Após início lento devido às chuvas, colheita da soja ganha ritmo em MT









As melhores condições climáticas permitiram um avanço de 9 pontos percentuais na colheita da safra de soja 2017/18. Até o momento, 12,35% dos 9,4 milhões de hectares cultivados com a oleaginosa foram colhidos, pouco mais de 1,1 milhões de hectares.

Até semana passada, o ritmo da colheita era lento devido à intensidade das chuvas, apenas 300 mil hectares haviam sido colhidos, cerca de 3,3% do total.

Mesmo com o avanço representativo, a colheita segue atrasada em relação ao ciclo anterior, quando 16,2% da área já estava colhida no fim de janeiro, representando mais de 1,5 milhão de hectares.

Em Sapezal (499 km de Cuiabá), no Oeste mato-grossense, a colheita segue mais adiantada, com 26,3% de 1,083 milhão de hectares colhidos. A família Marafon, com propriedade no município, há cerca de uma semana contribui para o aumento desse índice, com pelo menos três colhedoras varrendo o campo. 


Felipe, o caçula da família, revelou à reportagem que a umidade tem prejudicado um pouco o trabalho. “Aqui não está saindo o sol, estamos colhendo com bastante humidade, mas ainda não fechamos um talhão”, explicou. 

Em relação a produtividade média, a família está colhendo 73 sacas por hectare, bem acima da média de 54,3 sacas por hectare prevista para este ciclo pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). “Aqui na região todos estão colhendo muito bem, mas precisamos do sol. Estamos há três dias o tempo está nublado”, observou.  


A região Norte, até o momento, é a mais atrasada em relação ao ciclo passado onde foram colhidos apenas 4,8% da área, ante os 15,7% colhidos na mesma época do ano passado. No Médio-Norte, maior região produtora, a defasagem em relação ao ano passado é de 4 pontos percentuais, com a colheita de 17,6% da área cultivada.
Chuvas 
Segundo o Imea, em fevereiro, quando a colheita tradicionalmente se intensifica no Estado, as chuvas devem dar trégua para as regiões centro-sul, médio-norte, noroeste, norte e, principalmente, na região oeste quando comparadas com o ano anterior.

O Sudeste onde estão os municípios de Primavera do Leste e Rondonópolis deve sofrer um pouco mais com um leve aumento das chuvas. “Mas de maneira geral, as previsões climáticas para fevereiro são animadoras”, diz trecho de boletim do Imea.




fonte olivre


    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br