Comissão francesa chega em oito aviões e congestiona aeroporto em Campo Verde








A intensa movimentação de aeronaves chamou a atenção dos moradores de Campo Verde (139 km de Cuiabá) na manhã desta quarta-feira (31). Ao menos oito aviões pousaram no Aeroporto Luiz Eduardo Magalhães, distante dois quilômetros do centro da cidade.
Trata-se uma comitiva com mais de 30 presidentes de cooperativas francesas com interesses em estreitar relações comerciais com agricultores brasileiros. Os empresários fazem parte da companhia francesa InVivo, uma “joint-venture” que congrega 220 cooperativas de produtores rurais da França e movimenta cerca de 90 bilhões de euros ao ano.
O encontro ocorre depois de a companhia francesa realizar importantes investimentos no país, nas áreas de nutrição animal, produção de sementes de soja e produtos fitossanitários.

Homologado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em 2015, esta é a primeira vez que o aeroporto do município recebe tantas aeronaves ao mesmo tempo. Um voo de Cuiabá para Campo Verde leva cerca de 30 minutos e custa em média R$ 2,5 mil em aviões dos modelos Seneca ou Caravan.
Um dos pilotos da comitiva, que preferiu não se identificar, comparou a visita dos franceses a grandes eventos tradicionais que ocorrem em Mato Grosso, como o Mega Leilão realizado pelo pecuarista Maurício Tonhá, em Água Boa (736 km de Cuiabá).


Roteiro
Os produtores franceses almoçaram no Centro de Treinamento e Difusão Tecnológica do Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt). À tarde, passaram por cooperativas e lavouras. À noite, participam de jantar na Cooperfibra – Cooperativa dos Cotonicultores de Campo Verde, uma das maiores de Mato Grosso, que destina ao ano 1,4 milhão de toneladas de algodão, milho e soja ao mercado interno e externo. 

A convite do Consórcio Cooperativo Agropecuário Brasileiro (CCAB), que reúne 16 cooperativas representando 60 mil produtores brasileiros, também participam das visitas o presidente da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), Alexandre Schenkel, o diretor-executivo Décio Tocantins, o diretor-executivo do IMAmt, Álvaro Salles, e o produtor Milton Garbugio. 

Nesta quinta-feira (1º) os produtores retornam para Cuiabá e se dividem em quatro jatos com destino ao Rio de Janeiro, antes de regressar à França.




fonte olivre


    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br