Governo mais uma vez não cumpre e MT 322 continua sem manutenção








Só a região de Espigão do Leste contribuiu com mais de R$ 30 milhões em Fethab no ano de 2017

A Audiência Pública que aconteceu no último dia em Espigão do Leste distrito do município de São Felix do Araguaia que fica há cerca de 200 km, mas pareceria um palanque político para alguns pré-candidatos a cargos de legislativos estaduais e federais do que realmente uma reunião para se resolver um problema.

A reunião que era para discutir o arranca safra e o futuro asfaltamento da MT 322 virou rasgação de seda, até que o Produtor Rural e Prefeito Fernando Gorgen foi incisivo o em suas perguntas para Rogério Aires Secretário Adjunto da Sinfra – Existe possibilidade Rogério de asfaltamento para os próximos três anos para essa MT 322? Rogério começou então ao famoso termo encher linguiça, mais uma vez Gorgem interviu e foi direto – Existe a possibilidade ou não? Rogério então precisou responder e a resposta é o que a maioria dos presentes já sabia, não.  Muito bem disse Gorgen, é isso que queremos a verdade e não a ilusão, vamos falar do arranca safra, quando começa os trabalhos com as maquinas da Moretto para arrumar e cascalhar a MT 322 e a MT 409 ou estrada do Guardanapo.

Depois de muito aperto os representantes da SINFRA disseram que nesta segunda-feira (30) as maquinas já estariam ali para começarem os trabalhos, mas elas não chegaram, e a última informação que se tem é que estão viabilizando projeto e orçamento, e que a empresa junto com representantes da SINFRA deve estar fazendo uma visita enloco na região, para daí sim poder trazer as maquinas e começar os trabalhos de recuperação. “Quero acompanhar de perto essa problemática e na quinta feira vou estar lá, para ver quais são os encaminhamentos e conversar com a Moretto e sentir a disposição dele em fazer a obra”, disse o Presidente da Câmara de São Felix Miranda que foi quem realizou a Audiência.

Vale lembra que em uma reunião em Cuiabá no início do ano o Governador Pedro Taques se comprometeu com os produtores em uma quantia de R$ 8 milhões para o arranca safra, mas o dinheiro também não chegou.

Apesar de contribuir com uma arrecadação de R$ 30 milhões para o agronegócio no ano passado, a região de Espigão, não vê na prática esses recursos sendo revertidos para a manutenção das rodovias que cortam a localidade considerada como o “futuro agrícola” de Mato Grosso. Os 40 produtores da região correm o risco de perder a safra devido à falta de manutenção principalmente na rodovia MT-322.

Espigão do Leste concentra grandes produtores de soja e milho. Eles atuam numa área de 180 mil hectares e por ano contribuem significativamente para a arrecadação do Fethab – imposto estadual que é recolhido para a pavimentação e manutenção das rodovias em Mato Grosso.

Mas na prática esses recursos não têm chegado principalmente num trecho de 95 km da Rodovia MT-322 - responsável pelo escoamento da produção agrícola de Espigão do Leste.

O trecho é todo de estrada de chão e repleto de buracos. A situação se agrava no período da chuva com a formação de grandes atoleiros para os mais de 700 caminhões que trafegam diariamente na rodovia. “Nesse período muitos caminhões atolam. Se der duas horas de chuva a rodovia fica intrafegável”, afirma a vereadora de São Félix do Araguaia Cida Brandão, que há 20 anos atua na região.

Veja abaixo a nota na Integra da Sinfra:

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), informa que a MT-322, desde 2015 está sendo mantida a trafegabilidade. As ações iniciaram dentro da Reserva do Xingu onde a rodovia era considerada a pior do Estado. Após várias ações de manutenção, hoje 80% da sua extensão está trafegável e a rodovia é considerada uma das melhores do Estado.

A Sinfra informa que o trecho citado está em seu planejamento para manutenção. Esta semana será encaminhada uma equipe técnica até o local para fazer o levantamento de custos e ações que deverão ser realizadas. Dentro de 15 dias os maquinários devem iniciar a manutenção.

Durante os três anos da atual gestão, o Estado já repassou R$ 679,3 milhões dos recursos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) para as 141 prefeituras. Pela lei do Fethab, os valores devem ser utilizados pelas administrações municipais na manutenção de rodovias estaduais não pavimentadas, e também na recuperação e construção de pontes.

Legenda- Só na MT 322 passam por dia cerca de 700 carretas por dia, é muita coisa para uma estrada abandonada como essa.






fonte agencia da noticia
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br