Mato Grosso inicia ano com menos capacidade ociosa em frigoríficos






No mês passado, o Estado abateu 451,4 mil cabeças, 6% a mais do que em igual período do ano passado

A utilização da capacidade frigorífica instalada atingiu 53,37% em janeiro deste ano, índice 10,02 pontos porcentuais maior do que registrado em igual mês de 2017, segundo o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).  No mês passado, o Estado abateu 451,4 mil cabeças, 6% a mais do que em igual período do ano passado.

"O atual momento do ciclo pecuário, que demonstra cada vez mais fêmeas indo para a linha de abate (participação de 48,33% em janeiro/18), incentivou a abertura de diversas plantas frigoríficas nos últimos meses", diz o Imea em relatório.
O instituto afirma que há ainda muito espaço produtivo a ser preenchido. "Mesmo assim, a expectativa de aumento na oferta de animais e o histórico de crescimento da pecuária mato-grossense tem animado as indústrias e já há expectativas para abertura de mais frigoríficos", diz.
Ao longo de 2017, Mato Grosso ampliou e diversificou sua produção. Cinco unidades foram abertas ou reabertas no ano passado, em Nova Xavantina, Mirassol do Oeste, São José dos Quatro Marcos, Barra do Bugres e Várzea Grandes.
Além das plantas reativadas no ano passado, a Marfrig confirmou a reabertura da unidade de Pontes e Lacerda em 2018 e a Frigol arrendou a planta de Juruena. Fora isso, neste mês, a JBS ampliou em 50% a capacidade de abate de bovinos no frigorífico de Barra do Garças.
(Com Agência Estado)



    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br