Novas unidades do Frigol vão forçar concorrência por boi de melhor padrão, tirando produção de 'boi commodity'






O CEO do Grupo Frigol, Luciano Pascon, conversou com o Notícias Agrícolas nesta terça-feira (09) para comentar a abertura de uma nova planta frigorífica em Juruena, no norte do estado do Mato Grosso.
Como conta Pascon, essa abertura sinaliza a entrada no "maior rebanho bovino do país", com animais cada vez mais precoces e uma melhor qualidade de matéria prima. Os produtores locais vinham levando seus animais para serem abatidos em lugares mais afastados e, agora, a presença do Frigol também encurta essa distância.
O objetivo também é ter uma relação próxima com o fornecedor, mostrando o tipo de animal desejado, além de um conjunto de ações para promover a pecuária da região.
O Frigol pretende explorar um mercado diferenciado, com cotações também diferenciadas. O objetivo é obter um produto com melhor valor agregado, com melhor acabamento e maior porcentagem de gordura, levando um programa que incentive os produtores a entregarem animais mais jovens.
A planta matogrossense começa a operar em 19 de fevereiro. O plano de negócios deve começar com um volume reduzido, atingindo níveis normais de capacidade ao longo dos meses.
Pascon ainda falou sobre a presença do Frigol no Pará, em Goiás e nas mudanças que ocorreram na empresa após o processo de recuperação judicial em 2010.
Por: Giovanni Lorenzon e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br