prêmios do óleo permaneceram inalterados, aponta a T&F.
Com isso, os preços da soja voltaram a subir quase uniformemente no Brasil, nesta terça-feira (25.09). Segundo a média das pesquisas diárias do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) o preço subiu 1,21% nos portos, para R$ 97,39/saca, elevando a alta mensal de setembro para 5,15% e o gráfico começou a retornar em direção à linha de suporte. No interior, a alta foi de 1,24%, para R$ 90,55, elevando a média mensal para 5,44% e o gráfico mostra que a cotação está de volta acima da linha de suporte.
“Houve alguns negócios, especialmente no Oeste do país, mas mitos agricultores estão segurando a soja disponível, pedindo preços maiores, ao redor de R$ 80,00 FOB. Soja futura começa a rodar também porque os agricultores estão fazendo barter e precisam passar cessão de crédito, mas os lotes negociados são pequenos, do tamanho apenas da necessidade”, comenta o analista da T&F Luiz Fernando Pacheco. 


fonte agrolink

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br