IMAmt e Senai-MT oferecem curso profissionalizante em Rondonópolis





O Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt) está lançando o “Compêndio de Identificação  - Problemas agronômicos em algodoeiro e ferramentas de controle” no 11º Congresso Brasileiro do Algodão (CBA).  A obra, que tem como editores técnicos os pesquisadores Jean Louis Belot e Patrícia Andrade Vilela, está à disposição do público que circula pelo Centro de Convenções de Maceió (AL), e todo o recurso arrecadado com a venda dos exemplares será destinado ao Hospital de Câncer de Mato Grosso (HCanMT).
“O IMAmt produz e distribui gratuitamente várias publicações técnicas, mas desta vez resolvemos inovar e associar o lançamento deste Compêndio a uma ação em prol do HCan, entidade com a qual a Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa) mantém parceria, com a doação anual de tecidos para renovação do enxoval hospitalar”, explica Alexandre Pedro Schenkel, presidente da Ampa e do IMAmt.
O Compêndio de Identificação está sendo comercializado no estande do IMAmt no 11º CBA, realizado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) até amanhã (1º de setembro).  Publicado com apoio financeiro do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA), o Compêndio traz mais de 300 páginas com imagens sobre as principais pragas, doenças e outros problemas agronômicos que afetam a cotonicultura.
“O IMAmt publicou nos últimos anos uma série de boletins de identificação de pragas, doenças, inimigos naturais, deficiências e injúrias do algodoeiro, como resultado de trabalhos de pesquisadores e agrônomos de instituições públicas e empresas privadas”, explica Alvaro Salles, diretor executivo do Instituto.
Segundo ele, o Compêndio de Identificação reúne todas essas informações num volume único, a ser usado em escritórios de fazendas ou como manual para estudantes de Agronomia.  A publicação traz um enfoque especial sobre a busca de novos bioprodutos e o controle biológico, que se torna cada vez mais importante no manejo integrado da cultura algodoeira, na visão dos pesquisadores do IMAmt.



Renda será destinada ao HCanMT
31/08/2017
 
Assessoria de Comunicação da Ampa
O Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt) está lançando o “Compêndio de Identificação  - Problemas agronômicos em algodoeiro e ferramentas de controle” no 11º Congresso Brasileiro do Algodão (CBA).  A obra, que tem como editores técnicos os pesquisadores Jean Louis Belot e Patrícia Andrade Vilela, está à disposição do público que circula pelo Centro de Convenções de Maceió (AL), e todo o recurso arrecadado com a venda dos exemplares será destinado ao Hospital de Câncer de Mato Grosso (HCanMT).
“O IMAmt produz e distribui gratuitamente várias publicações técnicas, mas desta vez resolvemos inovar e associar o lançamento deste Compêndio a uma ação em prol do HCan, entidade com a qual a Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa) mantém parceria, com a doação anual de tecidos para renovação do enxoval hospitalar”, explica Alexandre Pedro Schenkel, presidente da Ampa e do IMAmt.
O Compêndio de Identificação está sendo comercializado no estande do IMAmt no 11º CBA, realizado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) até amanhã (1º de setembro).  Publicado com apoio financeiro do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA), o Compêndio traz mais de 300 páginas com imagens sobre as principais pragas, doenças e outros problemas agronômicos que afetam a cotonicultura.
“O IMAmt publicou nos últimos anos uma série de boletins de identificação de pragas, doenças, inimigos naturais, deficiências e injúrias do algodoeiro, como resultado de trabalhos de pesquisadores e agrônomos de instituições públicas e empresas privadas”, explica Alvaro Salles, diretor executivo do Instituto.
Segundo ele, o Compêndio de Identificação reúne todas essas informações num volume único, a ser usado em escritórios de fazendas ou como manual para estudantes de Agronomia.  A publicação traz um enfoque especial sobre a busca de novos bioprodutos e o controle biológico, que se torna cada vez mais importante no manejo integrado da cultura algodoeira, na visão dos pesquisadores do IMAmt.

Sobre o HCanMT - Com uma média de 100 mil atendimentos ao ano, o HCanMT oferece quase em sua totalidade (95%) serviços voltados para o Sistema Único de Saúde (SUS) e a metade desses atendimentos é representada por pacientes do interior de Mato Grosso. O HCanMT é responsável pelo tratamento de 95% dos casos de câncer infantil no estado e 50% das quimioterapias e radioterapias realizadas pelo SUS em Mato Grosso. Segundo a Assessoria de Comunicação, Marketing e Eventos do hospital, o número de atendimentos vem aumentando a cada ano e o de serviços oferecidos também, no entanto, os recursos repassados não são suficientes para cobrir todas as despesas de manutenção, daí a importância de doações e campanhas realizadas por entidades como a Ampa e o IMAmt.
 
Fonte: Assessoria de Comunicação da Ampa
 
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2015. Mídia Rural - Todos os Direitos Reservados
Um Projeto: Du Pessoa© Web Sites e Marketing Digital (69) 9366 7066 WhatsApp* | www.dupessoa.com.br