Produzida em laboratório semente de soja que resiste a ferrugem asiática







Uma nova espécie de soja cultivada em laboratório promete auxiliar no manejo da ferrugem asiática, doença que derruba a produtividade da lavoura.
O produto foi desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Soja) para utilização na safra 2017/18 e possui adaptação específica para diferentes estados como, por exemplo: Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraná, São Paulo, Santa Catarina.


Segundo equipe de pesquisadores, o diferencial da semente é que ela não impede a doença (ferrugem), mas permite uma melhor convivência da planta e dificulta que se alastre pela lavoura. O pesquisador da Embrapa, Carlos Lázaro Melo, ainda destacou que há outras estratégias importantes para o bom desenvolvimento da cultura.
"A adoção do vazio sanitário, semeadura no início da época recomendada, uso de cultivares precoces, controle químico e uso de cultivares resistentes. Todas estas ações aliadas ao novo produto, chamado BRS 511, resultam em potencial produtivo elevado, com alta estabilidade e peso de sementes satisfatório", argumentou.
Os produtores interessados em conhecer mais sobre a nova forma de cultivar a soja terão oportunidade de esclarecer dúvidas durante a Showtec, feira agropecuária que acontece entre hoje e 19 de janeiro, no município de Maracaju. O evento é realizado pela Fundação MS e reúne as tecnologias mais recentes sobre setor agrícola e pecuário, além de registrar uma média de 16 mil visitantes anualmente.



fonte agrolink

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br