Imea reforça projeção de recorde para 2017/18





As exportações mato-grossenses de soja em grão deverão registrar novo recorde com os embarques da safra 2017/18 e atingir movimentação de 18,63 milhões de toneladas, conforme projeção atualizada pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Se a quantidade física se confirmar, as vendas externas do grão serão 3,38% superiores ao recorde da safra passada, quando 18,02 milhões t de toneladas foram exportadas a partir de Mato Grosso. 

Na segunda estimativa de oferta e demanda da soja mato-grossense em 2018, divulgada no início dessa semana, os analistas destacam que o avanço é reflexo direto da safra recorde, aliado ao cenário internacional que vem sendo protagonizado pela guerra comercial entre Estados Unidos e China, permitindo maior penetração do grão produzido no Estado, como também pela valorização da taxa de cambio, movimento de alta do dólar que favorece as vendas externas. 

No acompanhamento do Imea, na safra 2014/15 foram produzidas 28,62 milhões t e exportadas 14,51 milhões t, em 2015/16 foram colhidas 15,22 milhões t e embarcadas 27,81 milhões t, em 2016/17 foram produzidas 31,27 milhões t e enviadas ao exterior 18,02 milhões t e para 2017/18 a projeção é exportar 18,63 milhões t, ou cerca de 57% das 32,52 milhões t produzidas, volume que é recorde da série histórica do Imea e que superou o recorde do ciclo anterior. 

Como explicam os analistas do Imea, em relação ao quadro de oferta e demanda da safra 2017/18 houve mudanças tanto na oferta quanto na demanda, alterações puxadas justamente pela maior oferta estadual e pela dobradinha com maior apetite do mercado internacional. Com a consolidação de produtividades da safra acima da projeção de abril, a oferta da temporada foi elevada para 32,9 milhões de toneladas, somando-se produção atual mais os estoques iniciais). No lado da demanda, a nova estimativa apresentou aumento de 1,49% em relação a divulgação anterior {de abril}, ficando prevista em 32,43 milhões de toneladas. 

“A exportação foi a principal variável a contribuir para esta perspectiva, em vista da ampla produção no Estado e do cenário internacional atual entre China e Estados Unidos, ficando prevista em 18,63 milhões t de soja”. 

Os analistas chamam à atenção também para avanços no consumo interno mato-grossense, que foi estimado em 9,37 milhões t, reflexo do volume esmagado durante os seis primeiros meses do ano no Estado, e de uma expectativa ainda elevada para o segundo semestre. 

Apesar do aumento na expectativa de demanda por soja da safra é aguardada ainda uma quantidade significativa de estoques finais de safra 2017/18, de 480 mil toneladas, o maior volume da série, a conta da safra 2014/15. 

De janeiro a junho, ou seja, nesse primeiro semestre, Mato Grosso já contabiliza exportações recordes do grão para o período em 14,1 milhões t, volume que representa 75% da projeção histórica revisada pelo Imea em 18,63 milhões t exportadas dentro do ciclo 2017/18. 

Apesar de todas as incertezas em relação ao frete no último mês, o escoamento do produto surpreendeu, uma vez que o país exportou 10,42 milhões t, o maior volume já registrado para o período, contando com a contribuição de 2,82 milhões t de soja oriundas de Mato Grosso, uma participação de 27,1% de toda a oleaginosa enviada ao exterior pelo país. 

Desse total embarcado até o mês passado, dos 14,1 milhões t, 8,81 milhões – quase 63% - tiveram como destino a China. Somente em maio, os chineses importaram mais de 2,34 milhões t, a maior compra realizada nesse ciclo. 

NOVA SAFRA - Em relação à expectativa de oferta para a safra 2018/19, o volume ofertado será ligeiramente menor (-0,33%), no comparativo com a safra 2018/19, pautado na previsão de um leve recuo na produção. 

Neste primeiro momento, a previsão é de que a demanda continue firme, com números próximos ao da safra atual, puxada pela expectativa de competitividade da soja mato-grossense no próximo ano, o que resulta no prognóstico de exportação de 18,5 milhões t para 2019, leve recuo de 0,71% em relação à safra 2017/18. 

Com relação ao esmagamento, é aguardado um recuo de 1,2% em relação a este ano, mas ainda assim, com patamares elevados, próximos a 9,04 milhões t. E envios de soja em grãos a outros estados semelhantes a 

2018, de 4,6 milhões t. Em virtude da leve redução na oferta e na manutenção de demanda firme, é esperado que os estoques finais da safra 2018/19 cheguem em 370 mil t, o terceiro menor das últimas três safras. 






fonte diario de cuiaba

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br