Início da colheita da soja tem leve atraso e já impacta nos preços e prêmios no BR







As primeiras áreas cultivadas com soja já começaram a ser colhidas em Mato Grosso. No maior estado produtor do grão no país, em torno de 1,29% da área plantada, de 9,42 milhões de hectares, nesta temporada havia sido colhida até o último dia 12 de janeiro, conforme primeiro levantamento do Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária).
O índice está abaixo do registrado no mesmo período do ano anterior, de 5,33%. Até o momento, a região Oeste lidera a colheita, com 3,02% da área já colhida. Na sequência está a região Médio-Norte, com 1,85% da área colhida e depois o Centro-Sul, com 1,47% da área já colhida.
Colheita de soja em Mato Grosso - Imea
Segundo explica o consultor em agronegócios Ênio Fernandes, da Terra Agronegócios, o início da colheita da soja neste ano deverá ser realmente lento, depois dos problemas observados durante a época do plantio em função de adversidades climáticas. 
E essa lentidão já começa a refletir na formação dos preços e dos prêmios para a soja brasileira. A disputa entre o mercado exportador e a demanda interna - ambos aquecidos - já traz um diferencial entre os indicativos e mostra o potencial dos dois setores, como explica Fernandes, além de deixar claro os estoques limitados do Brasil. 
Clima x Trabalhos de Campo
Dessa forma, ele acredita que esses primeiros trabalhos de campo se estendam até algo próximo a 5 de fevereiro, sofram um pausa e voltem com mais força entre os dias 10 e 15. 
Afinal, as previsões seguem mostrando a persistência das chuvas em importantes regiões produtoras. E De acordo com dados do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), o estado acumulou chuvas entre 15 mm até 200 mm desde o início de janeiro até o último dia 14.
Chuvas acumuladas nos últimos 15 dias em Mato Grosso - Inmet
Para essa temporada, a expectativa é que sejam colhidas 30,60 milhões de toneladas de soja em Mato Grosso. A produtividade média está estimada em 54,12 sacas do grão por hectare, ainda segundo projeções do Imea. Em seu último boletim de acompanhamento de safras, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) estimou a safra de soja do estado em 30,11 milhões de toneladas, com rendimento médio de 3.155 mil quilos por hectare.
Sorriso e Sapezal
Em Sorriso, importante região de produção no estado, os produtores já iniciaram os trabalhos nos campos. O presidente do Sindicato Rural do município, Luimar Gemi, reforça que nas áreas com soja super precoce a produtividade média ficou ao redor de 58 sacas por hectare. 
"Ainda estamos iniciando a colheita, mas na última semana e nesta segunda-feira (15), o clima tem contribuído para os trabalhos nos campos. Porém, o grosso da colheita ainda deverá se concentrar no final do mês de janeiro. Nesse sentido, o clima continua sendo uma preocupação,  especialmente com as chuvas", reforça a liderança.
Na sequência, veja as primeiras imagens da colheita da soja em Sorriso. As fotos foram enviadas por Luimar Gemi. 
Colheita da soja em Sorriso (MT). Envio de Luimar Gemi
Colheita da soja em Sorriso (MT). Envio de Luimar Gemi
Colheita da soja em Sorriso (MT). Envio de Luimar Gemi
Colheita da soja em Sorriso (MT). Envio de Luimar Gemi
Colheita da soja em Sorriso (MT). Envio de Luimar Gemi
Colheita da soja em Sorriso (MT). Envio de Luimar Gemi
Colheita da soja em Sorriso (MT). Envio de Luimar Gemi
Inclusive, esse é o cenário na região de Sapezal. Em meio às chuvas constantes, os produtores aguardam para dar continuidade aos trabalhos de colheita, segundo destaca o presidente do Sindicato Rural, José Guarino Fernandes. "Iniciamos a colheita nas áreas com soja precoce, mas é muito pouco, pois continua chovendo", completa.
Tags:
 
Por: Carla Mendes e Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br